9.1.12

É preciso democratizar a Cultura na Bahia!

O musico e compositor Jorge Papapá postou um pequeno texto em uma das redes sociais que faz parte, o facebbok. Ele chama a atenção para o que vem acontecendo já há algum tempo na mídia baiana, quando só “os mesmos” conseguem espaço para divulgar seus trabalhos.
Vejam o texto:
"Não é admissível que todos os jornais e revistas de grande circulação da Bahia, destaquem fotos e matérias com os mesmos (artistas) durante o ano inteiro. Tenho assinatura de dois jornais da Boa terra e posso afirmar que em todas as edições constam matérias com os mesmos artistas. Dando a impressão que só eles produzem e que só eles são bons ao ponto de merecer visibilidade. Nada contra esses artistas! É preciso deixar bem claro que vivemos numa sociedade que pretende cada vez mais possibilitar oportunidades. O mais justo a fazer é permitir que outros também possam ocupar esses espaços. Uma vez que são muitos na Bahia. Convoco todos os artistas a entrar nesta discussão. E VIVA A MÚSICA DA BAHIA!!!.”
Jorge é daqueles que ainda se emociona com coisas assim. Ele vem postando dezenas de vídeos na rede social mostrando velhas e novas canções, antigos e novos artistas de musicalidades excepcionais.
Militante de esquerda desde os tempos em que segurava bandeira em atos de ruas contra a ditadura, junto com muitos desses que ele vem defendendo, Jorge e muitos mais muitos mesmo, foram colocado a margem com a chegada dos “companheiros” ao governo da Bahia. Agora vê “os mesmos” artistas de governos. Aqueles que, entra governo e sai governo, de direita ou de esquerda, e conseguem todo o apoio das secretárias de Cultura e Turismo. Enquanto que a massa de gente que cria e faz a arte da Bahia, na capital e no interior, se sente abandonada.

Nenhum comentário: