24.6.18

Exposição fotográfica mostra Canudos em diferentes épocas

Ocorre neste sábado, dia 23 de junho, às 17 horas, a abertura da exposição Plano, Seco e Pontiagudo, da fotógrafa Mônica Zarattini, doutoranda do Programa de Pós-Graduação Interunidades em Estética e História da Arte do Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP. As imagens retratam a região de Canudos, no sertão da Bahia, em dois momentos de sua história: 1989 e 2016. A inauguração acontece na Ocupação 9 de Julho, no bairro da Bela Vista, em São Paulo.

A ideia para a exposição surgiu a partir de uma viagem que Mônica fez na década de 80, quando era fotógrafa do jornal O Estado de S. Paulo. “Em 1989, fiz uma pauta para o jornal sobre os 80 anos da morte de Euclides da Cunha, em que nós seguimos a rota da quarta expedição, a última da Guerra de Canudos.” A experiência no local foi tão marcante que ela decidiu repetir. ”Eu voltei agora, 27 anos depois, e tentei refazer essa rota. Consegui inclusive reencontrar cinco pessoas que tinha fotografado.” Assim, a partir da análise dessas fotos, tiradas em momentos distintos, surgiu a ideia de fazer um fotolivro e logo depois uma exposição com o conteúdo das viagens. 

Pouco mais de um quarto de século separam as duas expedições da fotógrafa. Além do preto e branco das fotos antigas e do colorido da câmera digital, a exposição possui uma terceira estética. “Em 2016, eu levei também filmes vencidos que tinha guardado. Eles estavam há mais de 25 anos na minha geladeira”, conta ela. O resultado é descrito como surreal. “Fica tudo meio diferente, causando um estranhamento.”

As mudanças não ficaram contidas apenas na evolução tecnológica das câmeras fotográficas. Mônica relata que o modo de vida no local também ficou diferente. ”Hoje em dia todo mundo tem luz e cisterna”, conta. Para a fotógrafa, um dos momentos mais especiais foi reencontrar as pessoas que tinham sido capturadas por suas lentes. ”Eu projetei as fotografias antigas nessas pessoas e elas se emocionaram. Um dos meninos nem sabia como era sua aparência aos seis anos de idade. Quando viu a foto, hoje com 33 anos, ele até chorou.”

O reencontro com a cidade também marcou pessoalmente a fotógrafa. “É uma coisa muito bacana você pegar o seu próprio arquivo de fotos e se debruçar sobre ele, com outro olhar, anos depois. Muita coisa mudou na minha vida e na minha experiência.”  Um dos exemplos é a pessoalidade com que retratou cada momento. ”Percebe-se que em 2016 existe um olhar mais pessoal nessas fotos. Antes era um olhar mais direto, documental.”

Plano, Seco e Pontiagudo está em cartaz em diversos edifícios ocupados pelo movimento Frente de Luta por Moradia (FLM), no centro de São Paulo. As fotografias são ampliadas e colocadas nas fachadas dos prédios, em banners que variam de dois a sete metros. O objetivo é dialogar com as comunidades locais, que, assim como em Canudos, lutam pelo direito à moradia. ”Vou fazer projeções dentro das ocupações, mostrando todas as fotos e falando um pouco da guerra de Canudos. A arte é um estado de encontro, então estou tentando fazer com que através da fotografia eu possa ter esse encontro com a população das ocupações.”

Canudos, que entrou para a história do Brasil pela luta de uma comunidade, não esqueceu seu passado, destaca a fotógrafa. O mito Antônio Conselheiro ainda vive na cidade, mas de maneira diferente. ”Antes eram estátuas, hoje são grafites.”

Mais informações estão disponíveis na página do evento nas redes sociais.

23.6.18

Festas de São João fortalecem atividade turística na Bahia

Forte tradição cultural na Bahia, as festas juninas abrangem mais de 300 cidades em todo o Estado e são um produto turístico competitivo que guarda preservadas originais características da celebração regional. Para valorizar ainda mais essa história que inclui Santo Antônio, São João e São Pedro, o Governo do Estado apoia os festejos em mais de 160 cidades. 

A expressividade da festa está demonstrada em estimativa do turismo interno e excursionistas que, juntos, vão somar cerca de 1,5 milhão de pessoas em todo o território baiano, de acordo com estimativa da Secretaria do Turismo da Bahia (Setur). Este período gera receita estimada de R$ 700 milhões e cerca de 140 mil empregos temporários.

Dentre os municípios contemplados pelo apoio do governo estadual estão Amargosa e Santo Antônio de Jesus, responsáveis por algumas das maiores festas do São João da Bahia. As administrações municipais calculam que a festa vai movimentar cerca de 100 mil pessoas em cada município, entre esta quinta-feira (21) e domingo (24).  A taxa de ocupação hoteleira será de 100% nas duas cidades.

Amargosa terá shows a partir desta quinta (21), e a prefeitura estima geração de 500 empregos temporários nos setores de comércio e serviços, além de injetar em torno de R$ 15 milhões na economia. De frente para o palco que vai receber atrações como Flávio José e Elba Ramalho, a Pousada do Bosque teve as 30 suítes reservadas ainda no mês de março. “Abrimos a venda de pacotes no dia 1º de março e no dia 18 já tínhamos garantido 100%”, informa o proprietário Adailson Cerqueira.

Na pousada Joia do Vale, 16 apartamentos estão ocupados.  Restam apenas três para quem ainda procura vagas para hospedagem no município, onde também é realizado o Forró do Piu Piu – festa privada com shows de Wesley Safadão, Dorgival Dantas e Daniel Vieira, na Fazenda Colibri.

Já em Santo Antônio de Jesus, a festa começou na quarta-feira (20) e segue até domingo (24), com apresentações de Luan Santana, Dorgival Dantas e outras atrações. A cidade também sedia o Forró do Lago, festa de camisa com Marília Mendonça e Wesley Safadão.

O período de festas juninas é responsável pela geração de cerca de mil empregos temporários na rede hoteleira, restaurantes, lojas de vestuário, feiras livres e ambulantes, segundo Rui Tourinho, presidente do Sindicato dos Bares, Restaurantes e Hotéis de Santo Antônio de Jesus e região.

Há poucas vagas para quem deixou a organização da viagem para a última hora. O Pena Branca Hotel, por exemplo, ainda tem disponíveis sete apartamentos, com sala e minicozinha, mas o gerente Edmilson Fonseca acredita fechar reservas até o fim de semana. Os demais 98 apartamentos estão reservados. O Parati Palace Hotel figura entre os hotéis lotados, segundo a gerente Lílian Santana.

Turistas são recebidos com festa junina no Aeroporto Internacional de Salvador

Passageiros que desembarcaram no início da tarde desta quinta-feira (21), no Aeroporto de Salvador, tiveram receptivo especial em ritmo do autêntico forró pé de serra do Trio Poeirão. A animação ficou ainda maior com a atuação de um casal de dançarinos da Capelinha do Forró, hexacampeã em concursos de quadrilha, responsável pelas boas-vindas aos visitantes que vêm para curtir o São João na Bahia.


Estratégia para valorização da hospitalidade, o receptivo da Secretaria do Turismo e Bahiatursa pegou de surpresa muitos turistas que vieram celebrar a tradição na capital ou no interior. “É sempre bom ser recebido com festa, principalmente quando é uma autêntica festa da Bahia”, disse Jhul Lemos, que veio do Espírito Santo com o marido, Eduardo Lobato, para comemorar 16 anos de casamento em clima junino, na Costa do Sauípe.


Também do Espírito Santo, João Vítor  Bonfim e Renata Pereira, baianos que moram em Vitória há nove anos, trouxeram o filho Leonardo, de dois anos, para vivenciar a tradição do São João na cidade de Cardeal da Silva. Já Patrícia Leão veio do Rio de Janeiro para passar o fim de semana festivo em Santo Antônio de Jesus. “Vim conhecer esta festa tão famosa”, disse.


Comemorado no dia 24 de junho, o São João é uma tradição em praticamente todas as zonas turísticas da Bahia. Entre os municípios onde a festa atrai mais visitantes estão Cruz das Almas, Amargosa, Santo Antônio de Jesus, Cachoeira e Senhor do Bonfim. Em Salvador, o Governo do Estado promove shows com grandes atrações do forró, no Pelourinho e em Paripe, nos dias 23 e 24.


O receptivo junino também foi realizado na Estação Rodoviária de Salvador, na manhã desta quinta-feira (21).

22.6.18

Morre na Bahia o ex-governador Waldir Pires

Uma figura política irrepreensível. Assim pode ser definido o ex-governador da Bahia Francisco Waldir Pires de Souza (1926-2018), que nos deixou hoje, às 10 horas da manhã, em Salvador. Estava com 91 anos e já algum tempo lutava contra o mal de Alzheimer. Faleceu após uma parada cardíaca. 


A última aparição pública de Waldir Pires foi no lançamento de sua biografia, em 14/06/2018, escrita pelo seu amigo e companheiro de PT, Emiliano José. FOTO: Michele Brito

Ao longo de sua vida, Waldir Pires lutou todas as lutas dignas de serem lutadas. O gosto pela política foi revelado desde os tempos estudantis, quando participou de movimentos contra o nazismo. Foi secretário de estado aos 24 anos (1951), deputado federal em 1958 e líder de um grande movimento democrático em 1962 que quase o elegeu governador da Bahia, quando enfrentou uma forte onda anticomunista.

Waldir Pires foi um dos principais aliados do governo João Goulart (1961-1964) e defendeu o comprimento da Constituição brasileira até o fim no Congresso Nacional, contra o golpe que derrubou o presidente e instaurou a ditadura civil-militar.

Resistência Democrática

Consolidado do golpe, Waldir foi caçado e precisou fugir do país, em 4 de abril de 1964. Do exílio no Uruguai, seguiu depois para a França, em 1966, onde lecionou direito constitucional na cidade de Djon. A vida tranquila ao lado da família na Europa, entretanto, não o seduziu. Ainda durante o regime militar decidiu retornar ao Brasil para lutar pela volta da Democracia. 

Homem de partido, ajudou a consolidar o MDB, principalmente no interior da Bahia, que até 1986 era dominada por uma estranha formação: os cargos eram disputados por políticos aliados da ditadura pelas legendas Arena 1 e Arena 2, e depois pelas legendas PDS 1 e PDS 2.

Com a volta do primeiro civil ao governo do País, em 1985, foi convidado por Tancredo Neves a ocupar o cargo de ministro da Previdência. O grande momento, entretanto, vai acontecer um ano depois, em 1986 quando liderou uma grande corrente de centro esquerda pelo governo da Bahia, contra o então todo poderoso Antônio Carlos Magalhães. O jingle de campanha até hoje não sai da cabeça dos baianos: “Eu quero ver um tempo novo de crescer e construir, a Bahia vai mudar trabalhando com Waldir”. A vitória foi esmagadora: quase 2,7 milhões de votos contra 1,2 milhões do candidato carlista Josaphat Marinho.

O compromisso partidário, entretanto, o levou a renunciar ao governo da Bahia, em 1989, para formar a chapa do PMDB à presidência da República, como vice de Ulisses Guimarães. Foi uma decisão difícil e controversa, e muitos enxergam nisso uma única mácula em sua carreira, que permitiu a volta de ACM ao poder, em 1990.

Biografia escrita por Emiliano José

A decisão polêmica de deixar o governo da Bahia não roubou a admiração dos baianos por Waldir Pires, que foi o deputado federal mais votado na Bahia, em 1990, pelo PDT. Em 1998, já no PT, elege-se novamente deputado federal. Nos dois governos de Lula (2003-2010), Waldir ocupou dois cargos importantes: o primeiro foi ministro-chefe da Corregedoria Geral da União (CGU), e depois ministro da Defesa. O último cargo político foi vereador de Salvador (2013-2016)

Waldir já enfrentava o mal de Alzheimer há alguns anos e, por essa razão, afastou-se da cena política. Sua última aparição pública aconteceu há uma semana, em 14 de junho, para receber o abraço dos admiradores no lançamento do primeiro volume de sua biografia, escrita pelo seu grande amigo e parceiro de jornada nas últimas décadas, Emiliano José.  O livro, autografado pelo autor no Palácio Rio Branco, no centro de Salvador, já pode ser considerado um sucesso editorial, pois todos os 400 exemplares vendidos no lançamento.

Por sua coerência política por uma vida inteira em defesa da democracia, toda as homenagens são justas a Waldir Pires. O governador da Bahia Rui Costa (PT) decretou cinco dias de luto oficial. Para ele, Waldir é “um exemplo de retidão, na vida pública e privada” e o seu legado “serve de herança e inspiração para todos nós”.

20.6.18

Gleisi inocente, vitória da verdade!


                Ficou provado que o processo contra a presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, julgado, na noite de ontem, pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), não passava de uma aberração jurídica sem provas. Gleisi foi absolvida por unanimidade, por cinco votos a zero, das acusações de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A denúncia fez parte de mais um capítulo da perseguição de setores da justiça, do Ministério Público e da grande mídia ao PT e seus dirigentes.

                 As acusações frágeis e vazias de qualquer elemento probatório, foram baseadas em delações de réus confessos, que alteraram as versões dos fatos diversas vezes.

                Mais uma vez, fica claro que se tratava de uma denúncia de caráter estritamente político numa tentativa de incriminar o PT, a quem defende a democracia e luta contra os constantes absurdos protagonizados pela justiça brasileira.

                Em Minas Gerais e em todo o Brasil, todos os trabalhadores e trabalhadoras seguirão vigilantes e atuantes na luta pela preservação do estado democrático de direito.


por Cida de Jesus - Presidenta do PT/MG

Secretários do Turismo discutem ações de desenvolvimento com a Embratur

A regionalização da política de desenvolvimento do turismo para fortalecer a promoção dos destinos foi discutida durante reunião, nesta segunda-feira (18), entre os representantes do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo (Fornatur) e a presidente da Embratur, Teté Bezerra. Eles foram unânimes em destacar a importância do incremento da atividade turística para obter geração de emprego e crescimento econômico.

O subsecretário do Turismo da Bahia, Benedito Braga, afirmou, durante o encontro, que a regionalização das ações representa importante avanço e seguramente vai contribuir para a obtenção de resultados em curto prazo. "Principalmente quando se trata da promoção e reposicionamento do Brasil nos mercados emissores internacionais", enfatizou.

Trabalho conjunto entre a Embratur e os estados pode tornar a promoção do destino ainda mais eficaz porque a autarquia somará esforços às políticas em desenvolvimento nas regiões brasileiras. “Se houver alinhamento entre as proposições, o resultado será mais efetivo”, argumentou o subsecretário.

Ele observou, ainda, que no caso específico da Bahia, existe uma política estadual em andamento que visa a ampliar a oferta de voos. “Temos obtido ótimos resultados e podemos expandi-lo ainda mais”, propôs Benedito Braga.  A presidente da Embratur, Teté Bezerra, ouviu os pleitos da comissão, incluindo repasse de recursos, e comprometeu-se a analisar cada item com interesse.

18.6.18

Em Itabuna, Rui autoriza início de obras de mais uma Policlínica Regional de Saúde

O trabalho de descentralização da Saúde na Bahia avança com a autorização de início das obras da Policlínica Regional de Saúde em Itabuna, assinada pelo governador Rui Costa nesta segunda-feira (18). O equipamento vai beneficiar baianos de 31 municípios do sul do estado.

“O que nós queremos com esses equipamentos é valorizar a atenção básica. Porque eu acredito que a melhor política pública de saúde chama-se prevenção. O que eu quero é que as pessoas façam precocemente seus exames e muitas delas talvez nunca precisem passar no hospital. A Bahia ficou em primeiro lugar no ranking de rastreamento de câncer de mama. Esta policlínica também vai fazer exames de mama e de colo de útero. Mas não basta diagnosticar, nós estamos garantindo hoje que Hospital da Mulher e o Hospital da Costa do Cacau ofereçam o tratamento para as mulheres que foram diagnosticados com câncer de útero e câncer de mama”, afirmou o governador Rui Costa.

Os municípios participantes do consórcio são Almadina, Arataca, Barro Preto, Buerarema, Camacan, Canavieiras, Coaraci, Firmino Alves, Floresta Azul, Gongogi, Ibicaraí, Ibirapitanga, Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Itajú do Colônia, Itajuípe, Itapé, Itapitanga, Itororó, Jussari, Maraú, Mascote, Pau Brasil, Potiraguá, Santa Cruz da Vitória, Santa Luzia, São José da Vitória, Una, Uruçuca e Aurelino Leal.

Para o morador da cidade de Floresta Azul, Antônio Marcos da Silva, a policlínica é um equipamento de grande importância. “Eu fico muito grato de saber que toda a população aqui da região Sul vai ter a saúde bem atendida, porque o nós precisamos muito ter uma saúde digna, porque com saúde nós temos tudo”.

O investimento previsto nas obras da Policlínica Regional de Saúde é de R$ 27.617.491,36, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). São R$ 11.409.491,36 em obras, R$ 12 milhões em equipamentos e R$ 4.208.000,00 investidos em 16 microônibus.

Atualmente, estão em funcionamento sete policlínicas, em Jequié, Teixeira de Freitas, Guanambi, Irecê, Alagoinhas, Feira de Santana e Santo Antônio de Jesus. Outras nove estão em construção, além de em Itabuna, também em Barreiras, Jacobina, Juazeiro, Paulo Afonso, Salvador, Senhor do Bonfim, Simões Filho e Vitória da Conquista. A de Valença será inaugurada até o mês de julho. Serão 18 em funcionamento ou em construção até o fim do ano. Serão autorizadas ainda a segunda unidade em Salvador e mais uma no interior, em local a ser definido.


Outras entregas

Ainda na área de saúde, Rui entregou 21 ambulâncias, sendo 17 básicas e quatro do tipo van, em um investimento de R$ 1,8 milhão, e 96 equipamentos como kits cirúrgicos, nebulizadores, aparelhos de raio-x, para utilização em unidades de saúde em 22 municípios, em cerca de mais R$1,1 milhão investido.

Para a segurança pública, o governador entregou 19 viaturas, no valor de R$ 1.658.646,24. Rui anunciou a pavimentação do acesso do Presídio Estadual de Itabuna à Rodovia BR-415 e também a licitação para implantação da Sinalização de Trânsito, beneficiando com R$ 173,2 mil os municípios de Belmonte e Teixeira de Freitas.

Rondesp Atlântico prende trio de estelionatários em Stella Maris

Guarnições das Rondas Especiais (Rondesp) Atlântico prenderam, na madrugada desta segunda-feira (18), um trio de estelionatários, no bairro de Stella Maris, em Salvador. Com os criminosos foram encontrados revólver, simulacro de pistola, espadas, diversos documentos falsos, impressoras, equipamento para confeccionar cartões, entre outros materiais.

Os militares chegaram até a quadrilha, após um morador informar sobre a presença de homens armados, na Rua Lígia Borja. Chegando no local e, sabendo em qual veículo os criminosos estariam, foi realizada a abordagem e encontrados documentos falsos e um revólver calibre 38. Questionados sobre a falta de documentos do carro, o trio levou os PMs até um imóvel, onde foram localizados um simulacro de pistola, munições, mais documentos falsos, máquina para fabricar cartões, impressora, papel, espadas, relógios, R$ 2 mil, entre outros materiais.

O trio, identificado preliminarmente como Luiz Paulo Bonato de Aguiar, Thiago Augusto Bonato de Aguiar e Rafael Vieira da Silva Matos, foi apresentado, na Central de Flagrantes. “Mais uma denúncia que demonstra a confiança da população, no nosso trabalho. Pelo material apreendido estamos diante de uma quadrilha especializada em falsificações”, declarou o comandante da Rondesp Atlântico, major Edmundo Assemany.