21.9.20

II Fórum Internacional de Meio Ambiente e Economia Azul já tem cinco mil inscritos



Repetindo o sucesso do ano passado, o II Fórum Internacional de Meio Ambiente e Economia Azul já contabiliza mais de cinco mil inscrições. Serão três dias de evento (23, 24 e 25 de setembro) totalmente on-line, com a participação de mais de 90 pesquisadores de renome nacional e internacional. As inscrições podem ser feitas pelo site: forumeconomiaazulbahia.com.br. Com mais de 30 horas de conteúdo, entre sessões plenárias e workshops com tradução simultânea (inglês/português), o evento visa à formação de uma grande rede de pesquisa e estudos sobre os oceanos, estabelecendo conexões de ações de inovação voltadas para conservação do meio ambiente marinho e desenvolvimento sustentável.

"Nosso estado já sai na frente em potencial para economia do mar por conta dos 1100 quilômetros de zona costeira. Com parcerias e a expertise de outras nações, queremos criar um modelo de desenvolvimento sustentável que propõe mudanças estruturais, de forma a se basear no funcionamento dos ecossistemas, transformar problemas em oportunidades para criar eventuais soluções para a saúde humana, meio ambiente e a economia local”, destacou o secretário do Meio Ambiente, João Carlos Oliveira. O Fórum é uma realização do Governo da Bahia, por meio da Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), em parceria com o Atlantic Internacional Research Centre (AIR Centre), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Bahiagás, Veracel e Bracell. 

Programação - Entre os grandes nomes que vão debater o tema “Inovação, sustentabilidade e preservação do ambiente marinho na recuperação econômica pós-pandemia”, destacam-se Sigi Gruber, chefe da Unidade de Oceanos e Mares Saudáveis e diretora-geral de Pesquisa e Inovação da União Europeia (UE); Jerry Miller, que liderou o desenvolvimento de C&T da primeira política oceânica dos Estados Unidos, tendo sido assessor de políticas para os oceanos do ex-presidente Barack Obama; e Carlos Nobre, cientista e diretor internacional da American Geophysical Union (União Geofísica Americana) e vencedor do prêmio Nobel da Paz (2007), pela co-autoria do Quarto Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas. A programação do Fórum e também do I Encontro da Rede Nordeste de Meio Ambiente, evento paralelo promovido pelos nove estados da região Nordeste está disponível no site.

Encontro Nordeste

Os nove estados da região Nordeste do Brasil promovem paralelamente ao II Fórum de Meio Ambiente e Economia Azul, o I Encontro da Rede Nordeste de Meio Ambiente. Com o tema A economia pós-pandemia no Nordeste Brasileiro: Diálogos para perspectivas conjuntas, o evento será realizada nos dias 23, 24 e 25 de setembro, mesmos dias do Fórum, das 14:30 às 18h. No encontro, serão apresentados aos representantes do Consórcio Nordeste os projetos elaborados conjuntamente pelos estados para captação de recursos. Os projetos foram estrategicamente articulados em quatro blocos para se constituírem em apenas quatro projetos. São eles: Corredores Ecológicos do Nordeste; Sistema de Monitoramento e Gerenciamento de Riscos Ambientais em Escala Regional; Planejamento Espacial Marinho do Nordeste; e Projeto Socioambiental Rede Nordeste para Economia Azul.

Lançamento Bahia Análise & Dados Economia do Mar

Fruto de uma parceria entre a Sema e a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento, a Revista Bahia Análise & Dados Economia do Mar será lançada, em primeira mão, na abertura do Fórum. A revista descreve o mar nas memórias e no cotidiano, através do trabalho das marisqueiras em Saubara, expõe o potencial de prejuízos causados pela erosão costeira em Porto de Sauípe e investiga a dinâmica costeira e processos erosivos entre Praia do Forte e Guarajuba, além de avaliar as ações governamentais voltadas ao espaço litorâneo de Salvador. A publicação pretende ainda colaborar com o esforço de reconhecimento da importância da economia do mar – principalmente, do oceano – para o estado da Bahia, a fim de subsidiar políticas públicas integradas.

Nenhum comentário: