15.2.16

Cineasta Jorge Furtado sai em defesa de Lula e chama Moro de "juiz medíocre".

Diretor afirma que há uma campanha da “direita” contra o petista.
O cineasta gaúcho Jorge Furtado usou a sua conta no Facebook para escrever um texto em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra o que chamou de “perseguição política” da “direita”.
Citando os ex-presidentes Getúlio Vargas e João Goulart, Furtado afirmou que “nunca houve uma perseguição política contra um homem público como a que a direita e sua mídia estão fazendo agora contra Lula”. Segundo ele, um “golpe de estado” só não ocorre porque Lula é “um sobrevivente do apartheid brasileiro, sem a vocação suicida de um fazendeiro rico e deprimido como Getúlio”.
O gaúcho também atacou o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato em Curitiba, a quem chamou de “juiz medíocre de primeira instância”. Para Furtado, o magistrado e os procuradores “tucanos” são “parte deste espetáculo grotesco, onde a imprensa de direita é, mais uma vez, a protagonista”.
Por fim, o diretor de cinema diz que, “aparentemente, a campanha” contra Lula “está funcionando”. Para ele, cresce o número de pessoas “que acreditam que Lula cometeu vários crimes, embora não saibam citar nenhum”.
Investigações contra Lula
Formalmente, o ex-presidente Lula é investigado pelo Ministério Público do Distrito Federal e de São Paulo, mas não pela Operação Lava Jato, cujo juiz em primeira instância é Sérgio Moro.
Nos casos em que é investigado oficialmente, pesam sobre o petista as suspeitas de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio.

No inquérito conduzido em Curitiba, um sítio frequentado pelo petista é investigado, mas não o ex-presidente. O imóvel foi registrado em nome de dois sócios de Fábio Luis Lula da Silva, filho de Lula, e teria sido reformado por empreiteiras envolvidas no esquema de corrupção da Petrobras.

Do Uol54.

Nenhum comentário: