23.1.17

PercPan movimenta semana cultural de Salvador e Santo Amaro.

A beleza e a delicadeza de ritmos de diversas partes do mundo marcaram a abertura da 21ª edição do Panorama Percussivo mundial (PercPan), na noite de quinta-feira (19), no Teatro Castro Alves (TCA), em Salvador. A novidade, este ano, é que o festival, apoiado pelo Governo do Estado, por meio do Programa Estadual de Incentivo ao Patrocínio Cultural (Fazcultura), não ficará restrito à capital baiana, onde começou, em 1994. O evento vai se estender também à região de Santo Amaro (Recôncavo), tendo como palco a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), onde acontecerão três encontros culturais e uma mesa redonda.

“O PercPan tem um reconhecimento internacional, sendo atualmente um dos mais importantes do mundo. Depois de tantas edições, o festival alcançou um nível de maturidade. Nesta edição, tentamos democratizar essa tradição ao fazer com o que o Recôncavo seja uma extensão do que está acontecendo em Salvador. É até uma questão de justiça, porque o Recôncavo é um berço da música brasileira. É um reconhecimento da importância da região para o nosso universo percussivo”, afirmou curador do evento, Ale Siqueira.

A programação segue com atrações diversificadas até este sábado (21), servindo de plataforma para vivências e encontros musicais. Segundo Ademir Luigina, mestre de percussão do Bloco Afro Muzenza, que fará uma participação especial na noite de encerramento, é uma oportunidade de aprendizado para os artistas envolvidos. “A gente acaba conhecendo outros músicos e trocando ideias, comunicando e aprendendo nesse intercâmbio de informação. É uma chance muito rica de evoluir”.

O público ficou encantado com as apresentações. O professor Gil Vicente Tavares disse que o espetáculo ajuda a expandir a visão de mundo das pessoas. “Pelo fato de nossa música ser tão rica, a gente acaba se fechando um pouco. Então, eventos como esse trazem outra perspectiva de sonoridades e de conhecimento de outras culturas”.

Programação

O festival, que também é patrocinado pelas empresas Vivo e Petrobras, foi criado pela socióloga Elisabeth Cayres e já passou por cidades como Rio de Janeiro, São Paulo e Recife, com uma edição em Paris (França). Este ano, o evento recebe uma variedade de artistas internacionais. Participaram da noite de abertura o grupo polonês GlassDuo, a cantora, compositora e multi-instrumentista britânica, SonaJobarteh, e o sexteto Khusugtun, da Mongólia. 


Nesta sexta (20), o palco do TCA recebe novas gerações da música brasileira oriundas de bem sucedidos projetos sociais. O Trio MultiFaces, com percussionistas do projeto Neojibá; o Grupo de Referência de Ourinhos, do interior de São Paulo, que reúne a nata da percussão do Projeto Guri; e o Coletivo Rumpilezzinho, que apresenta um repertório composto por músicas da OrkestraRumpilezz, sob a regência do maestro Letieres Leite. Sábado (21), o PercPanvai vai para o Terreiro de Jesus, no Centro Histórico de Salvador, onde fecha a programação musical com um show gratuito ao ar livre. Confira a programação completa no site do evento.

Nenhum comentário: