10.2.17

Bolsonaro disse que vai processar Lula Marques.

Foto: Lula Marques.

Pego em flagrante pelo fotografo Lula Marques, o deputado federal Jair Bolsonaro teve exposto nas redes sociais uma conversa que teve com o filho Eduardo Bolsonaro (PSC-SP), onde reclama da ausência do mesmo no dia da votação, na Câmara Federal, de sua ausência.
O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) disse que vai processar, por invasão de privacidade, o fotógrafo que publicou na rede social Facebook. As imagens mostram o parlamentar travando uma conversa ríspida com o filho. Em um dos trechos, Bolsonaro diz que o filho poderá terminar na “Papuda”, presidio Carioca, caso seja descoberto o que estava fazendo naquele momento.

O flagrante foi feito no dia 02 de fevereiro, quando, após ser candidato a presidência da casa, Jair Bolsonaro obteve quatro votos. Ele não teve nem o voto do filho, que estava em viagem.

Acervo do presidente é pessoal após mandato, diz FHC em depoimento a Moro.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse em depoimento ao juiz Sérgio Moro que a troca de presentes entre nações é um procedimento normal.
Em videoconferência, ele explicou que enquanto o presidente está no cargo, quem se encarrega de cuidar dos objetos é o Itamaraty.
No entanto, de acordo com uma lei federal, após o mandato o acervo passa a ser pessoal, mas ainda continua tendo interesse público.
FHC falou na condição de testemunha de defesa do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, réu em processo que investiga contratos da OAS com a Petrobras e também a contratação de um depósito para guardar os bens presidenciais de Luiz Inácio Lula da Silva.
Ao indicar FHC como testemunha de defesa, a intenção dos advogados do presidente do Instituto Lula era justamente mostrar que ex-presidentes recebem e guardam presentes, e que essas práticas são normais.
Na audiência, Fernando Henrique ainda explicou que o acervo de cada ex-presidente precisa ser mantido pelos ex-mandatários, gerando, assim, demandas pessoais de depósito. Ele diz ainda que depois que o presidente deixa o cargo, é obrigado a manter todos os objetos adquiridos e, para isso, FHC esclareceu que atualmente faz uso da Lei Rouanet.
Depois dele, quem prestou depoimento foi o ex-reitor da Uniban Heitor Pinto e Silva Filho. Ele foi chamado para falar sobre um convite que fez ao ex-presidente Lula para fazer um museu em um andar da universidade, em São Bernardo do Campo.
Ainda falaram ao juiz Sérgio Moro, Danielle Ardaillon, que trabalha com FHC, Valentina Caran, Jair Saponari e Edson Granero.

9.2.17

Tratamento com auxílio de animais é implantado no Hospital da Criança.

Foto: Carol Garcia/GOVBA

A resposta imunológica e a coordenação motora de crianças em tratamento no Hospital Estadual da Criança (HEC), em Feira de Santana, no centro norte da Bahia, estão sendo estimuladas pela interação com animais. O tratamento alternativo também inclui música, acompanhamento de psicólogos, fisioterapeutas e atividades artísticas. 

A utilização de animais começou em janeiro. Desde então, já foram realizadas três sessões no hospital, com o atendimento de 60 crianças. Entre elas, Eric Macedo tem oito anos e está na unidade de saúde há 17 dias, em tratamento contra anemia falciforme. “Eu gostei mais do cachorro. É muito melhor brincar do que ficar no quarto o dia inteiro”, afirma o garoto. A mãe de Eric, Lucivânia Santos, comenta que “com a ida para ver os bichos, ele ficou feliz, mais ativo”. 

Adriana Correia, cinco anos, está tratando a doença do carrapato e tem que ficar cerca de 30 dias internada. Nesta semana, ela colocou ração no aquário de peixes, brincou com a cadela Isabelle e desenhou. “Eu gostei mais do peixinho, porque dou comidinha para ele”. Para Zulmira Araújo, acompanhante de Adriana, “essa brincadeira com os animais ajudou muito. Adriana ficou mais à vontade e mais alegre. Isso ajuda no tratamento”. 

De acordo com Itana Nogueira, fisioterapeuta do HEC, a interação com animais promove benefícios motores, emocionais e sociais. “Enquanto fisioterapeuta, nossa preocupação é com a parte motora, mas temos o acompanhamento de psicólogos e, cada um na sua área, vai trabalhando seus objetivos. As crianças chegam aqui muitas vezes tristes e mudam completamente quando veem os bichos. Estudos mostram que quando a gente está bem emocionalmente, isso melhora o sistema imunológico”. 

As sessões no HEC são organizadas pela equipe de fisioterapia, que direciona simples movimentos, como pentear um animal ou dar comida aos peixes, estimulando o sistema psicomotor e elevando a autoestima das crianças. A Terapia Assistida por Animais (TAA) não substitui terapias e tratamentos convencionais, mas funciona como um complemento, para melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Prefeito de Queimadas quer equipamentos para o Conselho Tutelar e uma ambulância.

O secretário Josias Gomes, titular da Secretaria de Relações Institucionais (Serin) do Governo da Bahia, recebeu em audiência o prefeito do município de Queimadas, André Luiz Andrade (PT), que venceu o pleito de outubro com 54,03% dos votos válidos.

Entre as reivindicações apresentadas ao Estado, o prefeito destaca a cessão ao município de um terreno pertencente à Secretaria da Agricultura (Seagri) – medindo cerca de 1 hectare – para que ali seja implantado um parque ou um hospital/maternidade.


Também solicitei um kit - para equipar o nosso Conselho Tutelar – composto por um automóvel, 5 computadores, uma impressora multifuncional, um bebedouro, e um refrigerador. Quero negociar o débito do município com a Embasa, no valor de R$ 1 milhão, e a cessão pelo Estado de uma ambulância”, diz o prefeito de Queimadas.

Rui entrega 13 viaturas e autoriza seis convênios do Bahia Produtiva em Alcobaça.

Na próxima sexta-feira (10), às 9h30, o governador Rui Costa visita o município de Alcobaça, no sul baiano, onde autoriza a Secretaria de Desenvolvimento Rural a celebrar seis convênios para promover o desenvolvimento da bovinocultura, caprinocultura e apicultura da região, no âmbito do programa Bahia Produtiva. Durante a solenidade, que ocorre na praça da caixa d'agua, no centro da cidade, também serão entregues pelo governador oito viaturas para a Polícia Militar, reforçando o policiamento ostensivo nos municípios de Alcobaça, Teixeira de Freitas, Itamaraju, Medeiros Neto e Mucuri. Outras cinco viaturas também serão entregues para a Polícia Civil da região, beneficiando ainda os municípios de Itanhém e Prado. 

Só um governo eleito pelo povo tem credibilidade para enfrentar a crise.

8.2.17

Bahia já pode produzir e distribuir testes-rápidos de diagnóstico da dengue.


 Foto: Camila Souza/GOVBA
A Bahiafarma é o primeiro laboratório público do país a poder produzir e comercializar testes-rápidos de diagnóstico da dengue, zika vírus e febre chikungunya, transmitidas pelo mosquito aedes aegypti. A licença para a produção e distribuição dos dispositivos que detectam a dengue - a única que faltava - foi concedida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e publicada no Diário Oficial da União da última segunda-feira (6). 

Embora ainda não tenha iniciado a produção do dispositivo, a Bahiafarma tem capacidade de produzir cerca de 500 mil testes-rápidos ao mês. Eles podem acabar com as dúvidas do cidadão em relação ao próprio quadro de saúde e, consequentemente, possibilitar tratamento imediato para quem tiver constatada a infecção pela doença. Somente em 2016, 65.831 casos prováveis de dengue foram notificados na Bahia, representando uma incidência de 433 casos a cada 100 mil habitantes.   

"Nós trabalhamos no desenvolvimento de produtos ligados aos testes-rápidos. No primeiro momento, [com foco nas doenças] arboviroses. Analiso que fomos bem-sucedidos, porque conseguimos os registros do zika, chikungunya e vamos poder fazer também os testes da dengue. Agora somos um laboratório que tem o portfólio completo. Isso formata a possibilidade de termos a Bahiafarma como polo indutor do desenvolvimento neste eixo econômico do estado", ressalta o diretor-presidente da Bahiafarma, Ronaldo Dias. 

Os registros obtidos pelo laboratório baiano são referentes a dois tipos de testes rápidos para diagnóstico da dengue. Um deles detecta anticorpos produzidos por organismos infectados, o Dengue IgG / IgM, e o outro reage com o antígeno NS1, o Dengue NS1. Desenvolvidos em parceria com o laboratório sul-coreano GenBody, os dispositivos funcionam com uma pequena quantidade tanto de sangue quanto de soro ou plasma sanguíneo e fornecem os resultados em até 20 minutos. 

“Os procedimentos são simples, mas devem ser realizados apenas por profissionais de saúde. A gente abre o teste, adiciona cinco mililitros de soro de sangue no poço menor do dispositivo e adiciona três gotas da solução tampão no poço maior, para que as substâncias se misturem. O resultado é observado através das linhas que aparecem no teste. Por elas, é possível saber se a pessoa tem ou teve dengue”, explica Paloma Orrico, enfermeira da Bahiafarma. 

Precisão no diagnóstico

O Dengue IgG / IgM consegue realizar o diagnóstico a partir do quinto dia de infecção, por meio da análise da presença da imunoglobulina M (IgM) no organismo do paciente – que indica que a infecção está ativa – e também é capaz de identificar se o paciente já teve contato com o vírus da dengue no passado, por meio da pesquisa pela presença da imunoglobulina G (IgG). 

Já no caso do teste rápido Dengue NS1, o dispositivo consegue identificar a infecção pelo vírus da dengue logo em seu início, antes mesmo que o paciente comece a sentir os sintomas da doença. Com isso, o teste permite uma intervenção médica mais rápida e precisa.

“Isso vai ser ótimo, principalmente para quem tem filhos. Hoje eu não cuido só de mim, pois tenho um filho de um mês de nascido. Ter o diagnóstico cedo de uma doença permite o tratamento adequado e isso é fundamental para a saúde”, afirma a universitária Marcela Oliveira. 

Com atuação destacada no setor e gestão inovadora, a Bahiafarma ingressou no rol dos principais laboratórios oficiais do Brasil. A instituição tem dado continuidade à estratégia do Governo do Estado de transformar-se em um centro indutor para a consolidação de um polo industrial farmacêutico e biotecnológico na Bahia, iniciado em 2015.

Governo vai estimular empreendedorismo nas escolas públicas estaduais.


Foto: Manu Dias/GOVBA

O governador Rui Costa assinará convênio com o Sebrae que tem como objetivo levar o conceito do empreendedorismo para alunos da rede pública estadual de ensino. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (8), em Salvador, durante aula inaugural do ano letivo 2017. 

“Este ano vamos mostrar para os alunos e para cada comunidade que é possível empreender, fazer coisas novas. O Sebrae vai estar presente em nossas instituições para dar apoio e as devidas orientações”, adiantou.

Também durante o evento, o governador lançou o programa Inove Educação, fruto de parceria com a Google INC para a disponibilização gratuita da plataforma Google Apps para Educação, também conhecida como G-Suíte. O projeto vai dinamizar processos de ensino e aprendizagem, configurando uma rede social entre alunos e professores. Rui falou ainda sobre a implantação de coordenação pedagógica nas instituições, com a meta de, até o final do ano, contar com coordenador pedagógico em todas as escolas da rede estadual.

Com apoio da Codevasf, apicultores do Norte baiano aprimoram técnicas da atividade.

Tema principal da capacitação foi a captura de enxames em áreas urbanas e o correto procedimento para sua transferência para apiários familiares
Técnicas de captura de enxames situados em áreas urbanas e o correto procedimento para sua transferência para apiários familiares foi o tema principal do curso apoiado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em Juazeiro, no Norte da Bahia. Promovida pela ONG Abelha Viva, a capacitação visou aprimorar as técnicas de apicultores familiares que desenvolvem suas atividades na zona rural de Juazeiro e municípios do entorno.
A iniciativa contou também com a parceria da Assistência Técnica e Extensão Rural da Bahia (Bahiater) e da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Mais de 20 pessoas, entre instrutores, apicultores familiares e representantes do corpo de bombeiros discutiram, durante dois dias, tópicos importantes da atividade apícola, como a preservação do ecossistema de maneira sustentável, a geração de renda e as ocupações produtivas no meio rural.
Para o Diretor de Revitalização de Bacias Hidrográficas da Codevasf, Inaldo Guerra, a iniciativa de promoção de cursos que contam com a participação de vários setores da sociedade potencializa os trabalhos e resulta em ações mais efetivas. “É muito importante a interação entre entidades governamentais e não governamentais, e quem ganha com isso é a população, que usufruirá dos benefícios de esforços conjuntos”, afirmou o diretor, sob cuja sob cuja responsabilidade está a ação, que é coordenada pela Gerência de Desenvolvimento Territorial em Brasília.
Conforme explicou a representante da ONG Abelha Viva, Lícia Regina Lopes, a seca prolongada naquela região e a escassez de alimentos no campo está levando ao deslocamento de enxames para áreas urbanas.
“Quando as abelhas migram para áreas urbanas, elas estão em busca de alimento. Então, nesta capacitação ensinamos ações tecnicamente corretas para captura e remoção dessas abelhas, pensando na segurança das pessoas e na geração de renda por meio da apicultura”, aponta.
Preservação ambiental
Um dos participantes do evento, o apicultor Hernandes de Souza Lima, disse que a capacitação aprimorou seus conhecimentos sobre a atividade. “O curso veio em hora certa, o apoio da Codevasf sempre favorece a nossa produção. Aprendi algumas técnicas sobre as quais eu não tinha conhecimento, e agora posso trabalhar consciente de que estou contribuindo para, entre outras coisas, preservar o meio ambiente”, afirmou.
Elene Maria, técnica da Bahiater e uma das instrutoras do curso, disse que o objetivo da capacitação foi não somente ensinar sobre a captura dos enxames, mas ampliar o conhecimento dos produtores acerca da apicultura e dos cuidados ecológicos.
José Fernandes Neto, que também conduziu algumas das transferências tecnológicas do curso, observou ser “bastante pertinente a realização desse tipo de evento, visto que as abelhas têm grande importância para a ecologia devido à polinização de diversas espécies vegetais e produção de alimento”. “É também um trabalho de conscientização, onde os resultados são benéficos tanto para o produtor quanto para o ecossistema”, nota.
Segurança da população
De acordo com Everaldo Cavalcanti, Analista em Desenvolvimento Regional que atua na Unidade de Desenvolvimento Territorial da 6ª superintendência regional da Codevasf, sediada em Juazeiro, a promoção de atividades e capacitações voltadas à captura e remoção em áreas urbanas de abelhas africanizadas, em colmeias do tipo Langstroth, são de suma importância para a segurança populacional.
“O crescimento desordenado das cidades do semiárido nordestino vem aumentando consideravelmente a pressão de desmatamento sobre o Bioma Caatinga, fazendo com que diversas espécies da fauna local e exóticas, tais como a abelha africanizada Apis Mellifera, migrem para as áreas urbanas em busca de locais de abrigo e alimentação”, frisa o analista da Codevasf.
Segundo Everaldo, o comportamento acaba proporcionando um aumento da possibilidade de acidentes graves com seres humanos, ocasionando até mesmo, em alguns casos, óbitos de indivíduos atacados por abelhas africanizadas e que são alérgicos ao seu veneno.
“Desta forma, o acionamento em tempo de pessoas capacitadas para a captura e remoção dessas espécies de abelhas, finalidade maior da capacitação, possibilita a que fatos desagradáveis ou fatais não venham a acontecer. Além do mais, a ação favorece à formação de apiários e, consequentemente, a geração de renda por meio da produção e venda do mel pelos apicultores envolvidos na atividade”, observa.
Apoio à produção
A apicultura é considerada uma das atividades viáveis em períodos de estiagem, e que pode, com corretas orientações, servir como fonte alternativa de trabalho e renda para as famílias localizadas em áreas consideradas de risco para o desenvolvimento humano.
A Codevasf tem apoiado a estruturação da cadeia produtiva da apicultura em comunidades rurais por meio da disponibilização de equipamentos e a implantação de kits apícolas - compostos de colmeias e suportes, melgueiras, equipamentos de proteção individual, carretilha manual, cera alveolada, formão e fumigador.
Além disso, a Companhia tem ministrado frequentemente cursos básicos de capacitação e atualização em apicultura nas comunidades rurais onde os kits são utilizados.
No norte baiano, área de atuação da 6ª superintendência regional, mais de 700 famílias de Pilão Arcado, Campo Alegre de Lourdes e Remanso em situação de pobreza e inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) contam com o apoio da Codevasf para desenvolver a atividade apícola.
O investimento, que vem sendo feito desde 2012, ultrapassou R$ 4 milhões, sendo que R$ 3,3 milhões foram empregados na aquisição de equipamentos apícolas. Os recursos são do Orçamento Geral da União destinados à Codevasf por emendas parlamentares e de destaque orçamentário do Ministério da Integração Nacional por meio de sua Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR).

Para 2017, o superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, Misael Aguilar Silva Neto, prevê a implantação de mais 360 kits de apicultura em comunidades rurais de municípios da região.

Falta indicar Renan ou Anastasia para a Justiça, diz Valmir sobre o governo Temer.

O deputado baiano Valmir Assunção (PT) não poupou críticas ao governo de Michel Temer (PMDB) durante pronunciamento, nesta terça-feira (7), na Câmara Federal. Apontando para a postura inerte dos parlamentares, a respeito da criação de ministérios para blindar aliados da Operação Lava Jato, e para a indicação do ministro da Justiça Alexandre de Moraes para a vaga de Teori Zavascki no Supremo Tribunal Federal (STF), Valmir ironiza e antecipa o próximo passo de Temer. “Já que ele criou um ministério para o denunciado da Lava Jato, Moreira Franco, ao mesmo tempo em que dá uma vaga do STF para o seu ministro da Justiça, só falta agora ele nomear para a vaga de Moraes, Renan Calheiros [senador réu no STF] ou Antonio Anastasia [relator do processo de impedimento de Dilma]”.

Assunção completa dizendo que o governo Temer destrata todos os dias o povo brasileiro, tira direitos, e rompe a Constituição Federal. “Eles querem fazer com que o Supremo Tribunal Federal fique desmoralizado. Isso é inaceitável! É uma bofetada na cara do povo brasileiro, não podemos concordar com isso. Quando a presidenta Dilma nomeou o ex-presidente Lula, Gilmar Mendes [ministro do STF] não gostou, e Rodrigo Janot [procurador da República] disse que era um absurdo. À época, tantos ministros se posicionaram, agora não, estão todos quietos, aceitando naturalmente o ocorrido. É preciso que a sociedade reaja”, frisa Valmir.

Sobre a indicação de Alexandre Moraes, o deputado baiano relata como será a atuação do STF para julgar os processos da Lava Jato. “O revisor dos processos será aquele que foi secretário da Justiça do governo do ‘santo’ de São Paulo, Geraldo Alckmin, e era ministro da Justiça do governo Temer. Então, o STF vai perdendo credibilidade com a sociedade”. Para Valmir, o Congresso Nacional precisa se auto avaliar e os deputados e senadores que votaram pelo impedimento de Dilma devem pedir desculpas à nação. “Eles colocaram o golpista no cargo de presidente. A primeira coisa que Temer disse foi que diminuiria os ministérios e a quantidade de cargos, porque havia muitos. Esse era o erro do governo do PT. Mas ele vem criando cargos para proteger seus amigos de investigações”.