18.9.20

Projeto de desenvolvimento rural apresenta ações adotadas durante a pandemia ao Banco Mundial



Representantes do projeto do Governo do Estado, Bahia Produtiva, apresentou, nesta quarta-feira (17), para representantes do Banco Mundial, as ações que foram adotadas desde o início da pandemia do novo coronavírus, voltadas para as 35.385 famílias de agricultores familiares beneficiados em toda a Bahia.

Entre as estratégias, ações e tecnologias que vem permitindo a execução do projeto, está o lançamento do edital emergencial de Segurança Alimentar e Nutricional, que está em fase de elaboração dos projetos técnicos. A ação está destinando R$15 milhões em recursos, para apoiar a produção de alimentos de cerca de 10 mil famílias de agricultores familiares baianos, de 324 organizações produtivas selecionadas em todo estado.

Também foi apresentado o SOL (Solução Online de Licitação), primeiro aplicativo de licitações do Brasil a usar tecnologia blockchain, utilizado por associações e cooperativas da agricultura familiar beneficiadas pelo Bahia Produtiva. O sistema garante a integridade do processo licitatório, facilita e agiliza o acesso de organizações produtivas da agricultura familiar baiana a fornecedores de bens, serviços e obras, de todo o país, e totalizou 1.615 licitações lançadas nesse período.

Foram relatadas ainda atividades como o lançamento da ATER a Distância, uma modalidade emergencial do serviço de assistência técnica e extensão rural (Ater), que ofereceu suporte para 16 mil agricultores familiares, durante 60 dias e a Campanha Viva a Feira, que tem como proposta a readequação das feiras livres e mercados municipais.

Além disso, foram mantidos todos os serviços para a contratação e execução dos investimentos por parte das organizações apoiadas, o apoio ao acesso a mercados, com o atendimento individualizado e na divulgação e ativação de produtos.

Segundo o coordenador do Bahia Produtiva, Fernando Cabral, a reunião entre as equipes do Bahia Produtiva com o Banco Mundial aconteceu para compartilhar a estratégia do projeto no que diz respeito às limitações impostas pela pandemia: “O Bahia Produtiva foi um projeto que não parou suas atividades durante esse processo da Covid-19 e isso está servindo de modelo para o Banco Mundial adotar em outros estados”.

O Banco Mundial mantém vários acordos de empréstimo no Brasil e o coordenador de Infraestrutura e Desenvolvimento Sustentável do Banco Mundial, Renato Lardello, destacou que o Bahia Produtiva é referência sobre o tema: “As ações do projeto vão servir de experiência para melhorar as práticas de outros estados”. 

Também participaram da reunião, representando o Banco Mundial, Luiz Alberto Andres, Paula Freitas e Fátima Amazonas. 

Nenhum comentário: