25.4.14

Paulo Afonso: O retorno da Censura de opinião.

Zé Ivandro é meu amigo há mais de três décadas. Tão amigo que o filho precocemente desaparecido chamava-se Emiliano. Sua mulher, Rosires, também amiga como ele,teve sua loja assaltada nos últimos dias, no Bairro Tancredo Neves, em Paulo Afonso. Há tempo, Zé Ivandro vem apontando erros nas medidas de policiamento do bairro, erros que agora estão trazendo sérias consequências para a população do BTN. Pois bem, o comandante da PM quer transformar a vítima em réu. Cismou, num gesto totalmente despropositado e ilegal, de intimar Zé Ivandro para depor num inquérito interno da PM, com a clara pretensão de intimidar nosso companheiro, assustar a família, arbítrio completo. Papel da polícia é proteger o cidadão, reprimir o crime, coibir os assaltos. E não tentar intimidar ilegalmente, de modo espúrio, arbitrário, ilegal, abusivo um cidadão de bem como Zé Ivandro. Saiba-me, Zé Ivandro, Rosires, os filhos, que estou ao seu lado. Sei que você não é de se intimidar. Caminhamos juntos desde os tempos da ditadura militar. Os resquícios dela não nos assustam. Os tempos são outros. De democracia. E ninguém pode, sob o Estado de Direito, pretender-se acima da lei. Prossiga sua luta em defesa da segurança da população do BTN. Estamos juntos!
Emiliano José.

Um comentário:

Haroldo Mourão disse...

Um comandante PM intimando um civil? Sem mais comentários!!