22.9.20

Oficina debate como melhorar a comercialização de caprinos e ovinos na Bahia



Produtores, técnicos e especialistas ligados a ovinocaprinocultura participaram, nesta segunda-feira (21), de uma oficina virtual sobre como melhorar a comercialização da carne de caprinos e ovinos da Bahia. O evento foi transmitido pelo canal SDRBahia, no Youtube.

A oficina foi promovida pelo Governo do Estado, por meio dos projetos Bahia Produtiva e Pró-Semiárido, executados pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), que vêm atuando em ações de incremento às atividades deste sistema produtivo.

O Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva está investindo R$57 milhões neste sistema produtivo. Os recursos estão sendo aplicados em 109 empreendimentos, beneficiando diretamente 3.600 famílias, com capacitação e assistência técnica na base produtiva e apoio à gestão dos empreendimentos.

De acordo com o coordenador do Bahia Produtiva, Fernando Cabral, a oficina tem o intuito de fazer uma reflexão sobre a qualidade dos caprinos produzidos na Bahia: “A Bahia tem o maior rebanho de caprinos, mas ainda precisamos melhorar a questão da qualidade da carcaça. Estamos focando nessa melhoria para que possamos alcançar mercados mais competitivos. O mercado exige um animal de mais qualidade e melhoria na sanidade, alimentação e genética”.

Para o coordenador do Pró-Semiárido, Cesar Maynart, a ovinocaprinocultura é um sistema produtivo fundamental para agricultura familiar da Bahia: “O Pró-Semiárido tem um compromisso total com esse sistema produtivo, que é a base econômica da maior parte dos municípios onde o projeto atua e da maioria das famílias”. O projeto está investindo R$14 milhões na atividade, beneficiando mais de quatro mil famílias.

A oficina contou com uma palestra do especialista em Mercados da SDR/CAR, Aldir Paris, sobre Mercado e Base Produtiva de Ovinos e Caprinos: “Discutimos como melhorar a comercialização de ovinos e caprinos na agricultura familiar, influenciando na forma como trabalhar dentro da propriedade, para que se torne um negócio rentável”.

A presidente da Associação dos Criadores de Ovinos e Caprinos de Betânia do Piauí (Ascobetânia), Franscisca Neris, compartilhou a experiência de como a organização alavancou a produção de caprinos de corte: “Começamos com 45 produtores e hoje somos 136. Para nos firmar no mercado, passamos por muitos obstáculos e entendemos que o cooperativismo e associativismo foi fundamental nesse processo. Enxergamos nossas propriedades como empresas, com muito compromisso e responsabilidade. Esse é o caminho”.

Já o presidente da Central da Caatinga, Adilson Ribeiro, apresentou a rede de comercialização, que conta, em sua estratégia, conta com nove cooperativas filiadas e mais de 26 grupos produtivos: “A Central vem para organizar a comercialização, incentivar a organização dos grupos produtivos e fazer com que se fortaleça a ideia do cooperativismo”.

Lançamento de cartilha

A engenheira agrônoma e especialista em Caprinos e Ovinos do Bahia Produtiva, Carina Cezimbra, mediou o evento, que teve também o lançamento da Cartilha de Cuidados Básicos na Criação de Caprinos e Ovinos: “Apresentamos nesta cartilha dicas de como melhorar o rebanho, de fazer o animal ganhar peso, informações sobre reprodução e cuidados com os abrigos. Tudo o que precisa ser incorporado nas atividades diárias para alcançar esse mercado”. O material está disponível no site.

Nenhum comentário: