21.9.20

Exposição virtual apresenta processo formativo das/os cirandeiras/os do Pró-Semiárido



A exposição virtual Ciranda das Crianças – Experiência ludo-metodológica  do Pró-Semiárido, projeto do Governo do Estado, pode ser conferida no site da CAR. A mostra virtual apresenta o processo formativo de agricultoras e agricultores para atuarem como cirandeiras/os, nos territórios rurais atendidos pelo Pró-Semiárido, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com cofinanciamento do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

O Instituto Rumos conduziu as formações, realizadas em 11 municípios nos Territórios de Identidade do Piemonte Norte do Itapicuru e do Sisal, de novembro de 2018 a março de 2020. A ação envolveu cerca de 200 mulheres, homens e crianças, totalizando 336 horas de atividades. O projeto contou ainda com o apoio de estudantes da Universidade Estadual da Bahia (UNEB), que atuaram como cirandeiras/os voluntários, possibilitando que as/os agricultoras/es pudessem participar das formações, levando suas crianças para as atividades.

A exposição apresenta todas as etapas da formação, desde a sensibilização das/os agricultoras/es, explicação das metodologias utilizadas para trabalhar as temáticas centrais – Gênero, Infância e Convivência com Semiárido, até envolver os visitantes nas histórias e depoimentos da equipe técnica e das/os cirandeiras/os. “Nossa proposta foi contribuir para uma reedição da compreensão dos adultos sobre a infância”, lembrou a professora colaboradora do Instituto Rumos, Ivânia Freitas, ao apresentar os módulos temáticos da exposição virtual.

A ação das Cirandas das Crianças, ao oferecer um espaço lúdico-pedagógico e de cuidado aos filhos das famílias agricultoras, possibilita às mulheres a participação integral nas atividades do projeto, promovendo a igualdade de gênero, o respeito à infância e valorização das crianças enquanto sujeitos ativos nas comunidades rurais: “Ao dizer que trabalhava com Gênero, o Pró-Semiárido precisava refletir isso na prática. Foi aí que surgiu as Cirandas das Crianças, dando oportunidade à mulher de participar e atuar nos espaços criados pelo projeto”, explicou a assessora de gênero do Pró-Semiárido, Elisabeth Siqueira.

“As Cirandas das Crianças é uma estratégia muito rica, também, do ponto de vista geracional, pois foi a forma que o projeto encontrou de incluir as crianças na sua proposta, que é a do desenvolvimento rural numa perspectiva sustentável, por isso a necessidade de envolver as crianças nos espaços onde as mães e os pais estariam participando das formações, cursos e intercâmbios”, ressaltou Elisabeth.

A live de lançamento contou ainda com a presença da economista doméstica, mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente e estudante de Pedagogia, Tiala Albuquerque (Rumos), que falou das etapas, eixos e metodologias da formação: “Nós buscamos fortalecer essas mulheres para que elas pudessem fortalecer as crianças e, consequentemente, o Semiárido. Nós discutimos com elas não só as questões de gênero, mas sobre segurança alimentar e nutricional, por exemplo. Conforme elas iam participando de cada vivência, percebiam que não se tratava apenas do cuidar das crianças e do brincar”, revelou Tiala.

Nenhum comentário: