1.1.20

Tá na internet: Adeus 2019 – Um ano para não ser esquecido


"Eu sou aquela mulher
há quem o tempo muito ensinou.
Ensinou a amar a vida
e não desistir da luta,
recomeçar na derrota,
renunciar a palavras
e pensamentos negativos.
Acreditar nos valores humanos
e ser otimista"
Cora Coralina

Quem estiver lendo essas postagens, conseguiu sobreviver ao ANO QUE NÃO DEVEMOS ESQUECER. 



Na virada do ano passado, tenho absoluta certeza que nenhum de nós imaginaria o que estamos vivendo nesse governo. Sabíamos que seria um governo de medíocres, de extrema direita, de fundamentalistas corruptos e do capital econômico nacional e internacional com um único objetivo: Desmontar todas as conquistas que as mulheres, negros/as, índios, LGBT, pobres e trabalhadores/as conseguiram nos últimos anos, com muitas lutas, sangues e suores. 

Mas o que assistimos desde o maldito dia que esse maléfico e sua quadrilha familiar tomaram posse, vai além das trevas. 

Um governo de imbecis, sádicos, gente perversa, adeptos do nazismo, desumanos, abomináveis, indecentes, indecorosos, execráveis. Mesmo com todos esses adjetivos e vivenciando as suas ações de destruições do nosso patrimônio, dos nossos direitos e da nossa dignidade, não conseguimos dá respostas á altura de tanta crueldade e desmonte. 

A nossa incapacidade de respostas, é o cerne da questão. 

Estamos atômicos e sem uma estratégia. 

Doí escutar dos/as nossos/as companheiros/as a desmotivação, a indignação e a inercia. É angustiante escutar e lê todos os dias o desmonte de tantas conquistas que nos foi tão caras. É deprimente a cada momento sentirmos o sadismo desses/as abomináveis indecorosos. 

Eu considero que esse foi um ano perdido em nossas vidas. Não basta respirar para se sentir vivo/a, é preciso que consigamos reagir para se tornar necessário/a. 

Esse foi o primeiro de muitos anos que teremos pela frente para reconstruir, para combater e para sobreviver. Se muito de nós já não acredita que conseguirá alcançar essa reconstrução, que sejamos capazes de tentar pelos nossos filhos, sobrinhos, netos e até por uma nova geração. 
Fiz o máximo (ou acho que fiz), mas ainda foi insignificante perante tantas desgraças que recaiu sobre nós. 

Do ponto de vista pessoal, foi um ano sem grandes novidades, só lutando para sobreviver como a maioria de nós. Não me deixar ser levada pela depressão ou desanimo, já me faz ser uma vencedora. 
Toda minha energia esteve e estará voltada para resistir ao ambiente fascista que estamos vivendo, nada nem ninguém vai me tirar desse objetivo. 

O que posso desejar aos meus/minhas amigos/as, que tenhamos RESISTÊNCIA e força para lutarmos juntos/as por tudo que está por vim. 

Quem 2020 seja um ano de sairmos das cordas, de avançar contra os inimigos satânicos que se apoderaram do país. 

Que Deus nos dê saúde e sabedoria. Que o ano que se aproxima sejamos mais unidos na fraternidade e na solidariedade.

Um 2020 de lutas e resistências.

*Tá na internet.

Nenhum comentário: