21.7.20

EDITORIAL: Está na hora dos políticos voltarem ou os moleques tomarão conta das eleições



Após as eleições de 2018 onde a disseminação de notícias falsas tomou conta do cenário politico e levou junto boa parte da sociedade que, usou, abusou e foi usada. Este ano parece que algumas dessas pessoas resolveram transformar Paulo Afonso em uma espécie de experiência municipal do gabinete do ódio Bolsonarista.

É que sem base legal nenhuma, começou a circular nas redes sociais informações falsas de pesquisas eleitorais sem registro no TER – Tribunal Regional Eleitoral, dando conta de dados, também falsos, buscando criar um clima artificial do cenário político local.

Toda e qualquer partido pode realizar através de institutos de pesquisas aferições do comportamento social, seja através de pesquisas quantitativas, aqueles que medem o percentual eleitoral de cada candidato, ou qualitativa, que são as que buscam levantar dados que mostrem o comportamento da sociedade. Estas informações podem ser para o consumo interno. Não podendo ser divulgados sobre nenhuma hipótese.

Ocorre que, dados manipulados e distribuídos por pessoas nitidamente com o intuito de causar tumulto social, sem que tenham sido registrados é crime previsto em Lei.

Bolsonaro fez escola. E suas atitudes de moleques estão sendo usadas com muita força em Paulo Afonso. Basta dar uma olhada nos grupos de bate papo no whatsapp, onde chegam informações de todos os candidatos, que se fossem verdadeiras inviabilizariam todas as candidaturas atualmente postas.

É imperativo que o Ministério público local tome uma atitude para barrar o envio de informações falsas por pessoas descompromissadas com a realidade. É imperativo que os políticos voltem a tomar conta do cenário eleitoral e parem de compactuar com os crimes que estão sendo cometidos.

Se há crimes, há quem patrocina cada um deles. Identificados os autores, se encontrará a que grupos pertencem e que sejam alijados, moleques e candidatos do pleito eleitoral.

Paulo Afonso não pode se tornar um campo de batalha onde o resultado poderá ser imprevisível. A cidade sempre conviveu com o contraditório, mas nunca antes tinha descambado para o vale tudo. Não é porque o desespero bateu na porta de alguns, que se deverá aceitar seus ataques.

Dimas Roque.

Nenhum comentário: