15.12.20

Famílias agricultoras de Serra do Ramalho participam de curso sobre criação de galinhas caipiras



Agricultores e agricultoras familiares das Comunidades da Agrovila 06 e do projeto de Assentamento Companhia Sudoeste da Bahia (PA-CSB), no município de Serra do Ramalho, receberam, nesta quarta (09) e quinta-feira (10), uma capacitação para a criação de frangos e galinhas caipiras. A iniciativa foi da equipe da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), unidade da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), que atua no Território de Identidade Velho Chico.

O curso foi ministrado pela engenheira agrônoma e coordenadora da Bahiater, no Território Velho Chico, Ivani Santos, com o apoio do subcoordenador Diego Miranda e do técnico Abraão Filho. O conteúdo, teórico e prático, contou com apresentação e demonstração de como deve ser feito o planejamento da criação de galinhas caipiras, como construir o aviário rústico, confeccionar equipamentos como bebedouros, comedouros e ninhos, com materiais existentes na propriedade, e os cuidados com a sanidade das aves e instalações. 

A capacitação também orientou sobre a preparação das vacinas e como aplicá-las, seguindo um calendário de vacinação, além de ensinar a fazer o acompanhamento da criação e administrá-la como uma atividade muito viável para agricultura familiar. Foi realizada também uma análise comparativa desta atividade, em forma de tabela, com a criação de bovinos e caprinos, mostrando suas vantagens. “O objetivo é demonstrar a viabilidade da criação e incentivar a atividade, principalmente entre as mulheres e jovens, como alternativa de geração de trabalho e renda, promovendo a permanência de homens e mulheres no campo, inclusive dos jovens”, explicou Ivani.

De acordo com Ivani, todo o curso foi pautado na criação agroecológica, visando o desenvolvimento sustentável: “Os conhecimentos adquiridos pelos agricultores e agricultoras são de fundamental importância, para o bom desenvolvimento da criação de galinhas nas unidades produtivas familiares, consequentemente, aumentando a produtividade, com qualidade, geração de renda e incentivo à preservação das galinhas capoeiras da região e, paralelamente, apontando alternativas de raças que poderiam ser adaptadas à região, de acordo com a escolha que se destinará produção (ovos ou carne)”. 

O presidente da Associação de Produtores da Comunidade da Agrovila 06, Hugo dos Santos Alves, achou muito importante o curso para estimular o pessoal no crescimento e desenvolvimento, por meio da diversificação das criações: “A Bahiater/SDR nos orientou que, com simples coisas que tínhamos, e não sabíamos, faz o diferencial na criação de nossas aves”.

A jovem Gabriela Ramos dos Santos participou da capacitação e destacou que ganhou conhecimentos inesquecíveis: “Não fazia ideia do que se tratava, de como fazer e como desenvolver [a criação de galinhas caipiras] e a Bahiater chegou e mudou todo o meu pensamento. Não foi simplesmente um formulário, mas foi conhecimento e nos capacitou a desenvolver toda a técnica e crescer. Não foi só uma aula, mas veio para fazer a mudança e eu pretendo continuar estudando e adquirindo novos conhecimentos”.

O agricultor familiar João Alves dos Santos ressaltou que aprendeu muito, inclusive sobre utilizar produtos que estão sem utilidade na propriedade para a alimentação das aves e outros animais: “Com esse curso que a Bahiater realizou foi, para mim, um grande aprendizado, completo, que vou praticar”.

O presidente da Associação Comunitária da Agrovila 06, Hugo Santos, observou que o curso foi bom também para estimular o desenvolvimento e crescimento dessa nova atividade: “Apresentamos que coisas simples podem fazer o diferencial das nossas aves”.

O conteúdo do curso contou ainda sobre as várias fases da criação das galinhas caipiras, como manejo sanitário, alimentar, das poedeiras e dos ovos, abordou a produção de ração, com plantas existentes na região, como moringa, leucena, andu e mandioca, milho semi-hidropônico, reduzindo assim os custos na produção.

Os participantes tiveram a oportunidade de aprender a produzir rações e remédios caseiros, para a prevenção de doenças, com a utilização de bananeiras, sementes de abóbora, de melancia, mamão, água com alho, mastruz, etc. Foram ensinadas várias receitas para que os agricultores possam fornecer às suas aves, como alternativa de prevenção de várias enfermidades. Além da orientação de como fazer a seleção de matrizes e reprodutores já existentes na propriedade, contribuindo para o melhoramento genético do plantel.

Nenhum comentário: