18.4.14

Legado da Copa são as PPPs dos estádios.

“O grande legado da Copa do Mundo no Brasil são as PPPs”, afirmou o presidente da construtora Andrade Mendonça, Antonio Andrade Jr., durante sua participação no Exame: Fórum Nordeste, realizado no Hotel Fiesta. Para ele, as Parcerias Público-Privadas (PPPs) provaram ser o instrumento de contratação mais eficiente para construir os 12 estádios e poderiam ser adotadas em outros projetos de infraestrutura. “Se as obras ficassem sob a responsabilidade do governo, as arenas não ficariam prontas a tempo para a disputa dos jogos”, disse o empresário, cuja construtora concluiu o novo Castelão, em Fortaleza, dentro do orçamento e antes do prazo.
Na avaliação do empresário, sem as PPPs, os custos seriam ainda maiores e as obras atrasariam ainda mais. “Como está explícito no nome, as PPPs são parcerias. E tanto o lado público quanto o privado precisam cumprir suas obrigações sob o risco de arcarem com os prejuízos. A gestão do negócio se estabelece dentro dos padrões da iniciativa privada, com planejamento e controle total de custos para se alcançar o melhor resultado social e financeiro”.
Antonio Andrade Jr.entende que o modelo tradicional de contratação de obras públicas por licitação tem vícios e é regido por uma legislação que engessa qualquer ação corretiva do governo. Segundo ele, isso favorece que empresas especialistas nas lacunas da lei de licitação e nas relações de poder deixe o caos se instalar nas obras para estourar o orçamento, requerer aditivos e receber o dobro do valor contratado inicialmente.
Na opinião do empresário, as PPPs podem ser um instrumento bastante eficaz para a realização das obras de infraestrutura necessárias ao desenvolvimento da região Nordeste. Antonio Andrade Jr. participou do painel “Ambiente de Negócios na Região Nordeste”, ao lado dos empresários Deusmar Queiroz,da rede farmácias Pague Menos, e Flávio Rocha, das lojas Riachuelo.

Nenhum comentário: