31.5.13

No dia em que o PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira levou ao ar seu programa de TV, tendo como exposição o “candidato” Aécio Neves durante todo o seu tempo, a militância petistas nas redes sociais deram uma prova de que não vão estar para brincadeira na próxima eleição para presidente da republica. Horas antes do mineiro aparecer como estrela principal do filme, a hasteg #PSDBnuncamais começava a aparecer no Twitter. E quanto mais se aproximava da exibição, mais menções eram feitas.
Ao final do dia o assunto do programa teve aproximadamente 9.000 citações e mais da metade delas eram negativas ao partido. Os petistas jogaram água no chope dos tucanos.
Uma das coisas mais importantes, e que não deve passar despercebido nesta mobilização é hasteg foi acompanhada por militantes petistas e não retwitada por membros conhecidos nas redes sociais de outros partidos da base, salvo raríssima exceção que possa ter-me passado despercebido.

A internet mostra mais uma vez que a força da mobilização está nos atos mais simples.
Canindé de São Francisco/SE - Edson Vieira, simplesmente adotou para si o nome artístico de "Palhaço Pirulythu". Como Pós-graduado em Psicopedagogia Edson Vieira vem prestando relevantes serviços à sociedade canindeense com seu trabalho de fazer sorrir ou animar a platéia. Conheça um pouco mais desse personagem querido por todos que o conhecem no artigo abaixo de autoria do blog Assis Ramalho.
O petrolandense Edson Vieira Barbosa, desde 2004, mora em Canindé de São Francisco, cidade sergipana às margens do São Francisco, onde faz sucesso como Palhaço Pirulytho, com dois CDs e um DVD gravados. A proposta de Edson é um trabalho pedagógico e não circense.
Pós-graduado em Psicopedagogia, o Professor Edson Vieira Barbosa é Evangélico membro da Adventista do Sétimo Dia e desenvolve há oito anos, no município de Canindé de São Francisco, um trabalho pedagógico em escolas, feiras culturais, igrejas, comércio e atualmente trabalha na Secretaria de Turismo do Município.
Sua carreira começou em 2005. Edson não é de família circense, mas traz no sangue a veia cômica e a musicalidade de seus irmãos: Ery Vieira (Galeguinho da Parabólica), Ed Percussa (Edjackson) e Evânio Barbosa, o Zé Ramalho Pernambucano. Com diversos personagens cômicos, Edson manipula fantoches e é cantor e compositor.
No próximo mês de junho, Edson irá apresentar um novo personagem que resgata a importância cultural da nossa região, o cangaceiro aposentado “Candeeiro” (pode não ter gás mais continua aceso).
Além do carro-chefe dos seus personagens, o Palhaço Pirulytho, Edson Vieira realiza um trabalho para deficientes auditivos com o “Palhaço Sombra” através de mímicas.
Com vários projetos voltados para a educação, Edson Vieira já abordou vários temas nas escolas, como conservação do patrimônio público, saúde na escola, brincando e aprendendo, exploração e abuso sexual em crianças e adolescentes, drogas e outros temas importantes para a formação da cidadania.
"Em breve estarei na minha terra natal, Petrolândia, para divulgação da minha arte", disse Edson Vieira, o Palhaço Pirulytho, a reportagem do Blog de Assis Ramalho, por telefone.

Para conhecer o trabalho e entrar em contato com Edson Vieira, acesse sua página no Facebock.com/Pirulytho Sergipano. E-mail: pirulythosergipano@gmail.com. Telefones: TIM (79) 9126-6851 e OI (79) 88294061.
Assis Ramalho.

...Um calafrio, sensação estranha. Tempos dolorosos. Não vivera iguais nos seus quase cinquenta anos. Filhos presos, tantos amigos presos. Theodomiro, Paulo, quem mais? Tantos. Penso na crueldade dessa gente, quanta maldade. A sensação estranha persistia, como um aviso. Seria de Deus?  Bons, os meus filhos eram bons. Marquinhos já solto, na minha memória era setembro de 1971.
Renato Afonso, no Quartel dos Dendezeiros, transferido do Rio de Janeiro, onde fora preso em fevereiro e perversamente torturado. O corpo já não estava tão estropiado. Não fosse meu marido Orlando, e não estaria vivo. Conseguiu fazer chegar o pedido a dom Eugênio Sales, que não matassem o filho. Dom Eugênio intercedeu, e o salvou. No Rio, passou por coisas horríveis, tanta tortura que eu nem acreditava que existisse. Tudo me vinha à mente em flashes rápidos, numa velocidade absurda. No meio das lembranças, aquela sensação estranha.

Fui muitas vezes aos Dendezeiros, levava bolo pros meninos, dava um pedaço pro coronel Ghetsemany Galdino, que gostava muito do bolo de chocolate. Comandava o quartel. Eu já me afeiçoara aos outros meninos, Tibério, Roriz, também presos políticos. Nunca gostei de ouvir meus filhos serem chamados de terroristas, nem os amigos deles. Por que tudo aquilo vinha assim, aos borbotões, lembranças de tanta coisa daqueles ásperos tempos? E tudo era acompanhado daquela sensação incômoda, como se algo a chamasse, como se alguma coisa ruim estivesse acontecendo.
E de repente, uma iluminação, e a certeza: Renato sofria, precisava dela. Como se ouvisse a voz enérgica de um anjo: que não perdesse tempo, seu filho corre perigo. Estava longe, morava em Nazaré, na Cidade Alta, longe dos Dendezeiros, Cidade Baixa. Orlando não estava em casa. Peguei um táxi, segui pro quartel. À porta, ninguém me barrou, pois, já era personagem comum. Parecia que o anjo me guiava. Dirigi-me a passos rápidos para uma sala onde tinha certeza que Renato estava. Não sabia como tinha certeza. Tinha.

Um sentinela à porta. Quero ver meu filho, quero ver meu filho, sei que ele está aí. Calma, minha senhora. Calma, nada. Preciso vê-lo. O soldado parecia assustado, olhava pra mim, indeciso. Eu ali segura de meus direitos de mãe. Pediu que eu esperasse, iria entrar, voltaria, me traria uma resposta. O sentinela entrou, voltou, e disse está tudo bem com seu filho, nada de mal vai acontecer com ele. Mas, ele está aí? Está. Então quero vê-lo. Não pode, mas, eu garanto que está tudo bem com ele. Me acalmei um pouco. O anjo parecia aquiescer, mas me disse não arrede pé. 

E eu soube depois: dentro da sala, Renato já havia apanhado bastante, socos, pontapés, perguntas aos gritos. Após o Rio de Janeiro, transferido para a Bahia por interferência de Orlando, não sofrera mais torturas. Mas, naquele dia, um sentinela veio buscá-lo. Renato perguntou por que estava sendo retirado da cela. O soldado não sabia. Levado para uma sala, logo depois viu entrar uma equipe de torturadores chefiada por Átila Brandão, que conhecera como agente infiltrado desde a Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia, onde estudaram juntos em 1968. 

Átila comandou com ferocidade e gosto a pancadaria inicial, que seria sucedida pelo pau de arara e pelo choque elétrico, equipamentos que a equipe trouxera. Queria informações sobre a passagem dele pelo Paraná, onde estivera como dirigente do Partido Comunista Brasileiro Revolucionário (PCBR). Como no Rio, Renato, fiel aos seus amigos, se recusava a dizer qualquer coisa.

Soube que o soldado entrou, cochichou no ouvido de Átila, e ele, irritado, mandou parar tudo, juntar o pau de arara e o resto, e se retirou. Cessou a tortura. Quando Renato saiu da sala, eu o abracei, perguntei-lhe se estava tudo bem, ele disse sim, mas pediu que avisasse o advogado Jaime Guimarães – queriam voltar a torturá-lo. Fiz o que Renato pediu. Não voltou a ser torturado. 

Maria Helena Rocha Afonso de Carvalho partiu, Yaiá, e antes de seguir para o infinito me deu esse depoimento. Deixa saudades imensas, e o exemplo de uma vida cheia de espiritualidade, fé e coragem. Viveu mais de 90 anos.
Emiliano José é um jornalista Cesurado.
Com as presenças do prefeito Heleno Silva, dos vereadores Adriano de Bomfim, Pank, Manoel Doutor, Eliel, Valdir Andrade, Everaldo Nunes, Valdir Andrade, a vereadora Ivone e o presidente da casa legislativa Francisco de Pães Andrade, foi inaugurada na quarta-feira, 29, a “Casa da Gente Canindé” que atende a pacientes que se deslocam ate a capital Aracaju para tratamento médico.
Com o novo espaço, todos os cidadãos canideenses que precisarem usufruir das dependências da residência da casa e forem encaminhados para tratamento médico, vão poder ter conforto e uma melhor qualidade de vida. Lá eles encontraram uma equipe de técnicos especializados no acompanhamento deles ao local onde farão consultas e exames.
Segundo a coordenadora Maria desde janeiro de 2013, mais de 800 pessoas já passaram pela casa de apoio e ate o momento não houve qualquer reclamação quanto ao atendimento aos mesmos. Isto mostra que a prefeitura de Canindé acertou em ter alugado um espaço onde as pessoas se sintam confortáveis e tenham alimentação saudável.
O prefeito Heleno Silva destacou a importância do trabalho realizado pelos profissionais que cuidam das pessoas que utilizam as dependências da Casa da Gente Canindé. Emocionado com os relatos feitos durante a inauguração ele destacou que “nós estamos no caminho certo, dando a quem precisa melhores condições de vida. Se ao final do nosso trabalho tivermos conseguido ajudar os mais carentes, eu estarei realizado”.

30.5.13


TRIBUNAL PLENO JULGA EMBARGOS DE DECLARAÇÃO DO MUNICÍPIO CONTRA A INTERVENÇÃO INTERPOSTA PELO MINISTÉRIO PÚBLICO E NÃO ACOLHE O PEDIDO.


A INTERVENÇÃO PODE ESTÁ MAIS PERTO.

O Pedido de intervenção formulado pelo Ministério Público da Bahia, no município de Paulo Afonso, poderá ser efetivado, uma vez que os embargos de declaração (único recurso cabível) foi negado pelo Tribunal de Justiça; com isso o prefeito ANILTON BASTOS que já responde a processo por IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA poderá ser afastado, ou ter suspenso o direito de gerir a cidade na qualidade de prefeito.
O prefeito tem insistido em descumprir a decisão do Tribunal e tem sido investigado por improbidade administrativa, já respondendo ao processo que também tramita no Tribunal de Justiça, sob a rígida fiscalização da Procuradoria Geral de Justiça, tornando cada vez mais difícil a situação do prefeito Anilton Bastos.

28.5.13

Hoje, 28, às 8h da manhã o prefeito de Canindé de São Francisco Heleno Silva e o secretário de turismo Hélcio Eduardo fizeram o anuncio da programação das festas de São João em Canindé de São Francisco. O evento aconteceu na churrascaria do Cirone e Neide, tradicional ponto de encontro e que fica no centro da cidade. Várias autoridades estiveram no local para prestigiar o evento, dentre elas o presidente da Câmara de vereadores da cidade Francisco Pães Andrade, e os vereadores Ronildo e Ivone, além de todo o secretariado do município.
As festas de São João em Canindé de São Francisco começam no mês de junho com as festividades nas escolas municipais. Uma festa que reúne a comunidade para comemorar essa data tão importante, e que tem a participação dos alunos e educadores na organização e realização. Vinte e duas escolas irão fazer parte desta tradição.
Além das escolas, outras pessoas também poderão organizar sua rua e participar de um evento que é conhecido por “minha rua é 10”. Na diversão junina as pessoas vendem comidas típicas, como por exemplo, mungunzá, tapioca, bolos de vários sabores, milho, canjica e pamonha. Este evento também conta com a apresentação de quadrilhas de crianças da “perna de pau”, danças típicas e bandas de xote.

Este ano o São João vem com o tema “forro sertão” que dará inicio com o “Santo Antônio” no povoado Capim Grosso, com as bandas; João Neto e Cesinha, as Coleguinhas e os Mauricinhos do Forró. No dia 14 é a vez de Canindé com as atrações já confirmadas; Garota Safada, Fogo na Saia, a Favorita do Brasil. A noite do dia 15, ficará por conta da animação das bandas; Forro dos Plays, João Bandeira JR e a banda Somos Loucos por Forró, finalizando as noites de festa na sede Adelmario Coelho, Painel de Controle e Brasas do Forró.  O ultima dia será no povoado Curituba com o tradicional “São Pedro”, que terá as bandas; Magníficos, Eduardo e Luciano e Cintura Fina.

20.5.13


No sábado, 18, o dia em que um dos meus filhos esteve em casa comigo, ele colocou o filme “Febre do Rato” para vermos juntos. Pelo titulo me pareceu de boa qualidade, já que se refere a uma expressão tipicamente nordestina e dependendo da localização em que você esteja poderá expressar diferentes coisas, no meu caso o dito popular revela algo de ruim. Pois bem, eu quero parabenizar a direção de fotografia feita por Walter Carvalho e o trabalho magnífico do ator Irandhir Santos, que de tão perfeito ao assistir se tem a impressão de que o personagem é real.
As poesias recitadas são lindas e merecem ser ouvidas por todos. Talvez nos ajude na compreensão de nossa sociedade atual. Na forma com que deixamos de perceber os que moram a margem da sociedade que tem onde comer e dormir bem. Em alguns momentos o filme se torna documentário de tanto improvisos realizados pelos atores. Ao final me deu a impressão de que o diretor Cláudio Assis fez uma oficina de atores. Juntou um monte de jovens ávidos em aprender a arte de atuar e fez deles o que bem entendia.
O filme tem atores consagrados nacionalmente e que dispensa qualquer elogio. É o caso de Matheus Nachtergaele, Maria Gladys e Ângela Leal. Assim como todos os outros, estes fazem uma boa interpretação. Mas para ai. Retirada as histórias do poeta e do seu amor pela personagem Eneida, vivida por Nanda Costa, nada mais sobra a não ser a pura pornografia que, se realizada para o público que visita as salas reservadas das locadoras, deve ser visto por todos eles. O filme se perde na apologia as drogas e mostra a cidade do Recife em Pernambuco como a Meca do consumo na atualidade. Claro que do ponto de vista de quem mora na periferia, onde o jornal a Febre do Rato é produzido e distribuído.
Na cena em que os personagens Zizo, após o desfile de sete de setembro sobe em seu carro e recita poesias, ao ver Eneida ele começa a ler um texto escrito em seu próprio corpo para ela. Neste momento o ator começa a retirar a roupa e a atriz sobe no automóvel. Os dois vão se despindo totalmente ate que, pelados, se abraçam. Mas não me fugiu dos meus olhos o rosto da atriz, que por um instante, como que se dirigindo ao diretor ou a alguém fora do enquadramento dá com os ombros perguntando se é para continuar. Neste momento o diretor se vale da interpretação livre e libera geral. A oficina está completa e o filme acaba!

17.5.13


A Audiência de Conciliação no 1º Juizado Especial Criminal, realizada hoje (17) entre o jornalista Emiliano José e o pastor Átila Brandão, acusado de torturar o preso político Renato Afonso, em 1971, nas dependências do Quartel dos Dendezeiros, deu em nada. O pastor Átila Brandão, que compareceu protegido por seis seguranças visivelmente armados e dois advogados, pediu retratação em tom agressivo. O jornalista Emiliano José reafirmou a veracidade de sua reportagem, fundamentada em documentos e depoimentos. O advogado Jerônimo Mesquita fez constar em ata as expressões “pau mandado” e “boneco de ventrílogo” dirigidas pelo pastor evangélico ao jornalista.

A Audiência Pública de Conciliação, dirigida pelo bacharel Rodrigo Pinto Santos Pereira, iniciou em clima tenso e transcorreu na paz. O Conciliador começou avisando que se ocorressem manifestações do público, ele poderia esvaziar o recinto. O querelante, Pastor Átila Brandão, falou primeiro. Exigiu uma retratação incondicional por “mentiras e calúnias” publicadas no jornal A Tarde. Jactou-se que por liminar vai exercer seu direito de resposta no jornal A tarde. Tentou explorar o fato do jornalista, que há 40 anos reside e trabalha em Salvador, ter vindo de fora explorando a cordialidade dos baianos. Disse que Emiliano se escondia atrás do jornalismo, mas admitiu que participou da repressão na ditadura “obedecendo ordens”. Ele negou a pecha de torturador.

O jornalista Emiliano José argumentou que torturadores são covardes. Lembrou que foi preso na Bahia, torturado pelos oficiais do Exército Gildo Ribeiro e Hemetério Chaves, condenado a quatro anos de prisão e não se sentia intimidado pelo pastor Átila Brandão. Ele disse que está empenhado em revelar quem, na ditadura, matou, torturou seqüestrou pessoas e só havia uma possibilidade de retratação, com a retirada incondicional da queixa-crime “um atentado à liberdade de imprensa e expressão” segundo os protestos do Sinjorba, ABI, APUB, Faculdade de Comunicação (Facom) deputados estaduais Luiza Maia, Marcelino Galo, Rosemberg Pinto e Geraldo Simões, na Câmara Federal.

À Audiência de Conciliação, além de amigos e militantes, compareceram o ex-governador Waldir Pires, o deputado Marcelino Galo, presidente da Comissão da Verdade da Assembléia Legislativa, Joviniano Neto e Diva Santana pelo Grupo Tortura Nunca Mais, Marjorie Moura, presidente do Sindicato dos Jornalistas da Bahia. Estudantes com camisas do Levante Popular pregaram cartazes nas vizinhanças: Átila Brandão torturador. A titular do Juizado Criminal Especial Regina Maria Couto Cerqueira deverá em seguida marcar nova audiência.

16.5.13

Dos idealistas de antes na política, tanto da esquerda quanto da direita, aos profissionais que tomaram conta dela nos anos 60, nós estamos vendo agora as aves de rapina a destruir o sonho de cada um dos que teimam em acreditar em qualquer ideal nesta área.
Quando o poeta e cantor Cazuza afirmou em uma de suas músicas precisava ter uma “ideologia” para viver, ele na verdade dizia que para ele a dita cuja já não existia mais. Estava desolado com seus ídolos, as pessoas em quem teria acreditado um dia. Fosse à música, nas artes ou na política, que é o nosso assunto aqui.
Infelizmente nos dias de hoje nós dificilmente conseguimos encontrar jovens participando da vida política do país. As exceções são durante o período eleitoral, quando contagiados pelo clima de disputa, eles vão às ruas defendendo um nome, muito mais do que a um partido ou uma ideologia. E muita das vezes ate desconhecem o termo.
Ontem na Câmara Federal, para quem como eu também viu pela Televisão, aconteceu uma cessão que mostrou a verdadeira cara da instituição na atualidade. Desde as primeiras horas da manhã que o movimento era a busca pela aprovação da chamada Lei dos Portos. Uma medida provisória editada pela presidenta que, segundo as informações do governo ira beneficiar o Brasil na área portuária. Seria a entrada de dinheiro de empresas na construção de novos portos a serem administrados por empresas.
E o que teria de errado nessa proposição?
Para o governo nada. Mas para a oposição, tudo. Isto mesmo. Os partidos que não estão mamando nas tetas da viúva se colocaram contrários ao projeto. E para atrapalhar a aprovação do mesmo valia tudo, desde apresentar emendas que posteriormente seriam retiradas, tudo isto para ganhar tempo e ver a lei não ser aprovada por, imaginem só, falta de tempo. Neste quesito algo me chamou bastante a atenção. O DEM, que antes foi ARENA, PDS e PFL, cuidando de atrapalhar tudo, apresentou uma emenda e discutiu exaustivamente a mesma, enquanto o Partido dos Trabalhadores se colocou contrario durante o processo de tramitação da lei. Pois bem, ontem o PT descobriu talvez iluminado por alguém, que o que antes era contra, agora serviria aos propósitos do governo. Ai, os democratas acharam tudo estranho. Porque se o governo agora aprova é porque deveriam ser contra. E eles então retiraram a proposição. O governo sabendo que a retirada prejudicaria a tramitação do projeto e poderia inviabilizar sua aprovação, reapresenta a emenda agora através do deputado Sibá Machado, do PT. Pronto, estava declarada a guerra de palavras. O governo agora aceitava a proposta, mas o DEM com seus aliados se colocaram contra. E isto durou horas, ate que na queda de braço, o governo levou a melhor.
Conversando com um amigo ainda ontem, 15, eu não tive alternativa a não ser afirmar que um brega, um cabaré, um puteiro tinha mais organização que a casa legislativa. E olha que eu apanho bastante ao defender que é na política que devemos buscar as melhorias para a nossa população mais carente. Mas vocês ai em Brasília tem que ajudar. Basta de tanta desmoralização da classe.

15.5.13


Caetano, Pinheiro e Gabrielle de um lado e Ruy Costa do outro, todos buscando a indicação do Partido dos Trabalhadores ao cargo de Governador da Bahia nas eleições do ano quem vem. Tá tudo certo, tá tudo muito bom, mas realmente há algo a ser solucionado. É que só um deles poderá vir, falei “poderá” o candidato escolhido. Mas para quem conhece bem o PT sabe que a definição só vai acontecer no último minuto, ou mesmo após o tempo regulamentar ter acabado.
Ruy tem em seu favor, pelo que se sabe, o desejo do atual governador Wagner de o tê-lo como seu candidato. O que não será fácil. Ele construiu a sua imagem junto aos aliados e principalmente a militância petista de uma pessoa que não atendia as solicitações vindas do interior. Não foi uma nem duas, mas várias, às vezes em que se ouviu “o Ruy disse que não tem vaga. Que já foi ocupada ou foi dada a outro partido da base aliada”, e aqueles, como diz o governador, que comeram terra com ele, continuaram comendo terra, respirando poeira e largados na beira da estrada, enquanto aliados do pós-eleição passam em seus carrões levantando uma nuvem de terra.
Já Caetano, Pinheiro e Gabrielle já estão bem definidos quanto ao caminho que os três devem seguir nesta disputa. Estão indo, juntos, a todas as regiões do estado. Eles participam de debates internos que estão sendo agendados pelos diretórios regionais. Montam vitrines para expor os candidatos. Neste quesito Costa mais uma vez está sendo visto como um desagregador, já que se recusa a participar dos encontros.
Enquanto isto, a oposição já se movimenta para juntar os cacos. Tentam colar cada pedaço, e para isto serve também chamara para a conversa alguns dos atuais “aliados” de Wagner. Aqueles que entram governo e sai governo e eles estão dentro.
Se o PT bobear na definição vai ver oposição e “aliados” juntos e misturados. Ai a conta deve ser encaminhada ao colo do atual governador da Bahia o senhor Jaques Wagner.

A abertura de processos administrativos para investigar irregularidades no TJ-BA (Tribunal de Justiça da Bahia) foi determinada nesta terça-feira (16/4) pelo corregedor-geral de Justiça, ministro Francisco Falcão. Um dos problemas encontrados na apuração prévia realizada pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) é o pagamento indevido de R$ 448
De acordo com o relatório, o setor de precatórios está “sem controle”, especialmente nos cálculos de atualização das dívidas e verificação dos requisitos legais de tramitação processual. “O quadro retratado, de forma breve neste relatório preliminar de correição, é grave. São indicadas sérias irregularidades na administração do Tribunal, em relação a licitações, controle de pessoal e precatórios”, registra o documento.
O atual presidente da Corte, desembargador Mário Hirs, e a ex-presidenta Telma Laura Silva Britto serão processados administrativamente. Segundo Falcão, há indícios de que os dirigentes não tomaram providências quando foram alertados sobre os problemas, inclusive em inspeções anteriores realizadas pelo CNJ.
Outras irregularidades apontados no relatório são o sumiço de uma ação civil pública, funcionários aparecendo no Tribunal apenas duas vezes por semana, contratos com dispensa de licitação e ausência da declaração de bens e valores de cerca de mil juízes e servidores. A prestação de rendimentos é obrigatória por lei.
Fonte: Ultima Instância.

Ações visam ao reassentamento de famílias que fazem parte de acordo firmado no ano de 86 e o cumprimento, por parte da CHESF, de obras que não foram executadas em reassentamentos.
Procurador ouve população ribeirinha em Paulo Afonso/BA
O Ministério Público Federal (MPF) em Paulo Afonso/BA ajuizou duas ações contra a Companhia Hidro Elétrica do Vale do São Francisco (CHESF), para que a empresa cumpra o que foi firmado, através de acordos assinados na década de 80, com as famílias afetadas pela construção da Barragem de Itaparica. O MPF apurou que famílias foram excluídas irregularmente dos planos de reassentamento, além de existirem obras fora dos padrões acordados ou que nunca foram executadas nas vilas construídas para a assentar os prejudicados pelo lago da barragem.
Conforme as ações, nos anos 80 a CHESF fez um levantamento para a construção da Barragem de Itaparica e constatou que as populações afetadas estariam espalhadas pelos municípios baianos de Glória, Rodelas e Chorrochó e pelos pernambucanos Petrolândia, Itacuruba, Belém do São Francisco e Floresta. Os moradores destas regiões foram contatados pela empresa, que prometeu um plano de migração e reassentamento chamado “Mudar para Melhor”, que seria, supostamente, rápido, ordeiro e respeitoso com os moradores.
Entretanto, o que ocorreu foi que as obras da Barragem foram iniciadas sem qualquer providência em relação aos moradores afetados. Por conta disto, sindicatos de trabalhadores rurais de toda a região promoveram um protesto que paralisou a obra em dezembro de 1986. Somente então a hidrelétrica tomou providências e organizou o que ficou conhecido como “acordo de 1986”, firmado entre a empresa e os sindicatos.
O acordo prometia o assentamento de todos os envolvidos, mais de 40 mil pessoas, até o ano de 88. Passados quase 25 anos, ainda há famílias que perderam suas terras e não obtiveram nada em troca por parte da companhia. A CHESF argumenta que houve uma “conferência” em 87, que enxugou a lista de indenizados criada em 86. Em uma das ações, o MPF defende que esta recontagem deve ser anulada por dois motivos: descaracteriza o acordo de 86 e desconsidera o fato de que, na época da recontagem, boa parte dos envolvidos já havia abandonado a região, que estava prestes a ser alagada para o início do funcionamento da usina, no começo de 88.

De acordo com a segunda ação, apenas em 88, dois anos após se comprometer e já no final do prazo de remoção, a CHESF lançou uma cartilha em que estabelecia também os padrões de construção das vilas a serem povoadas. Diversos elementos desta cartilha não foram cumpridos. Entre eles estão a ausência de galpão, armazém, casa de farinha, centro comercial, esgotamento sanitário, área de lazer, abastecimento de água para consumo humano e pavimentação das ruas e estradas internas que ligam as vilas. Além disto, os aspersores (ferramentas para irrigação) foram instalados a 15m de distância entre eles, ao invés de 10m como foi acordado, o que está ocasionando a ocorrência de manchas secas na área de plantio.
Nas ações, o MPF requer, por meio do procurador da República Leandro Mitidieri, que a Justiça Federal conceda liminar determinando que a CHESF tome providências para assentar ou indenizar as famílias que constam no “acordo de 86” e ainda não foram ressarcidas e repare as inúmeras irregularidades com as quais os assentados precisam conviver a mais de vinte anos. Caso a justiça acate os requerimentos, a multa para a CHESF por descumprir as determinações judiciais será de 50 mil reais por dia para cada ação.
Ascom/MPF.

13.5.13


Bolsas de estudo estão disponíveis em Paulo Afonso

As pessoas interessadas em concorrer a uma bolsa de estudo de até 50% já podem se inscrever para o Educa Mais Brasil, programa de inclusão educacional que está disponibilizando vagas para graduação em Paulo Afonso. O processo de inscrição é gratuito e feito exclusivamente através do site do programa:www.educamaisbrasil.com.br.

Para participar da seleção é necessário que o candidato não tenha condições financeiras de arcar com a mensalidade integral e, no caso dos cursos de graduação, esteja há pelo menos 6 meses sem estudar. “Esses critérios são justificados pelo objetivo do programa que é fortalecer o setor educacional do país, sendo uma importante alternativa para estudantes que antes não tinham perspectiva de ingressar no ensino superior ou em uma escola de qualidade”, afirma Andréia Torres, Diretora de Expansão e Relacionamento do Educa Mais Brasil.

Os interessados devem se apressar para efetuar a inscrição. Em todo o Estado da Bahia há mais de 35 mil vagas disponíveis em todos dos níveis para o segundo semestre. “O processo de aprovação acontece enquanto houver processo seletivo nas instituições. No entanto, como as vagas são limitadas, é importante que o candidato se inscreva o quanto antes”, explica Andréia.

10 anos de atuação - Nesse semestre o Educa Mais Brasil completa uma década de atividade no cenário educacional do país. Durante esse período, o programa beneficiou mais de 180 mil estudantes e formou parceria com mais de 2.600 instituições de ensino, entre universidades, centro universitários, faculdades e escolas.  Hoje, o programa está presente em mais de 600 municípios de todos os estados, disponibilizando bolsas de estudo de até 50% para o ensino básico e cursos de graduação e pós-graduação, nas modalidades presencial e a distância (EAD).

Para mais informações acesse www.educamaisbrasil.com.br ou entre em contato com a central de atendimento através dos telefones 0800 724 7202/ 0800 724 7775. 

10.5.13


Na madrugada de hoje, 10, por volta das 2h da manhã um incêndio consumiu 14 barracas que ficavam na Prainha de Canindé de São Francisco, principal ponto turístico da cidade.
Ate o momento a policia técnica não informou qual a causa do incêndio no local. Segundo moradores que chegaram logo que se ouviu uma explosão, o fogo teria começado em uma das barracas que ficava no meio das que foram destruídas. O material utiliza
do na construção das mesmas era madeira e tinham muitas cadeiras de material plástico.
O corpo de bombeiros só chegou ao local quando o dia já estava claro e nada mais pôde ser feito. A prefeitura enviou vários carros pipas que ajudaram no rescaldo.
O prefeito Heleno Silva esteve no local durante a madrugada e viu de perto a tragédia. Muitas das pessoas perderam tudo. Lá estava o sustento delas.

8.5.13


A companhia de teatro “O Poste” esta rodando todo o Brasil e este ano retorna a Canindé de São Francisco em Sergipe, agora com a peça “cordel do amor sem fim” e promete arrancar muitos risos e choros dos presentes.
A equipe teatral chega à cidade no sábado, 11, a passagem dos representantes da companhia por Canindé ao invés gasto, trará lucro, com a visita aos pontos turísticos e culturais de nossa cidade. Juntamente com a peça chega também mais uma oportunidade para os amantes das artes cênicas. A companhia também ira oferecer aos futuros atores da nossa terra oficinas teatrais. A turma terá capacidade para absorver vinte e cinto alunos e terá a duração de 3h. Acontecerá no clube Altemar Dutra.
As inscrições para a oficina estarão abertas ate sexta-feira, 10, na secretaria de cultura, das 8h às 20h. Assim como a apresentação teatral, a oficina, para quem se inscrever, não será cobrada nenhuma importância.

6.5.13


Eu sou do tempo em que ouvir o que o cantor Lobão cantava era ser diferente, revolucionário, estar a frente do que os seus amigos pensavam a época. Lembro-me de ter visto várias vezes as pessoas me olharem com indiferença só porque eu ouvia no toca disco do carro e em alto e bom som as músicas do LP “Vida Bandida”. O titulo 1 tinha inclusive o mesmo nome do LP.
Passou o tempo e ainda fazendo lindas poesias que depois de musicadas me contagiava muito, eu admirava o artista. Era a rebeldia em pessoa traduzida pelos textos de Lobão. Confesso que percebi que algo estava começando a dar errado quando vi a vida intima do cantor começar a ser exposta nos discos que vieram a seguir.
Mas acho que a carreira de Lobão entrou em declínio total quando em um dos “Programa Livre”, apresentado por Sérgio Groisman no SBT, ele ao se referir a Deus soltou a frase que chocaria aqueles jovens que assistiam ao vivo e a todos os que estavam vendo pela TV, naquele dia. Lobão ao se referir ao Pai, disse “Pau no .. de Deus”. Talvez seja mera coincidência o fato de que o cantor teve sua carreira destruída, mas eu quero acreditar que as pessoas que davam guarida ao Lobo, perceberam que a rebeldia tinha ultrapassado o limite da criação e entrada na loucura.
O fato é que, Lobão deixou de escrever belas poesias e começou a aparecer em programas e revistas, quase sempre de forma moribunda. A imagem de Lobão ficou associada a um usuário de drogas e suas criações ficaram no passado. Lobão morreu como artista a bastante tempo e não percebeu ainda.
Hoje para chamar a atenção para um livro que escreveu, ele mais uma vez se utiliza do artifício de falar bobagens. Agride a história, destila palavras como se fosse veneno e por isto mesmo, poderá engolir a saliva e ser vitima dele mesmo.
Lobão acorda que o tempo não pára, mas a história não pode ser mudada só porque você deseja vender um livro.

4.5.13

A MAQUINA PÚBLICA PRECISA QUE DEPUTADOS, SENADORES, GOVERNADORES, TOMEM ESTAS MEDIDAS PARA EVITAR ABSURDOS:
1 - Qualquer obra, só poderá ser embargada pela Justiça, por no máximo 30 dias;
2 - O prazo de Concorrência Pública, (contando recursos, etc) é de 45 dias - Tomada de preços 30 dias;
3 - Impugnação em concorrência, deve ser julgada, pela Comissão de licitação, em 24 horas - em caso de recorrer a justiça, não ocorrerá prejuízo do resultado, iniciando-se a obra e caso a empresa que se sentiu prejudicada, tenha ganho de caso, será somente em obter 10% do lucro liquido da empresa vencedora;
4 - O IBAMA, INEMA E ASSEMELHADOS - Serão obrigados a concederem a licença para qualquer obra pública em até 30 dias. Findo o prazo, o órgão governamental, poderá iniciar a obra, sem direito a nenhum embargo ou interferência da justiça;
5 Obras mais complicadas, este prazo poderá ser estendido pelo tempo que o ÓRGÃO GOVERNAMENTAL DETERMINAR;
6 - PGE (ah! a ..) Os procuradores da PGE serão locados, IMEDIATAMENTE, nas Secretarias principais, onde se dedicarão aos processos internos. Deverá ficar um pequeno núcleo na PGE, cuidando dos poucos órgãos secundários da administração. para por isso em prática, se necessário, o Governador nomeará novos procuradores;
7 - O TCU - Este órgão só terá o poder de embargar uma obra por 30 dias. Findo esse prazo, a obra continua. Se o TCU não se der por satisfeito, recorrerá a justiça para responsabilizar criminalmente o gestor. A Justiça terá 30 dias pra Julgar. Findo esse prazo o processo acaba. CADUCA.; TEM MAIS COISAS MAS VOU PARAR PRA NÃO FICAR CANSATIVO;
8 - AH! A justiça, em qualquer processo que envolva obra pública só terá , no máximo 30 dias para julgar - FINDO ESSE PRAZO, O PROCESSO ACABA. PRESCREVE.
9 - AS "AUDIÊNCIAS PÚBLICAS PARA OBRAS" _ (as eternas... E aqui prá nós, inúteis!) DEVERÃO ACONTECER EM NO MÁXIMO 30 DIAS, SEM DIREITO À PRORROGAÇÃO.

Por Antônio Do Carmo.

3.5.13


Nesta sexta-feira, 03, a prefeitura de Canindé de São Francisco,juntamente com a  Secretaria Estadual de Agricultura e do município, disponibilizaram horas de tratores para que as terras dos pequenos e médios agricultores possam ser preparadas para o plantio do feijão e milho.
A prefeitura e o governo do estado de Sergipe locaram e estão buscando
mais tratores para fazer o serviço. No Povoado Cuiabá, Heleno Silva e o secretário Heráclito Santana acompanharam durante a manhã o trabalho de preparação do solo.
O prefeito informou que 2.350 famílias que estão inscritas no Garantia-Safra (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf)) voltado para os agricultores e as agricultoras familiares que sofrem perda de safra por motivo da seca no semiárido nordestino.
O secretário Heráclito ainda na manhã de hoje, se reuniu com a direção do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e as lideranças dos assentamentos dos "Sem Terras", para discutir estratégia para que as comunidades receberam primeiro os tratores. Já o prefeito Heleno,  informou que “todos os proprietários de tratores que tenham interesse em trabalhar com a prefeitura, em parceria com o governo do estado, para que todas as comunidades tenham tratores trabalhando” disse o secretário.
“Quando a chuva cai no chão os agricultores ficam esperando os tratores chegar. E o solo tem que ser preparado exatamente neste momento e isto aconteceu este ano. Os tratores chegaram na hora certa” comemora a agricultora Selma do povoado Cuiabá a qual, é presidente da Associação dos Moradores do Povoado. Vários agricultores acompanharam as primeiras horas de aração da terra e demonstravam satisfação com o que estavam vendo.
O trabalho ira continuar ate que todos os inscritos no Garantia-Safra sejam beneficiados em Canindé de São Francisco.
Secom/Canindé-SE.

Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial