Dimas Roque: Esqueçam Ciro, ele só desagrega

16.9.19

Esqueçam Ciro, ele só desagrega



E lá vamos falar de alguém que o melhor é esquecer que se possa ter um minuto de nossa atenção. Ciro hoje é um camaleão, se adapta as situações que lhe convier e lhe der visibilidade. Atualmente, para não ir distante, parece que ele descobriu a formula do sucesso de Bolsonaro. Atacar, atacar e atacar sem se preocupar que terá que mostrar qualquer prova daquilo que fala.

Durante a campanha eleitoral a presidência no ano passado (2018), Bolsonaro falou de um kit gay distribuído nas escolas e de uma mamadeira de piroca que seria entregue a crianças que, nuca existiram. A grande mídia, mesmo sabendo que tudo não passava de mentiras, preferiu dar manchetes sobre o assunto e nunca o questionou do contrário. Com visibilidade garantida, o então candidato do PSL aumentava suas Fakes News arrebanhando milhões em suas sandices.

Já Ciro, derrotado e sem votos para chegar ao segundo turno, preferiu sair do Brasil e fazer o jogo que levou a eleição de Bolsonaro. Não apoiou o candidato Haddad e agora o acusa de ser um ladrão e fazer parte de uma organização criminosa. Não satisfeito e sabendo que quanto mais agressividade tiver, mais espaço na mídia terá, ele acusou o ex-presidente Lula, que está preso em Curitiba de não ser inocente das acusações que são feitas pela operação lava jato, e não apresenta uma única prova do que fala.

Se até o ex-juiz Sérgio Moro disse em sentença que não havia prova, mas que condenava Lula por “convicção”, porque Ciro o ataca? Porque ele sabe que para existir politicamente tem que agredir para ser notado. Sem seus arroubos, Ciro já teria virado uma Marina do Ceará. Ele precisa de espaço na grande imprensa e só o terá atacando Lula, o PT, Haddad e todos aqueles que possam servir como alvo aos seus objetivos e sejam obstáculos a suas pretensões.

O melhor que os Petistas fazem é esquecer o Ciro. Se vocês não derem respostas e visibilidade ao Bolsonaro do PDT, ele sumirá por inanição nas redes sociais.

Nenhum comentário: