31.10.17

Contra o povo, contra Caetano, contra mais o quê?

Nota da Bancada do PT.
Alegando que Caetano Veloso era querido demais pela população e que por isso o local era incompatível para recebê-lo, a juíza Ida Inês Del Cid, deferindo pedido do Ministério Público paulista, impediu que o artista se apresentasse na ocupação de São Bernardo, onde há meses 7 mil famílias estão em busca de moradias para poderem viver.
Será que a juíza acredita que o povo que ocupa o local não tem direito à música e à arte?
A Bancada do PT, por meio desta nota, lamenta a decisão, que mostra escancarada censura ao apoio que não só Caetano Veloso, como tantos outros artistas, espontaneamente prestam à permanência da Ocupação no Bairro Planalto.
Censura essa que se soma com o posicionamento igualmente repressivo da Prefeitura de São Bernardo, que tem investido em iniciativas que vão contra o povo. Na tentativa de que o show não ocorresse, a Guarda Civil Metropolitana, comandada pela Prefeitura, impediu que equipamentos de som chegassem ao local.
O terreno que essas pessoas ocupam, como foi amplamente publicizado, ficou ocioso por décadas. As famílias cobram do governador Geraldo Alckmin um desfecho que leve em conta os seus direitos por moradia. O Governador tem a obrigação de evitar que ocorra no local nova tragédia. De maneira alguma queremos reviver a catástrofe Pinheirinho.

Nenhum comentário: