15.6.14

Não foram vaias, foram xingamentos e agressões a uma mulher.

Descobertos pela mídia alternativa, os patrocinadores das agressões a Presidenta da República Federativa do Brasil, Dilma Roussef, a grande mídia começa a mudar, como sempre faz para manipular a notícia, o termo para definir o que aconteceu na Arena Corinthias, na abertura da Copa do Mundo de Futebol. As agressões verbais gritadas por parcela dos presentes, e que começam a serem identificados, quer seja por participarem incentivando, quer seja fazendo a divulgação dos impropérios na internet, mudam o termo de “agressões” para “vaias”. É verdade que houve vaias sim. Mas segundo os que lá estavam, aconteceram por parte dos que se indignaram com o que vinha dos camarotes endinheirados. Aconteceram em desacordo com o que acontecia com uma mulher em pleno estádio, como se ela estivesse sido levado a força ao coliseu medieval.
O acontecimento foi tão sujo, que as Redes Sociais passaram os dias seguintes discutindo o que o fato. E até muitos dos que discordam do Partido da Presidenta, expressaram suas opiniões em desacordo aquela mancha social vindo da capital paulista. Só não vi até agora um dos jogadores da seleção brasileira falar algo em desacordo as agressões, e tivemos que ver o Maradona, da Argentina, fazer isto. O que para mim é vergonhoso. Assim nossos jogadores passam a mensagem de que o que importa mesmo é a grana que recebem em seus clubes e pouca importa o que acontece no Brasil. Já tivemos melhores pessoas vestindo estas camisas.
Ontem, em Belo Horizonte, Minas Gerais, uma parcela ainda menor, tentou puxar novamente Xingamentos contra a Presidenta, mas desta vez a sociedade presente saiu em defesa da mulher, da presidenta e vaiaram aqueles militantes sociais riquinhos. Os campos estavam se tornando arena de disputa eleitoral. Este foi o maior erro cometido pela grande imprensa brasileira, que passou muito tempo derramando gasolina através de suas matérias e comentarias de seus articulistas diários. A Copa vai passar e os ricos e endinheirados brasileiros vão retirar suas bundas das cadeiras e camarotes, vão retornar para suas mansões e o povão tomará seus lugares. Esta plateia que ocupará os estádios são pessoas que foram e são beneficiadas pelos programas do governo federal. E se derem o troco aos locutores das emissoras de TV que entregaram o fosforo os baderneiros? Tudo pode acontecer, após o que a grande mídia fez com o Brasil.

Se eu pudesse ser escutado pelo Governo e Pelo Partido dos Trabalhadores, diria que na final da Copa, no Rio de Janeiro, a Dilma deve ir sim, e acompanhada de todos os parlamentares, governadores e prefeitos que puderem estar lá. Lula não pode faltar! Está será a maior demonstração de que a Presidência da República deve ser defendida. Podem até acontecer novos xingamentos, mas o povão iria adorar ver que se enfrenta o problema é de frente e sem medo de cara feia. A grande maioria da população está com o Governo, basta dar uma olhada nas pesquisas.

Nenhum comentário: