15.4.17

A verdade sobre as eleições no PT Bahia.

Este é um texto que não gostaríamos de escrever. Mas, enquanto o nosso partido é atacado, nossa dignidade é violentada e o povo brasileiro sofre as agruras do avanço do movimento golpista, setores do PT  executam estratagemas para alterar a decisão da militância e fazer prevalecer seus interesses, através do controle burocrático das instâncias do partido.

Nessa eleição, a Secretaria Organização do PT da Bahia (SORG), através de seu secretário Elio Santana, da tendência CNB, protagonizou lamentáveis acontecimentos, que atentam contra a democracia do PT na Bahia. 

Vamos aos fatos. Não iremos relatar as intervenções arbitrárias promovidas pela SORG através de decisões monocráticas que destituiu Diretórios Municipais eleitos no PED ou mudou a as decisões sobre as eleições em 2016 em vários municípios, democraticamente decididas nas bases. Sem falar no controle arbitrário das senhas de  diversos Diretórios Municipais.  

Agora, por condução equivocada da SORG, em 174 cidades, o PT não estará organizado como diretório. A menor marca de todos os PEDs.

Infelizmente, a atitude da CNB/SORG na organização do PED estadual também não foi diferente. Sonegou todas as informações possíveis sobre as inscrições das chapas municipais. Devido a essa manobra, 27 diretórios municipais que inscreveram chapa e cumpriram todas as normas regimentais, não puderam participar do PED, por não terem acesso às senhas ou não serem avisadas das datas para informação do local de votação. Outras cinco cidades, que informaram os locais em tempo regulamentar, ficaram fora do processo por “esquecimento” da SORG de inserir as mesmas no sistema.

Agora o mais grave. Durante a apuração do PED estadual, a SORG/CNB, paralisou toda a apuração do estado da Bahia, trancou a sua sala com todos os documentos e dispensou o funcionário. Tudo isso, para impedir que a Comissão Eleitoral tivesse acesso às informações. Assim, somente o secretário Elio e sua chapa puderam manipular todos os documentos e informações durante 48 horas.

Quando finalmente o mesmo foi convencido a assinar uma resolução que permitiu a retomada dos trabalhos, o PT nacional encerrou a apuração. Foram computados menos de 6 mil votos no sistema nacional. Diante disso, foi assinada resolução de consenso, solicitando a reabertura do prazo para a inclusão do restante dos votos da Bahia.

Enquanto todos os outros dirigentes esperavam a posição da nacional, conforme acordado, o secretário de Organização aprontou mais uma das suas. De maneira unilateral, totalizou a votação com a anuência de apenas dois membros, dos doze que fazem parte da COE. Como não atendeu ao regimento, o resultado obtido não tem credibilidade e legalidade.

Ainda não satisfeito com este conjunto de arbitrariedades, divulgou esse resultado falso das eleições, na calada da noite e na véspera de feriadão. Para completar a farsa,  forjou uma ata de apuração em que assina sozinho. Mentiu,  ao afirmar que fez tudo isso em acordo com dirigentes, que nunca o autorizaram a fazer.

Essa é a verdade dos fatos. O secretário de Organização, representante da CNB,  manipulou a eleição interna do PT. Instalou um vale tudo para tentar ganhar de qualquer jeito, atropelando a democracia interna e a vontade dos filiados do partido. 

Não conseguiram. Não conseguirão!
O voto dos filiados de todos os municípios vai ser respeitado.

Osmar Galdino da Silva Júnior
Secretário de  Comunicação do PT da Bahia.

Nenhum comentário: