Dimas Roque: 10/01/2017 - 11/01/2017

31.10.17

Contra o povo, contra Caetano, contra mais o quê?

Nota da Bancada do PT.
Alegando que Caetano Veloso era querido demais pela população e que por isso o local era incompatível para recebê-lo, a juíza Ida Inês Del Cid, deferindo pedido do Ministério Público paulista, impediu que o artista se apresentasse na ocupação de São Bernardo, onde há meses 7 mil famílias estão em busca de moradias para poderem viver.
Será que a juíza acredita que o povo que ocupa o local não tem direito à música e à arte?
A Bancada do PT, por meio desta nota, lamenta a decisão, que mostra escancarada censura ao apoio que não só Caetano Veloso, como tantos outros artistas, espontaneamente prestam à permanência da Ocupação no Bairro Planalto.
Censura essa que se soma com o posicionamento igualmente repressivo da Prefeitura de São Bernardo, que tem investido em iniciativas que vão contra o povo. Na tentativa de que o show não ocorresse, a Guarda Civil Metropolitana, comandada pela Prefeitura, impediu que equipamentos de som chegassem ao local.
O terreno que essas pessoas ocupam, como foi amplamente publicizado, ficou ocioso por décadas. As famílias cobram do governador Geraldo Alckmin um desfecho que leve em conta os seus direitos por moradia. O Governador tem a obrigação de evitar que ocorra no local nova tragédia. De maneira alguma queremos reviver a catástrofe Pinheirinho.

Programa Cafezinho No WC.

Resistência Zé Dirceu - a militância aguerrida.


A nossa militância e todos nós da campanha Resistência Zé Dirceu quando defendemos uma causa, nos doamos de tal maneira que é impossível não transformar o cenário à nossa volta. Em tudo que atuamos buscamos a transformação, seja das instituições, seja da sociedade. E sempre que atuamos vemos, de alguma forma, algo mudar ao nosso redor.

Estamos vivendo o pior momento político da história do nosso país. Tudo foi planejado de tal forma que todos os dias sentimos as injustiças do golpe ferindo nossas almas. As perseguições a Zé Dirceu, a Lula, aos políticos de Esquerda e ao Partido dos Trabalhadores, deixam cada um de nós no nosso limite! Mas pouco a pouco resistimos e lutamos porque queremos, a todo custo, ver a justiça sendo feita sem seletividade.

Queremos um Brasil justo para Lula, para Zé Dirceu, para Vaccari, para Genoíno e para todo o povo brasileiro.

Por isso, resgatar a voz do nosso comandante Zé Dirceu é de suma importância no cenário que vivemos hoje.

Já dissemos que "lutar por Zé Dirceu é derrubar o golpe", da mesma forma que lutar por Lula, por Dilma ou em defesa do PT. 

Nos tornamos um movimento de resistência tão forte que fomos além. Hoje somos a Resistência Zé Dirceu, um movimento que, reconhecidamente, apoia todas as causas que lutam contra o golpe parlamentar jurídico midiático.

Principalmente, apoiando Lula e sua defesa, divulgando e sensibilizando a todos para participar da campanha de doações para as caravanas "Lula Pelo Brasil".

Todos nós, de alguma forma seremos protagonistas da mudança da história do nosso país.

Após essa entrevista no Cafezinho WC do Fernando Neto, um dos Coordenadores do Movimento, teremos muitas mais. Somos a Resistência Zé Dirceu e também precisamos mostrar porque estamos nessa luta.

É importante que participemos e gravamos nossos vídeos para contar ao Brasil o motivo de estarmos aqui.

Se você está participando da Resistência Zé Dirceu, busque opiniões, faça com que muito mais pessoas se envolvam na nossa luta por um Brasil mais justo.

30.10.17

Em Cuba, Rui busca ampliar presença de empresas baianas no país.

"Estamos identificando possibilidades de negócios para ampliar a participação de empresas baianas no comércio com Cuba", afirmou o governador Rui Costa durante a abertura da 35º Feira Internacional de Havana (FIHAV), nesta segunda-feira (30). Ao lado do embaixador do Brasil em Cuba, Antonio Alves Junior, Rui visitou a área onde as empresas brasileiras estão expondo seus produtos e garantiu que vai se empenhar para aumentar a presença baiana na FIHAV em 2018, gerando mais receita e emprego na Bahia. 

O Brasil é o 3º país com maior volume de exportações para Cuba e a feira, que acontece desde 1983, é considerada uma das grandes oportunidades para fazer novas parcerias comerciais com o país. Os secretários estaduais de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, e da Saúde, Fábio Vilas-Boas, acompanharam o governador para prospectar negócios.  Mais de 70 países estão na feira, cuja participação brasileira é coordenada pela Agência Brasileira de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). 

Ainda durante a visita à feira, Rui antecipou que pretende aproveitar a viagem a Cuba para estabelecer outros tipos de relações com o país, além da comercial. "Vamos buscar parcerias na área da produção de equipamentos, de vacinas e de medicamentos. Também queremos firmar parcerias para pesquisa e ensino com nossas universidades e com a Bahiafarma", acrescentou o governador. Ronaldo Dias, presidente da Bahiafarma, e os reitores da Uneb, José Bites, e da Uesc, Adelia Carvalho, também participaram da abertura da feira nesta segunda.

Rui vai a Cuba para estreitar relações nas áreas da educação e saúde.

O governador Rui Costa inicia esta semana, em Cuba, uma nova missão internacional com o objetivo de estreitar os laços comerciais com o país da América Central e estabelecer parcerias nas áreas de saúde e educação. Nesta segunda-feira (30), ele participa da abertura da 35ª edição da principal feira multisetorial de Cuba, a Feira Internacional de Havana (Fihav), onde pretende prospectar novos negócios para a Bahia.

Entre os compromissos de Rui em Cuba está uma reunião com o Grupo de Indústrias de Biotecnologia e Farmacêutica, BioCubaFarma, um conglomerado empresarial cubano, que produz e comercializa produtos farmacêuticos e biológicos, equipamentos e serviços de alta tecnologia. O objetivo do encontro é aprofundar o relacionamento entre as instituições dos dois países e ampliar as parcerias atuais.

O governador também se reúne com o Centro Nacional de Biopreparados – BioCen Cuba, com o propósito de negociar a venda de insulina humana para o país cubano. Nesse encontro, Rui quer estreitar o relacionamento econômico com a empresa, por meio da Bahiafarma, que busca iniciar tratativas com o Ministério da Saúde cubano a fim de negociar a venda de Insulina Humana, resultado de uma parceria com a empresa ucraniana Indar.

A Bahiafarma será responsável pela implantação da primeira fábrica de Insulina Humana do Hemisfério Sul e visa atender a diversos países, inclusive Cuba.


Na área de educação, Rui irá intensificar as parceiras mantidas entre as universidades estaduais baianas e as universidades cubanas. Um dos compromissos com essa finalidade será na Faculdade de Ciências Médicas de Havana.

Tá na internet: Se você ainda não sabe...

Se você ainda não sabe o que são “think tanks”, Atlas Network, Fórum da Liberdade, Instituto Millenium, Alejandro Chafuen e Irmãos Koch, com certeza ainda não entendeu bem o que está ocorrendo no Brasil e no mundo, nem sabe que as forças de ataque da extrema direita são muito maiores e mais organizadas do que você pensa, infinitamente mais do que MBL, Bolsonaro ou Aécio. Mas,  sempre que um boçal lhe atacar com mantras tais como "o comunismo matou mais gente que o capitalismo”, “vai pra Cuba” ou, simplesmente, desatar a colar memes e escrever palavrões na internet, isso tem relação direta com todos os inicialmente citados. Eles promovem concursos com boas premiações, em dinheiro,  para que seus membros produzam memes ou vídeos para o youtube que "viralizem", atacando seus adversários. Esse pessoal faz até cursos com o americano James O’Keefe, especialista neste tipo de coisa. A Atlas Reserch Economic Fundation ou Atlas Network é uma instituição norte-americana financiada, majoritariamente, pelos magnatas do petróleo David e Charles Koch, com apoio de centenas de mega empresas mundiais, desde a Philip Morris, Mastercard, etc, chegando à Gerdau, à Fiergs e à Fiesp, no Brasil. Atingem o planeta todo, atualmente. São defensores das idéias  de Hayek, Von Mises e da ultra reacionária maluca Ayn Rand, que escreveu, em 1957, o livro “A revolta de Atlas”, defendendo que o mundo pertence e é sustentado pelos ricos e que, sem eles, o planeta cairia no caos. Daí o nome da fundação, Atlas,  “entidade” surgida, nos anos 1980, do consórcio entre o inglês Antony Fischer (fundador da IEA) e o americano Leonard Read (da FEE), donos de fundações cujo propósito era vender propaganda ideológica de direita para grandes empresas. Assim nasceu a Atlas, juntando os dois ativistas, financiados pelos Koch, com a adesão de várias outras empresas. Em 1991, com a morte de Fischer, a Atlas foi assumida pelo argentino-americano Alejandro Chafuen, cria mais que reacionária da Atlas, gestado, treinado e educado pelo golpe militar argentino. Este é o indivíduo que está por trás do MBL, por exemplo. E do Millenium, do EPL, do Ilisp, aqui no Brasil... mas, também, da Fundação Eléutera, em Honduras, e da Fundação Pensar, da Argentina.

São as “think tanks” (em uma tradução livre, "entidades formadoras de opinião”). No Brasil, são mais de 30, mantidas e financiadas pela Atlas Network e sua turma. Eles bancam desde "robôs de compartilhamento automático e spam" até os mais boçais serviçais de perfis fakes no varejo da internet, sob a batuta de "intelectuais ideólogos". Um destes “ideólogos” é o gaúcho Fernando Schüller, que andou por vários partidos, inclusive à esquerda, e, agora, é do Millenium e diz que o “sucesso do MBL deve-se ao fato de não ter identificação com partidos” (?!) e que “a única forma de reformar radicalmente a sociedade e reverter o apoio popular ao Estado de bem-estar social é travar uma guerra cultural permanente para confrontar os intelectuais e a mídia de esquerda”.

Bem, nada de se espantar, já que o chefe dele, no Millenium, Rodrigo Constantino, enxerga conspiração de esquerda até na inserção de algo da cor vermelha na logomarca da Copa do Mundo e é o criador do termo “esquerda caviar”. Olavo de Carvalho e suas pataquadas "intelectuais" é um dos "elos fortes da corrente". Também a maçonaria, infelizmente.

Outra peça rara nessa engrenagem é Helio Beltrão, sim, ele mesmo:  largou tudo para administrar uma destas “think tanks”, o “Instituto Mises” (tão citado pelos Bolsonaros). Por isso não é de admirar que Schüller declare que “privatizaria toda a previdência e a educação no Brasil” e que "o único caminho para atingir essa meta é ter muitas “think tanks” no Brasil financiadas por empresas".

Até a explosão mundial da web, nos anos 1990, estas “think tanks” não tinham tanta força. Com a internet, ganharam essa magnitude. Seus veículos principais são o Youtube, o Facebook, o Whatsapp, o Instagram... eles têm os blogs (Antagonista e cia) como base, e não a imprensa tradicional, pois descobriram que pouca gente lê e que é mais fácil atacar por memes e pequenos vídeos; que a esquerda não sabe nada dessas coisas e nem dá valor a isso, pelo menos não de forma organizada...

E, aí, você entende, exatamente,  qual o papel de cada um nessa história toda, inclusive o seu próprio. É só você procurar que encontra. O time da ultra direita já está “esquematizado” e ganhando de goleada, nas palavras do próprio Helio Beltrão: “É como um time de futebol: a defesa é a academia, e os políticos são os atacantes. E já marcamos alguns gols(impeachment de Dilma)". O meio de campo seria “o pessoal da cultura”, aqueles que formam a opinião pública.

29.10.17

Brasileiros Uni-vos! (Dimas Roque)

Já se passaram mais de 150 anos, desde que a campanha que pedia “Proletários de todos os países uni-vos”. E eis que a imagem que ficou guardada na lembrança de todos foi uma foto que mostrava pessoas caminhado em direção a uma manifestação. Já a vi em camisetas, quadros de paredes de sindicatos e em postagens de Blogs e Sites. Ela é como um farol diante da escuridão dos que pretendem enxergar mais longe.

Ela une proletários de ontem e de hoje em seus sonhos por um mundo melhor e onde quem produz, tenham direitos.

Ontem em Montes Claros, no estado de Minas Gerais, Lula e sua caravana proporcionaram aos fotógrafos e a nós, que estamos tão distantes, um momento de nostalgia. Ao caminhar por uma estrada de chão batido, onde a poeira podia levantar por onde passavam, houve o encontro dos proletários de antes com os que lutam em defesa dos direitos dos trabalhadores de hoje.

São dois momentos distintos, sim. Mas eles se completam. Eles mostram que mesmo depois de centenas de anos, o proletário ainda luta poaá que os direitos conquistados não lhe sejam roubados pelos patrões de hoje que vivem no Congresso Nacional.

Aquelas pessoas, homens e mulheres, ao som de violas, cantavam enquanto caminhavam em direção a Associação dos Produtores de Hortifrutigranjeiros da Região do Pentáurea. Lá degustaram morangos sem agrotóxico. Relembraram histórias e seguiram a viagem na Caravana Lula Pelo Brasil.


Amanhã, 30, eles chegam em Belo Horizonte, onde encerram esta etapa. Mas a presidenta do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffman, já avisou que em 2018 Lula retorna a estrada em suas caminhadas para ouvir, mobilizar e unir todos os proletariados do Brasil.

Dimas Roque.

Foto1: da internet.
Foto2: Ricardo Stuckert.

O que você está fazendo no sofá? (Dimas Roque)


Desde as manifestações de 2015 pelo impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, não se via tamanha apatia na sociedade brasileira. Naqueles dias, a grande imprensa fazia o maior esforço para botar gente nas ruas. Rádios transmitiam ao vivo tudo o que acontecia. Narravam fatos, que ninguém via, mas seus locutores floreavam a imaginação de quem estava a ouvir. Redes de televisão tiravam sua programação do ar e lá estavam seus principais jornalistas. No primeiro momento entre os manifestantes. Mas com o aumento no número de pessoas, foram expulsos e ficaram no topo de prédios, escondidos e com medo. O “gigante” tinha sido acordado e já não se podia mais controla-lo.

Contaminado, o Brasil via na imprensa o golpe ser consolidado em uma quarta-feira, 31 de agosto de 2016, no senado federal. Estava tudo dominado e o enredo estava cumprido. Para aqueles que foram as ruas, o país estava livre dos vermelhos (petistas) e teria um crescimento que o deus mercado preconizava. Mais o que se viu não foi isto.

Com a chegada de Temer ao poder, começaram a aparecer as histórias do submundo do golpe. Imagens de malas sendo transportadas de um lado para o outro. Gravações em que o novo presidente tramava calar pessoas através da compra do silêncio. Até caixas repletas de dinheiro foram encontradas em um apartamento na cidade de Salvador na Bahia, guardadas por um dos seus principais assessores, Geddel Vieira Lima.

Tudo acontecendo e ninguém reclamando. Ninguém sendo convocado para ir às ruas protestar. Nenhum barulho de panelas nas noites das cidades. O povo está calado!

A imagem que me vem à mente é a de uma família brasileira sentada em um sofá, na sala da casa, olhando a TV, a mãe na cozinha chamando a todos para jantar e a única coisa que se ouve é o som do aparelho em qualquer novela de qualquer canal. Insistentemente ela chama e nenhuma resposta se ouve.

Nesse clima, Temer vai vendendo o patrimônio público, dando isenções de tributos as grandes empresas, perdoando dividas de empresários, entregando as riquezas naturais e comprando deputados para permanecer no cargo até dezembro de 2018.

Esse comodismo da sala de casa e o silêncio da sociedade nos vai custar muito caro!


Dimas Roque.

28.10.17

Sobre Calangos e outros bichos mais. (Por Dimas Roque)


O ano era de 2009, para ser mais exato, no mês de dezembro a rede globo apresentou uma séria de reportagens com o título, “o Brasil que sofre com a fome”. A narradora que informa era a repórter Fátima Bernardes, e dizia, entre outras coisas, que vivíamos em um país que mantinha parte de sua população sofrendo de fome e longe da prosperidade.

A matéria daquele dia chocou todo o mundo. O repórter Marcelo Canellas mostrou a fome que vivia a cidade de Araçuai em Minas Gerais. As imagens pulam do livro de João Cabral de Melo Neto, “Morte e Vinda Severino” e aparecem nuas e cruas em horário nobre da televisão brasileira.

Naquela semana, como ainda durante muito tempo, a miséria do povo pobre era o gancho para buscar audiência e comover a todos.

Na onda das reportagens para retratar a fome no Nordeste, o Jornal do Brasil, em 1983 estampou na capa a foto de um homem exibindo um Calango. Lagarto que vive na região do nordeste do Brasil. A chamada da matéria foi, “Cearenses comem Lagartos para não morrer de fome”. O que não refletia a realidade, nem local, nem de toda a região nordestina. E durante muito tempo, o povo viveu com esse estigma, criado por alguém que deve ter achado que aquela imagem serviria para o propósito da venda do jornal Carioca.

Durante muito tempo eu vivi a me perguntar onde miséria, no Nordeste, região que moro, o povo come calangos? Porque estou com 54 anos e nuca vi, nunca soube de alguém perto, ou mesmo distante, a não ser por reportagem de gente do Sudeste, que alguém tenha comido um lagarto desta espécie.

Passados tantos anos a fome entre o povo diminuiu bastante através de vários programas sociais implantados e que servirão a todos os pobres do Brasil. Sim! Porque a pobreza não é exclusividade do Nordestino. Ela está em todas as cidades. Algumas mais e outras menos, mas existi.

Hoje o que choca é a “Farinata”. Ração para humanos que o atual prefeito da cidade de São Paulo está tentando implantar como programa de combate a fome para pobres. Feito com alimentos que seriam descartados da indústria ou do comércio e que estariam próximos da data do seu vencimento.

São Paulo hoje está para a imprensa, assim com esteve o Nordeste um dia, ela se tornou uma manchete de jornal, “A Farinata do Doria”.


Dimas Roque.

Foto: Divulgação da Prefeitura de São Paulo.

Nota da CNBB sobre o atual momento político.

“Aprendei a fazer o bem, buscai o que é correto, defendei o direito do oprimido” (Is 1,17)

 A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, através de seu Conselho Permanente, reunido em Brasília de 24 a 26 de outubro de 2017, manifesta, mais uma vez, sua apreensão e indignação com a grave realidade político-social vivida pelo País, afetando tanto a população quanto as instituições brasileiras.

Repudiamos a falta de ética, que há décadas, se instalou e continua instalada em instituições públicas, empresas, grupos sociais e na atuação de inúmeros políticos que, traindo a missão para a qual foram eleitos, jogam a atividade política no descrédito. A barganha na liberação de emendas parlamentares pelo Governo é uma afronta aos brasileiros. A retirada de indispensáveis recursos da saúde, da educação, dos programas sociais consolidados, do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), do Programa de Cisternas no Nordeste, aprofunda o drama da pobreza de milhões de pessoas. O divórcio entre o mundo político e a sociedade brasileira é grave.

A apatia, o desencanto e o desinteresse pela política, que vemos crescer dia a dia no meio da população brasileira, inclusive nos movimentos sociais, têm sua raiz mais profunda em práticas políticas que comprometem a busca do bem comum, privilegiando interesses particulares. Tais práticas ferem a política e a esperança dos cidadãos que parecem não mais acreditar na força transformadora e renovadora do voto. É grave tirar a esperança de um povo. Urge ficar atentos, pois, situações como esta abrem espaço para salvadores da pátria, radicalismos e fundamentalismos que aumentam a crise e o sofrimento, especialmente dos mais pobres, além de ameaçar a democracia no País.

Apesar de tudo, é preciso vencer a tentação do desânimo. Só uma reação do povo, consciente e organizado, no exercício de sua cidadania, é capaz de purificar a política, banindo de seu meio aqueles que seguem o caminho da corrupção e do desprezo pelo bem comum. Incentivamos a população a ser protagonista das mudanças de que o Brasil precisa, manifestando-se, de forma pacífica, sempre que seus direitos e conquistas forem ameaçados.

Chamados a “esperar contra toda esperança” (Rm 4,18) e certos de que Deus não nos abandona, contamos com a atuação dos políticos que honram seu mandato, buscando o bem comum.

Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, anime e encoraje seus filhos e filhas no compromisso de construir um País justo, solidário e fraterno.

Sobre o Pré-sal e a nossa vocação agrícola:. (Por Eduardo Migowski)

A Shell venceu o leilão da segunda e terceira rodada no Pré-sal. O CEO da companhia classificou o negócio como "excelente". 

A Petroleira, que é uma empresa anglo-holandesa, vai desembolsar pouco mais de seis bilhões. O governo brasileiro imaginava arrecadar sete bilhões com o leilão. Mesmo assim, Temer não se intimidou com os números e, numa espécie de revisionismo matemático (que deixaria Leandro Narloch orgulhoso), afirmou que as expectativas foram superadas. 

Vejamos quem está com a razão. A MP 795, que está sendo votada, abre caminho para o governo renunciar 1 trilhão de reais apenas em isenções ficais. (Em benefício das empresas estrangeiras que estão vindo participar do leilão dos poços do pré-sal). Vou repetir: 1 TRILHÃO. Para termos uma ideia, a Copa do Mundo, que iniciou o movimento "não vai ter copa", que pedia hospitais e escolas padrão FIFA, custou cerca de 25 bilhões. Menos da metade do valor pago para livrar o presidente Temer das denuncias de corrupção. 

1 trilhão, é importante avisar, é a mesma quantia que o governo Dilma pretendia destinar para saúde e educação, como parte dos lucros do pré-sal. Antes que alguém apareça nos comentários me chamando de petista, saiba que isso é um fato, não há juízo de valor. Basta conferir. 

 O governo tbm abriu mão da política de conteúdo nacional. Os empregos que seriam gerados serão exportados. (De 1.500 estimados inicialmente, agora serão apenas 100. Os números são da própria Fiesp). 

Esse é o saldo. Prejuízo de trilhões, menos saúde, menos empregos e menos educação. De parte da população, ruas vazias, panelas guardadas e muita apreensão. Não com o futuro do país, mas com a dúvida se a nova novela da globo será tão boa quanto a última. Ninguém mais quer nada padrão FIFA. Política voltou a ser assunto chato, melhor não comentar.          

Enquanto isso, o Governo brasileiro comemora.  A Shell festeja. E nós nos calamos. Pq? Essa pergunta é difícil de responder. Gostaria de entender. Saímos às ruas por um país melhor, fomos assaltados e nos resignamos. Confesso que sou incapaz de explicar tamanha contradição.  

Diziam os antigos que o ouro das Minas Gerais deixou buracos no Brasil, igrejas em Portugal e fábricas na Inglaterra. Mas era na época em que éramos colonia. Hoje somos uma nação soberana. Será? Quando o petróleo acabar, o que ficará? Se serve de consolo, o pré-sal não deixará buracos, apenas poluição. Os lucros poderão estimular pesquisas científicas, precismos de novas fontes de energia. Fantástico! Mas não será no Brasil. Mais uma vez seremos escada. Importadores de matérias primas. 

Deve ser a nossa vocação agrícola, como afirmou um antigo ministro da fazenda. Pouco importa, voltamos a ser o que sempre fomos, uma nação colonizada. 

O presidente da Shell, eufórico com o resultado, afirmou: "O Pré-sal é onde todo mundo quer estar". Errado. Todos querem estar no pré-sal, mas ele está no Brasil, o único país que não quer explorá-lo. Deixemos então para os europeus, chineses e americanos. Afinal, em algum museu pode ter algum homem nu. Precisamos estar alertas. A esquerda está sempre tramando. Não temos tempo que nos preocuparmos com assuntos menores como o futuro do país. 

Sempre fomos colônia, pq agora seria diferente? Não nos iludamos. Lampedusa dizia que as vezes é preciso que tudo mude para que as coisas permaneçam como sempre foram.  Nesse caso, é preciso impedir qualquer mudança para sermos o que sempre formos: colonia agrícola. Explorados, mas orgulhosos. Feliz de nossa vocação. 

E que fique o aviso: se algum diaa alguém quiser mudar esse destino, muito cuidado. O gigante pode acordar. Não se aventure, estamos deitados em berço esplêndido e queremos permanecer assim. Dormindo, mas sonhando. Sempre sonhando em um dia acordar. 

obs: ainda não foi dessa vez que o Arthur Do Val conquistou o seu poço de petróleo para explorar. Mas continue persistindo, basta ter mérito, um dia vc consegue.  

Por Eduardo Migowski.

27.10.17

Em Paulo Afonso, governador em exercício visita produtora de alevinos de tilápia.

O governador em exercício, João Leão, visitou a maior empresa produtora de alevinos de tilápia do país nesta sexta-feira (27). Localizada em Paulo Afonso, no norte da Bahia, a AAT Internacional produz um milhão de alevinos por mês e mais 1,2 milhão de peixes juvenis. Leão também navegou no Rio São Francisco, onde conheceu fazendas de criação de peixes em gaiolas, e visitou a sede da associação dos criadores de tilápia de Xingozinho, no município de Glória.

Leão destacou que a atividade da piscicultura é importante para todo o curso do Rio São Francisco. "A AAT Internacional é uma empresa de ponta que qualquer estado do mundo quer sediar. Eles fornecem tilápia para toda a Bahia e outros estados brasileiros. Eles são um exemplo de uma Bahia cada vez mais desenvolvida", afirmou.

O diretor da empresa, Aristóteles Vitorino, explicou que a tilápia se desenvolve também na água salgada, por isso os alevinos são distribuídos para criação em regiões como Valença, no baixo sul. "Essa relação com o Governo do Estado é importante, o mundo precisa de proteína animal".

Ainda nesta sexta (27), o governador em exercício participa da abertura da Aquanegócios – Feira de Negócios da Aquicultura, encontro que discute as novidades e oportunidades para o setor na Bahia.


Foto: Alberto Coutinho/GOVBA.

Tá na internet: O maior roubo na venda do Pré-Sal.

O maior roubo da história do Brasil aconteceu hoje; não vai ter destaque na mídia, são mais de 800 bilhões. 75% desse dinheiro iria para a educação e 25% para a saúde mas a lei de autoria de José Serra, votada após o golpe mudou o regime de partilha para um leilão. E o Brasil vendeu tudo por quase 200 vezes menos que o preço de mercado.

Ah, também foi aprovada uma MP que isenta de impostos as petroleiras que compraram, e a Petrobras vai emprestar a tecnologia que desenvolveu para a retirada do petróleo.

Isso mesmo: nós entregamos tudo por menos de 1% do valor de mercado, isentamos de imposto e ainda damos a tecnologia para extração.

Quer mais? Pois tem, o BNDES vai emprestar dinheiro caso as petroleiras precisem. Um total de mais de 20 bilhões. Isso mesmo, nós vendemos por 6 e damos 20 a eles.

E não venham dizer que dará lucro ao Brasil não mesmo .

Mas o problema são os recibos do Lula.

Prêmio reconhece ações inovadoras de servidores estaduais.

Servir o público é uma grande responsabilidade. Para exaltar quem executa esse papel, a Secretaria da Administração (Saeb) criou o Prêmio Boas Práticas de Trabalho no Serviço Público Estadual, que já acumula quase mil inscrições desde 2007. A solenidade de premiação da 9ª edição foi realizada na tarde desta quinta-feira (26), no auditório do Centro de Operações e Inteligência de Segurança Pública 2 de Julho, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

Em 2017, o prêmio registrou 167 projetos inscritos, número que representa mais que o dobro em relação ao ano passado. Para o titular da Saeb, Edelvino Góes, “esse sucesso se deve à consolidação do prêmio, um dos principais instrumentos que mostram o quanto a Bahia tem servidores talentosos e comprometidos, que promovem o aprimoramento da máquina”.

Na plateia, mais de 250 autoridades, servidores do Executivo Estadual, além dos poderes Legislativo e Judiciário, tribunais de Contas do Estado e do Município, Ministério Público da Bahia e Defensoria Pública da Bahia conferiram o anúncio dos vencedores. A cada edição, dez servidores são premiados e R$ 32 mil são distribuídos entre eles.

As práticas são executadas na capital e no interior baiano e integram as mais diferentes áreas. O médico Bruno Gil, que atua no Instituto Médico Legal (IML) Nina Rodrigues, conquistou a primeira colocação após alterar o padrão de realização de exames necroscópicos por morte natural, gerando uma economia de R$ 50 mil apenas nos primeiros 28 dias de atividade. “[A morte] é um momento tão doloroso, que se fazia imperativo criar uma estratégia para possibilitar que essas pessoas pudessem se despedir do ente querido da maneira mais íntegra e rápida possível”, esclarece o servidor, que ganhou o prêmio de R$ 10 mil.

O terceiro lugar ficou com a coordenadora de Enfermagem do Centro de AVC do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), Ludimila Muniz. A profissional desenvolveu um projeto que leva informações sobre o acidente vascular cerebral à população, por meio da capacitação de agentes comunitários de saúde.

“Meus pais foram servidores públicos que tiveram o trabalho reconhecido, e eu tive um exemplo a seguir para hoje poder mostrar ao meu filho que dedicação, competência e compromisso podem mudar a realidade de onde a gente vive”, destaca Ludimila. O segundo lugar do Boas Práticas foi para o projeto 'Automação para Centrais de Cumprimento de Mandados', desenvolvido por Osenar dos Santos Silva, servidor do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA).

Legado

Majoritariamente, o prêmio visa fomentar e valorizar as práticas que tornem o trabalho público cada vez mais eficiente e humano, levando em consideração fatores como inovação e efetividade. As escolhas, ao longo desses anos, mostraram-se acertadas, uma vez que, segundo a Saeb, 81% das ações contempladas seguem sendo aplicadas.

Na ocasião, Edelvino anunciou o lançamento do Banco de Boas Práticas (www.inova.saeb.ba.gov.br), ambiente online que abriga todas as ações vencedoras das nove edições do prêmio e uma seção em que servidores podem inscrever as ações que estão implementando. O banco também pode ser acessado pelo Portal do Servidor (www.portaldoservidor.ba.gov.br).

Confira a lista completa dos vencedores (por ordem de classificação):

Bruno Gil de Carvalho Lima - Intervenção no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues sobre a Demanda por Exames Necroscópicos de Mortes Naturais;
Osenar dos Santos Silva    - Automação para Centrais de Cumprimento de Mandados
Ludimila Santos Muniz - O AVC mata e incapacita. Nossa ação faz a diferença
Maria do Carmo Machado de Souza/Natalia Leoni - Projeto de Combate ao Trabalho Infantil CEASA
Jocimar Caetano da Silva  - Dispositivo de Proteção contra exposição ao Cloro
Uilma Santos Pesqueira - Coleta de pressão um estudo para tornar eficiente o abastecimento de água diante de uma realidade de demanda reprimida em região de grande período de estiagem
João Felipe Oliveira de Menezes  - Projetos Cartórios Integrados
João Carlos de Pádua Andrade    - A Extensão Universitária como instrumento de disseminação do Conhecimento e Desenvolvimento para Comunidades desprovidas de oportunidades
Geisa Copello Thomaz, Simone Santana, Luz Marina Silva e Fernanda Costa - Projeto Porta de Saída Estarei Livre, e agora?!
Hérlon Conceição Santos Lima -  Implantação do Programa RPAS da PMBA

Fotos: Mateus Pereira/GOVBA.

Governo autoriza recuperação de rodovias e entrega equipamentos em Biritinga.


O trânsito de mercadorias e a segurança nas estradas no nordeste da Bahia serão fortalecidos com a recuperação de quase 60 quilômetros das rodovias BA-409 e BA-233. A obra, autorizada pelo governador em exercício João Leão, nesta quinta-feira (26), no município de Biritinga, vai beneficiar mais de 100 mil habitantes também dos municípios de Conceição do Coité, Serrinha, Valente, Santa Luz, São Domingos, Nova Soure, Lamarão e Água Fria. Serão investidos cerca de R$ 13 milhões para a recuperação da rodovia.

”Até o final da gestão, o governador Rui Costa vai entregar em torno de 5 mil km de rodovias. Nós estamos fazendo um grande anel viário da Bahia. Essas rodovias vão receber uma lama asfáltica que tem maior vida útil, beneficiando a população por mais tempo”, afirmou o governador em exercício, João Leão.

Para o agricultor Francisco Teles, a recuperação vai ter impacto na economia da região, que tem como principais atividades a plantação de grãos, sisal e pecuária. “É uma melhoria grande para a nossa região, os veículos que chegam e saem alimentando o nosso comércio vão poder chegar mais rápido sem dúvida. Para a população em geral também é uma obra muito boa, é mais segurança e tranquilidade nas estradas. Estamos muito contentes, essa é uma obra bastante aguardada por todos nós”.

Saúde

Para reforçar o atendimento na área da saúde aos habitantes de Nordestina, o Governador fez a entrega de 1 ambulância. E para Biritinga, o Governador em exercício assinou a autorização para a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) adquirir equipamentos de Raio-X e Ultrassonografia para o Hospital Municipal de Biritinga no valor de R$ 200 mil reais.

Equipamentos

Durante o evento, também foram entregues quatro tratores com implementos para a agricultura dos municípios de Pé de Serra, Nova Soure, Serra Preta e Serrinha , no valor de mais de R$ 377 mil. “Os veículos vão facilitar a vida do agricultores, melhorando a qualidade das plantações e consequentemente os lucros obtidos, afirmou o Secretário de Desenvolvimento Rural (SDR), Jeronimo Rodrigues.

Tá na internet: Eu, petista? Deus me livre!


O Temer baixou uma portaria que facilita o trabalho escravo, mas se você reclamar é petista. O Dória quer dar ração para crianças em creches e escolas, mas se questionar é petista. O Aécio disse que ia matar e foi salvo, mas é claro, se achar ruim é petista. As terras da Amazônia sendo entregues para os gringos e se for contra? Petista! Greve de professores? Greve dos correios? Greve dos servidores públicos? Dos bancários? Defesa da reforma agrária? Direitos das mulheres? Defesa da aposentadoria, então? Tudo petista.

Primeiro criaram o ódio ao PT, depois associaram o exercício da cidadania, o direito de questionar, de protestar e reclamar a "coisa de petista". Agora, fazem o que querem, roubam e compram deputados com bilhões e bilhões  de reais do povo tranquilamente, legalizam a escravidão, perdoam dívidas de bancos e fazendeiros, entregam o petróleo, ferram com os trabalhadores sem nenhum pudor, pois no final das contas, ninguém quer ser "petista".

26.10.17

Polícia frustra tentativa de fuga em Ribeira do Pombal.


Apoio: Os presos começaram a escavar um túnel embaixo do banco da cela, mas a ação foi percebida pelos policiais da delegacia.

Um túnel, cavado com um martelo improvisado e pedaços de vergalhão, seria a rota de fuga para 57 presos recolhidos na Delegacia Territorial de Ribeira do Pombal, município localizado na região Nordeste do estado, a 271 quilômetros de Salvador.

A tentativa de fuga foi percebida, na manhã desta quinta-feira (26), por policiais plantonistas da DT, que solicitaram apoio da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Nordeste).


Fuga frustrada, foram feitas revistas nas celas e apreendido material utilizado para a escavação. Onze dos 57 presos ali recolhidos foram transferidos para o Presídio Regional de Paulo Afonso, distante cerca de 185 quilômetros de Pombal.

PM erradica cerca de 10 mil pés de maconha em Abaré.


Parte do material foi coletado como amostra para análise pericial e entregue na Delegacia Territorial do município.

Guarnições do 20º Batalhão de Polícia Militar incineraram, na manhã desta quinta-feira (26), cerca de 10 mil pés de maconha na localidade conhecida como Ibózinho, às margens do Rio São Francisco, no município de Abaré, a 544 quilômetros da capital.

Segundo o comandante do 20º BPM, tenente-coronel Carlos Humberto Moreira, responsável por operações que visam a repressão ao tráfico de drogas na região, “foi o serviço de inteligência da unidade, através de levantamento de informações na investigação em áreas propícias ao cultivo, que localizou a plantação”.


O proprietário rural da área ainda não foi localizado e parte do material, coletado como amostra para análise pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT), foi entregue na Delegacia Territorial local.

Feira AquaNegócios deve movimentar R$ 10 milhões em Glória (BA).


O município de Glória, maior produtor de tilápias do Brasil, sedia neste final de semana (de 27 a 29/10) a Aquanegócios – Feira de Negócios da Aquicultura. O evento faz parte da programação do FestTilápia 2017 e contará com expositores de todo o Brasil, oficina com couro de tilápia e aulas de gastronomia. Cerca de cinco mil pessoas devem circular pelo evento, que prevê uma movimentação financeira da ordem de R$ 10 milhões.

O espaço estará aberto das 9h às 18, no Balneário Canto das Águas. A feira terá a participação de 20 expositores. Os visitantes poderão conhecer, no espaço, projetos de piscicultura que utilizam sistema bioflocos, sistema de reutilização de água, um método que une piscicultura com horticultura, além de tecnologias para aproveitamento de água subterrânea.

Abertura com premiação

A abertura oficial do evento acontece na sexta, 27, às 16h, com a presença do vice-governador João Leão. Na ocasião serão conhecidos os vencedores do festival gastronômico que movimentou Paulo Afonso e Glória desde o dia 1º/10. A competição de pratos feitos à base de tilápia contou com 13 restaurantes participantes, que foram avaliados pelo público e por um júri técnico.
Oficina de couro de tilápia

Uma das programações mais aguardadas é a oficina de artesanato de couro de tilápia. O curso, com três turmas, acontecerá durante todos os dias do evento, das 9h às 18h. Serão beneficiadas cerca de 60 pessoas (20 por dia) atendidas pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Paulo Afonso e Glória. Os Cras prestam serviços, programas e projetos assistenciais a famílias e indivíduos em vulnerabilidade social.

Os alunos aprenderão a utilizar o couro da tilápia, que normalmente é descartada, para fazer acessórios, brindes, agendas e produtos para decoração. “Trata-se de uma ótima oportunidade de aumento de renda utilizando uma matéria-prima abundante na região, mas que era simplesmente desperdiçada”, explica o presidente da Bahia Pesca, Dernival Oliveira Júnior.

Cozinha-show

A programação do AquaNegócios conta ainda com a realização de uma cozinha-show, em que chefs renomados ensinarão os participantes a fazer pratos da alta gastronomia à base de tilápia.

As aulas acontecem todos os dias, sempre das 10h às 12h e das 16h às 18h. Cada turma tem 25 vagas. Serão apresentadas receitas de ravióli, mousse e cartola, dentre outras. A programação completa das aulas pode ser encontrada no site www.festtilapia.com.br


A AquaNegócios e o FestTilápia são realizadas pela Bahia Pesca (empresa vinculada à Secretaria de Agricultura) em parceria com a Ascopa e as prefeituras de Glória e Paulo Afonso.

Professores de Inglês da rede estadual são selecionados para curso nos Estados Unidos.



Um total de 40 professores de Língua Inglesa da rede estadual de ensino foram contemplados com uma bolsa de estudos para o curso de aperfeiçoamento de Inglês da empresa Fulbright Brasil, com duração de seis semanas, nos Estados Unidos. Eles foram selecionados após fazer a prova de proficiência TOEFL para o Programa de Desenvolvimento Profissional de Língua Inglesa nos EUA (PDPI).

Em todo o Brasil, foram selecionados 479 bolsistas e a Bahia foi o Estado que obteve o maior número de contemplados. O curso, que será realizado de 10 de janeiro a 25 de fevereiro de 2018, é financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), em parceria com a Embaixada dos EUA, que arcará com as despesas como visto, passagens, alimentação, hospedagem e material didático.

Os professores farão o curso de acordo com o seu nível (Intermediário I e II) ou Metodologia do Ensino da Língua. A carga horária será de mais de 200h para aperfeiçoamento do idioma e aprendizado de novas formas de atuação em sala de aula, por meio das metodologias vivenciadas. Um grupo de professores terá aulas na University of Kansas, no Estado do Kansas, outro na University of Missouri, no Estado de Missouri e, alguns, em uma universidade localizada em Miami.

A professora Cristhiane Bastos, que leciona Inglês no Colégio Estadual Getúlio Vargas, em Mata de São João, já está na expectava para a viagem. “Estou muito feliz com esta grande oportunidade porque nós vamos vivenciar o que falamos no dia a dia para os nossos alunos. Vamos levar um pouco de nossa cultura e aprender um pouco da cultura deles para depois levar essa experiência para dentro da sala de aula”, destaca educadora, que estudará na University of Kansas.

Igualmente ansiosa para as aulas está a professora Tatiana da Silveira, que ensina Inglês na Escola Estadual Professora Armandina Marques, em Salvador, que também estudará no Kansas. “Esta é uma experiência única e enriquecedora e que serve de estímulo para nós professores, pois iremos nos atualizar e levar novas práticas para serem aplicadas posteriormente com os estudantes”, destaca.

Àtooxxá se apresenta pela primeira vez em Juazeiro pelo Circuito Caravana da Música


Apoiado pelo FazCultura, evento terá programação que inicia 9h com oficina
Uma das bandas que mais se destacam na cena cultura de Salvador pela primeira vez se apresenta em Juazeiro. É o grupo Àttooxxá que faz única apresentação na Orla II (próximo ao Vaporzinho), sábado (28) às 20h, com show de abertura  dos rappers P1, representando o hip hop produzido nas margens do São Francisco.  Realizado pela Maré Projetos Culturais, com patrocínio da Vivo e Governo da Bahia, por meio do Fazcultura, programa de incentivo fiscal da Secretaria da Fazenda e da Secretaria de Cultura do Estado e apoio institucional da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes.
Músicos e pessoas interessadas poderão participar da oficina gratuita conduzida por Rafa Dias, intitulada Processo de produção musical em Home Studio, que irá compartilhar com o público do Caravana da Música, como acontece o processo de produção musical em Home Studio, desde a fase de concepção artística das músicas até o produto final de produção do fonograma, passando pelas etapas de gravação e mixagem, além de compartilhar instrumentos e softwares utilizados no processo.  Para participar, basta enviar email com nome, RG, idade e atividade profissional para contato@mareproducoesculturais.com.br. As vagas são limitadas.

Àttooxxa - nasce de um interesse de pesquisar timbres, ritmos e sons, agregada a uma diversidade de referências musicais locais e sobretudo globais confere ao som do ÀTTØØXXÁ grande personalidade. O anseio é ressignificar a música pop baiana, o que vem gerando uma sonoridade única, mas também afinada com a musicalidade contemporânea dos guetos de mundo afora.

Caravana da Música - Em sua segunda edição, o Caravana da Música percorre 10 municípios baianos promovendo a circulação de artistas da música, com apresentações gratuitas em espaços públicos e oficinas. Juazeiro é a terceira parada do projeto, que já passou por Vitória da Conquista e Senhor do Bonfim. Ainda receberão o projeto as cidades de Camamu, Ilhéus, Lençóis, Lauro de Freitas, Euclides da Cunha, Cachoeira e Santo Amaro, recebendo apresentações de nomes como Africania, Bando Velho Chico, Dão e a Caravana Black, Botequim, Lucas Santtana, Samba Chula de João do Boi e Skanibais.
O Caravana da Música promove a interiorização da música baiana e difusão da produção artística e estima chegar a 10 mil espectadores. Os nomes que compõem a programação foram selecionados por meio de uma chamada pública que contou com 250 inscritos, submetidos à avaliação da curadoria formada pelo jornalista Luciano Matos, os produtores culturais Ivanna Souto e Luizão Pereira. De acordo com Fernanda Bezerra, diretora da Maré Produções Culturais e idealizadora do projeto, “Caravana da Música é um dos principais projetos, realizados hoje na Bahia, destinados a interiorização da música contemporânea autoral produzida por artistas baianos. A segunda edição chega para amadurecer este projeto que busca promover a ocupação e dinamização cultural do espaço público”.
“O Caravana reflete bem o que tem acontecido no cenário da música baiana, em que existe uma produção rica, que foge de estereótipos e estilos vinculados a uma indústria ou ao momento do carnaval. Nessa edição ficou mais forte a participação dos grupos do interior do estado. Temos uma diversidade grande, mas o desafio de circulação da produção pelo Estado, seja pela dimensão territorial, seja pelos desafios econômicos para cultura. Gostaria que pudéssemos ter mais iniciativas como essa para ver movimentar a riqueza que aqui existe” acrescentou o jornalista Luciano Matos. 

Rappers P1 - O grupo é formado por jovens de Juazeiro e cantam no Vale do São Francisco. O nome P1 é uma homenagem ao bairro periférico, Piranga I, lugar onde cresceu o líder do grupo Euri Mania. O P1 tem três anos de formação e já produziram três Mixtapes com músicas autorais - 4M's, Nosso Corre e Ascensão. O principal conteúdo das Mixtapes é a rua, porque quando a RUA vira música, a rima vira RAP e as palavras subversão. É a “rua” que contesta o periférico, a margem, a exclusão, a desigualdade. Todos esses temas reunidos a partir de crônicas da vida real. Crônicas de dor, de esperança, de contestação. Contestação do sistema, das diferenças, do preconceito e da opressão. Mostrando que a periferia também sabe “dizer” sobre ela, com conhecimento, poesia e consciência. Consciência que a “rua” também pensa, cria, produz arte, ler e interpreta.
Interiorização - Segundo o superintendente de Promoção Cultural da SecultBA, a iniciativa valoriza a produção baiana e divulga a nova geração de músicos. “O Fazcultura tem como propósito patrocinar a cultura, viabilizar os novos e também os atores já consagrados no meio cultural local. Os patrocinadores têm a oportunidade de investir em atividades dos mais diversos formatos e tamanhos. É uma grande oportunidade para as empresas ter seus nomes alinhados com produtos e eventos de qualidade”.
Para a Vivo, principal patrocinadora e forte incentivadora da cultura baiana, o projeto Caravana da Música tem relevância ao promover a diversidade musical e a valorização dos talentos locais. “Ficamos muito felizes em participar deste projeto, que promove a diversidade e a democratização da cultura na Bahia”, revela o diretor Regional Nordeste da Vivo, Renato Pontual.
Em 2016, a Vivo aplicou mais de 3,8 milhões de reais em nove diferentes projetos no Estado, que beneficiaram aproximadamente 200 mil pessoas. Neste ano, já foram incentivadas  pela operadora, 12 iniciativas ligadas à música e ao teatro.
FAZCULTURA – Parceria entre a SecultBA e a Secretaria da Fazenda (Sefaz), o mecanismo integra o Sistema Estadual de Fomento à Cultura, composto também pelo Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). O objetivo é promover ações de patrocínio cultural por meio de renúncia fiscal, contribuindo para estimular o desenvolvimento cultural da Bahia, ao tempo em que possibilita às empresas patrocinadoras associar sua imagem diretamente às ações culturais que considerem mais adequadas, levando em consideração que esse tipo de patrocínio conta atualmente com um expressivo apoio da opinião pública.

Serviço:

Oficina Processo de produção musical em Home Studio

Local: Centro de Cultura João Gilberto
Data: Sábado (28)
Horário: 9h às 12h
Gratuito


Caravana da Música – show de Áttooxa, com abertura dos rappers P1

Local: Orla II (próximo ao Vaporzinho)
Data: Sábado (28)
Horário: 19h30
Gratuito