Dimas Roque: O Tempo irá rever este contratempo (Por Josias gomes)

16.9.19

O Tempo irá rever este contratempo (Por Josias gomes)


O desgoverno Bolsonaro reedita a censura que estava adormecida no esgoto da História e que envergonha a nação mundialmente.

A sua perseguição paranoica aos defensores da liberdade,  da arte, da democracia e do país soberano, não tem limites. O Itamaraty, por meio da sua embaixada em Montevidéu, censurou a exibição do filme “Chico: Artista Brasileiro”, no Festival Cine de Brasil 2019 que acontece em outubro no Uruguai.

A chantagem, o rancor e a demência deste desgoverno já é uma marca registrada. A embaixada brasileira é uma das patrocinadoras do Festival no país Hermano. O desgoverno exigiu que os organizadores do evento cancelassem o musical que retrata a fenomenal carreira de Chico nas últimas 5 décadas.

Chico Buarque é um patrimônio humano e artístico do mundo. É um guerreiro brasileiro que lutou contras as barbaridades da ditadura e censura no regime civil-militar brasileiro. Além de músico genial, ele é um premiado escritor, lido e admirado por povos de inúmeras nações.

A censura descabida deste ditador anacrônico é uma mancha de sangue na diplomacia internacional do Brasil. É o canibalismo cultural que provoca mais uma chaga na imagem do país. Como Bozo é capacho dos EUA, a comparação é bem-vinda. Esta censura burra é como se Trump censurasse um filme do Bob Dylan.

Infelizmente, este agravo não é um fato isolado. A Ancine não quer repassar as verbas previamente acordadas aos produtores do Filme Marighella, o longa de Wagner Moura que retrata a vida e militância de outro herói brasileiro. O filme que é sucesso em diversos festivais pelo mundo, teve a sua estreia cancelada no próprio país. Peças teatrais e exposições estão sendo censuradas sistematicamente. Um escândalo que não condiz com uma república que se diz democrática.

O tempo irá rever este contratempo. Chico continuará sendo amado pelo povo e eternizado como um símbolo da arte libertadora. Enquanto você, Bozo, não merece um verso Buarqueano. Ser inominável!

“E nada como um dia após o outro dia” 

Por: Josias Gomes - Deputado Federal (licenciado) do PT/Bahia e atualmente titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). 

Nenhum comentário: