27.2.19

Carta ao novo autointitulado Presidente Zé de Abreu



Excelentíssimo Senhor
Presidente autointitulado ZÉ DE ABREU
Presidência da República
Brasília, DF
Assunto: Solidariedade a sua presidência.

Senhor Presidente,

É com muita alegria que recebo a notícia de que temos um novo Presidente do Brasil. E que esta pessoa seja o Sr. Reconheço neste ato de bravura a possibilidade de que o país possa, agora, retornar à normalidade democrática e que a nossa bandeira jamais venha a ser Laranja. Estou ao seu lado na defesa de que venhamos a ter justiça feito pela justiça, já que atualmente, no governo do agora ex-presidente Bolsonaro, o que víamos era condenações sem provas de pessoas escolhidas para serem destruídas moralmente na sociedade.

Senhor Presidente autointitulado, é fato que há acusações contra o ex-juiz Sérgio Moro de que ele seja um agente americano infiltrado em nossas instituições. Será necessário que no primeiro dia, para o bem de todas e para que haja uma investigação isenta, ele seja afastado do convívio social e trancafiado em uma cela em uma prisão de segurança máxima sem contato com seus familiares e principalmente com os procuradores da 4ª Região. Para estes, poderá ser uma cadeia comum sem o direito a prerrogativa de cela especial. Devem ficar junto daqueles que foram presos e julgados sem provas.

A eleição de 2018 deve sofrer uma devassa na busca de provas factuais que mostrem cabalmente a utilização de atos lesivos ao pleito eleitoral. É sabido que o WhatsApp foi usado para disseminar todos os tipos de mentiras e isto foi fundamental para que o resultado sofresse alteração e fosse eleito um energúmeno. Também precisamos de um ato seu para que seja investigado o que significa a declaração de Bolsonaro ao general Vilas Boas, quando disse, “o que já conversamos morrerá entre nós. O senhor é um dos responsáveis por eu estar aqui”. O exército participou de alguma armação para que a eleição fosse fraudada?

Terás muito trabalho para que a alegria, aquela cantada em versos e prosa, volte aos rostos dos brasileiros. Mas eu tenho a confiança de que isto irá acontecer no dia 08 de março quando da sua chegada ao Brasil para tomar posse do cargo. Afinal, Vossa Excelência levou avida em alegrar e realizar sonhos através dos seus trabalhos como artista. Agora, é a sua vez, é a vez do povo no poder novamente.

Como já proposto em suas declarações, a nova capital do Brasil deverá ser em uma cidade do Nordeste. Que seja feito um plebiscito para que o povo escolha a que melhor se adequa ao novo governo que virá. Eu torço pela Bahia. Aqui a garantia é de que alegria não vai faltar para o seu governo.

Zé, não esqueça do povo pobre do Brasil. Não privilegie uma só região. Nós somos o todo. E assim, todo aquele que precisar da ajuda do Governo federal deverá ser atendido.

A pratica religiosa deverá ser livre. Quem desejar professar sua fé poderá participar de qualquer denominação, mas o governo deve manter vigilância contra aqueles que usam da boa-fé das pessoas para se locupletaram financeiramente. Para estes, a nova justiça deve ser usada. Independentemente de quem seja. Errou, roubou, julgamento para eles.

Os programas sociais do Governo Lula e Dilma devem ser mantidos. Os bancos devem ser taxados com impostos justos e que as dividas hoje existentes por parte deles, sejam imediatamente cobradas. Presidente, não é certo que o pobre pague e que os ricos não paguem e ainda ganhem com isto. Seja firme e justo!

Presidente autointitulado Zé de Abreu, que o seu primeiro ato de governo, o 01, seja a decretação da libertação de Luís Inácio Lula da Silva e que o decreto traga a informação de feriado nacional para que possamos fazer uma belíssima festa e o receber nas ruas.

Atenciosamente,

Um comentário:

Unknown disse...

Amei a carta e gostaria de assiná-la junto com o autor.
Meu presidente Abreu, ainda gostaria de sugerir que os ministros do Bozo sejam internados no manicomio o mais breve possivel. Agora o Brasil ficara feliz de novo.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial