22.4.20

A dor da morte pelo Covid-19

"Ontem preparei mais um dos corpos de Covid-19.

Morte rápida e sofrida.

Saturação caindo...

Pressão arterial diminuindo, mesmo com doses altíssimas de drogas vasoativas.

Várias sedações para melhor adaptação ao respirador mecânico, conforto e diminuição de dores.

Febre... Muita febre.


Os que estão lúcidos relatam cansaço, dor nas costas ao respirar, deprimem pelo isolamento, uma tosse desesperadora, não aceitam bem a dieta oferecida pela dispnéia e falta de paladar e olfato (relato de ontem dos nossos pacientes lúcidos).

Medicamentos diversos e antibióticos e no fim o vírus venceu. 

De nada adiantou tantos investimentos e cuidados intensivos.

No final do preparo olhei para os olhos do paciente e vi lágrimas saindo de seus olhos, já em óbito.

Existem explicações científicas para tal fato, me doeu ver aquilo.

Passei a mão no seu rosto em forma de carinho, fiz uma breve oração, passei algodão em seus olhos para secar aquele líquido que me pareciam lágrimas.

Higienizei, segui todo protocolo (que é diferente de um óbito comum), o perfumei como de costume meu para com todos os pacientes, uma forma de amor, respeito e dignidade, mesmo sabendo que seus familiares não terão uma aproximação, velório e tempo pra chorar. 

Fechei aquele saco preto...

Ali acabou meu trabalho,mas e a família? 

Será que vc está preparado pra perder um dos seus e passar por tudo isso?

Se cuida! Cuide dos seus.

Não é só politicagem, não é uma conspiração mundial. 

É um vírus que mata e leva quem vc ama.  

Aproveite cada minuto dessa vida.

Ame mais, sorria mais, beije e abrace mais, dê valor a sua família e amigos, reveja suas prioridades, brigue pelo certo, não seja isento diante do mal.

Sei que estou ali por escolha minha e pq preciso aprender mais.

Preciso ser um ser humano melhor.

É preciso se conscientizar, e ficar em casa...

Preciso cuidar!!Acreditem que essa doença mata e mata muito rápido.

Por: Camila Baltazar Via Facebook de Marco Pollo Dutra."

Tá na internet.

Nenhum comentário: