21.6.21

Diretora de hospital em Paulo Afonso defende uso de cloroquina?

As redes sociais não perdoam. Basta um clique, e logo você vira notícia. E foi isto que aconteceu com uma postagem no perfil do instagram da diretora do hospital municipal da cidade de Paulo Afonso na Bahia.

A médica, Raquel Bathomarco, disse, “minha vacina é a Bolsovac”, em referência ao presidente Jair Bolsonaro. Para ela, a “1ª dose foi em 2018” e a “2ª dose será em 2022”.

Ela parece desconhecer, como pessoa que trabalha na área da saúde em hospital público, o número de mortes que o Covid19 acometeu no município. Ou, como ela mesma diz na postagem, acredita mesmo na imunização por rebanho, que é o método defendido por Bolsonaro onde, todos devem se contaminar e assim, criar anticorpos contra a doença.

Para defender a ideia do presidente, Bathomarco receita “Jairmectina, Azitromesias e Hidroxicloromito”. Referência aos medicamentos ivermectina, azitromicina e hidroxicloroquina. Todos já identificados pela OMS – Organização Mundial da Saúde como ineficazes para o tratamento precoce contra o Coronavírus.

Parece que Bathomarco gosta mesmo de polêmica. Ela já foi denunciada em um vídeo que viralizou nas redes sociais. A mãe de uma paciente a acusou de se negar a remarcação de um exame para o seu filho que é cardiopata. Ela em seguida emitiu uma nota negando o fato e dando a sua versão. Mas o estrago já estava feito.

A médica também arranja tempo para estar provocando pessoas em comentários de matérias publicadas em sites da cidade. No dia sábado 19, uma matéria o PA4, falava que “movimentos sociais voltam às ruas por “fora Bolsona” e “mais vacinas””. Ela foi lá e postou, “o choro é livre #bosonaro 2022”.

Há de se perguntar: A Sra. Raquel Bathomarco, diretora do hospital municipal, defende o uso de cloroquina? O prefeito Luiz de Deus sabe disso?

Um comentário:

Unknown disse...

Sem palavras com insensbilidade dessa criatura, " o choro é livre".😪