12.4.17

“Futebol, vôlei, basquete e esportes olímpicos serão prejudicados por cortes em Ministério”, afirma Lídice.

A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) criticou, durante audiência na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado,  nesta terça-feira (11), o corte de 51% do orçamento do Ministério do Esporte. O Orçamento inicial para 2017 foi R$ 960 milhões. Para a socialista, esportes como futebol, vôlei, basquete e modalidades olímpicas serão prejudicados.

A parlamentar baiana questionou o ministro Leonardo Picciani e frisou que mesmo com o contingenciamento de verba, o Governo Federal editou uma medida provisória criando a Autoridade de Governança do Legado Olímpico (Aglo) para administrar as instalações dos Jogos Olímpicos. O novo órgão custará R$ 9,62 milhões só com salários.

Para Lídice, há uma contradição com o contingenciamento de verbas no órgão exatamente um ano após o País encerrar uma sequência de três megaeventos esportivos como os Jogos Panamericanos do Rio, em 2007, a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016, “quebrando a continuidade de um trabalho”.

Ela propôs que as pastas do Turismo e do Esporte apresentassem uma pauta de ações que permitissem um melhor aproveitamento da visibilidade proporcionada com a realização das competições no Brasil.

A senadora também questionou ao ministro sobre as prioridades de promoção do Esporte na escola e nas comunidades. “O que o governo vai fazer além de construir quadras nas escolas? Como o Ministério vai contribuir para garantir a divulgação do esporte escolar e comunitário?”, questionou.


A parlamentar defendeu ainda que esse tipo de apoio se tornasse prioridade dentro do Ministério.

Nenhum comentário: