Dimas Roque: UNIÃO POLÍTICA IMPENSÁVEL

9.8.07

UNIÃO POLÍTICA IMPENSÁVEL

Na política nada é mais verdadeiro do que a frase “quer conhecer o homem dê poder a ele”. Com o passar dos anos a cidade de Paulo Afonso na Bahia foi dividida entre dois grupos políticos, o do Ex-Prefeito Zé Ivaldo e o do deputado Luis de Deus. Alguns outros nomes buscaram se inserir no meio desta disputa mais foram esquecidos pela população local. O que não quer dizer que alguns deles não fossem valorosos. Mas o povo optou sempre entre os dois grupos.
O que parecia impossível aconteceu no ano de 2004, com a eleição do atual Prefeito Raimundo Cayres. Esta nova liderança surgiu da necessidade que a população tinha em buscar uma nova alternativa para a administração local, já que a formula que estava sendo usada não solucionava os problemas da população. A borra de asfalto em véspera de eleição no Tancredo Neves, a Praça do “milhão” no centro da cidade, o tratamento dispensado por algumas esposas de figurões do então PFL ao povo mais carente, isto e muito mais desgastou a imagem de bondade e honestidade vendida dia após dia. À esquerda, de muito já percebia a oportunidade que lhe estava sendo dada. Em 2000 Raimundinho, membro do Sindicato dos Eletricitários da Bahia chegou bem perto de conseguir ser prefeito. Sem nenhuma estrutura financeira que lhe desse suporte para enfrentar a maquina instalada no governo local.
Alguns outros políticos podem estar pensando que em 2008 é chegada a sua oportunidade de ser eleito o Prefeito da cidade. Parece que o ar condicionado dos seus gabinetes devem estar funcionando muito mal e lhes causando uma moléstia conhecida no meio como, “a picada da mosca azul”.
Impensável até alguns meses atrás o que parecia impossível, dizem alguns, que o deputado Paulo Rangel, e seu sonho de ser prefeito, independente do que tenha que fazer para tal, anda de conversa com o Deputado Federal Mario Negromonte. O deputado pelo Partido dos trabalhadores e seu grupo, associava ele ao que havia de pior na política. Por muitas vezes fui chamado por alguns deles de, pasmem, alguém sem ideologia, só porque fui, se não o primeiro, uns dos a defender a unidade em torno de um único nome para a eleição que deu a vitória a Raimundo Cayres. Naquele momento a banda do PT ligada a Paulo Rangel tinha abandonado o então candidato do partido a prefeito, Zé Ivaldo e não aceitava coligar com o PSB porque lá estava Mario e Val. Se for verdade que agora os dois estão juntos e buscam marchar fileiras com Vavá e Val, está criado um novo fato político na cidade. Uma nova candidatura que vai ter que mostrar que é capaz de retirar da disputa a nova liderança, credenciada pelo povo através do voto, Raimundo da disputa nas urnas. Se for feito uma avaliação histórica das eleições do Deputado Paulo Rangel em Paulo Afonso, ele ta com problemas para convencer, tantos os possíveis parceiros como todo o PT a lhe apoiar. A cada pleito o que se notou foi uma queda acentuada no número de votos obtidos por ele na cidade. Eu nunca vi um candidato ruim de votos se viabilizar politicamente, ou os seus possíveis parceiros estão dispostos a derrotar Raimundo Cayres, lhe retirando votos ou estão cometendo “roleta russa”, e para os que pensam a política sabem que o resultado destas duas opções é um fragoroso fracasso eleitoral.

Nenhum comentário: