16.10.17

A voz do dono e o dono da voz na folha.


O jornal Folha de São Paulo inaugurou de fato a demissão por se falar a verdade.

O jornalista Diego Bargas entrevistou Danilo Gentili durante o lançamento do filme, “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”. E ao final da entrevista, teria dito a ao entrevistado que não gostou do filme. Um longa que ensina a dois garotos como deixar de ser “cabaço”.

Logo após a publicação da entrevista, Bargas foi duramente atacado em rede social por pessoas que o chamaram, entre outras coisas, de Petista.

Por causa desta confusão, segundo o mesmo Bargas, foi demitido da Folha por suas críticas ao filme e suas posições políticas nas redes sociais.

Os jornalistas da Folha são orientados a evitar manifestações política partidárias e a não emitir posições que comprometam a independência de suas reportagens. É normal? Existe isso no mundo todo, ou é simplesmente a legalização e legitimação do quem manda aqui é o dono da voz?

Um comentário:

roberto quintas disse...

isso é besteirol da Folha. a Folha não se posicionou assim quando começou o linchamento midiático que engendrou o golpe e o governo usurpador. demitiram porque Danilo Gentili representa a massa ignorante, os fascistas e os reacionários.