Dimas Roque: Brasil alcança 1,1 milhão de novos empregos em 2009.

17.11.09

Brasil alcança 1,1 milhão de novos empregos em 2009.

Com 230.956 novos postos de trabalho criados em outubro, a geração de empregos bateu recorde para o período mensal, chegando ao maior saldo do ano e, pela primeira vez na história, passou a marca dos 33 milhões de trabalhadores brasileiros com carteira assinada.

Em outubro, foram gerados no Brasil 230.956 novos postos de trabalho, aumento recorde de empregos com carteira assinada, em relação ao mesmo período dos anos anteriores. O saldo de 2009 chega a 1.163.607 novas vagas, ultrapassando a marca de um milhão de empregos. Com o resultado, o Brasil alcança a inédita marca de 33.156.909 trabalhadores empregados com carteira assinada no país.
“O Brasil é o único país do G-20 a gerar mais de um milhão de novos empregos em 2009, e a maior alavanca para sairmos daquela situação que atingiu o mundo (crise econômica) foi o crescimento do salário, que vem registrando altas acima da inflação e dando ao trabalhador mais poder de compra.

Temos que acabar com este complexo de país pequeno: somos um país grande, forte e devemos continuar apostando em nós, investindo no Brasil”, disse o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi.
No ano, os estados que mais geraram empregos foram São Paulo (399.092), Minas Gerais (115.391), Paraná (89.037), Rio de Janeiro (72.021) e Goiás (63.903). Os mesmos estados repetem o desempenho no mês de outubro, reforçando o crescimento.

Recorte setorial - O crescimento do emprego foi recorde em cinco dos oito setores de atividade econômica do país. A Indústria de Transformação aparece em destaque, com 74.552 novos postos de trabalho, resultado recorde para o mês de outubro na série histórica do Caged - número 24,2% superior ao recorde anterior, de 60.034 postos, ocorrido em 2007. O Comércio (68.516) e a Construção Civil (26.156) obtiveram desempenho recorde para o período. A Agropecuária teve resultado negativo (-11.569) devido à sazonalidade relacionada principalmente à entressafra no Sudeste, porém houve expressiva melhora comparativamente à queda observada em outubro de 2008 (-38.422).

O desempenho inédito da Indústria de Transformação foi proporcionado pela elevação dos 12 ramos que integram o setor, dos quais seis apresentaram resultados recordes e três obtiveram o segundo melhor desempenho histórico. Em termos absolutos, lideraram a geração de empregos as indústrias de Produtos Alimentícios (17.838), Têxtil (9.805) e Metalúrgica (9.471).

Recorte geográfico - Todas as Grandes Regiões elevaram o nível de emprego, com quatro delas apresentando saldos recordes para o período: Sudeste (108.035 postos), Nordeste (49.334), Centro-Oeste (9.292) e Norte (15.130). A região Sul foi responsável pelo aumento de 49.165 empregos, registrando o segundo melhor desempenho para o período. Em 14 das 27 Unidades da Federação foram registrados resultados recordes de empregos, com destaque para São Paulo (69.146), Rio Grande do Sul (19.596), Rio de Janeiro (16.705, recorde para o mês), Santa Catarina (16.142) e Minas Gerais (15.898, saldo recorde no mês). Também bateram recorde em outubro Paraná, Pernambuco, Ceará, Bahia, Espírito Santo, Pará, Distrito Federal, Rondônia, Piauí, Tocantins, Mato Grosso e Roraima.

Nenhum comentário: