Dimas Roque

28.3.08

LULA esteve hoje na cidade de Delmiro Gouveia – Alagoas. A visita se deu para anunciar a destinação de aporte financeiro para a conclusão do Canal do Sertão. Obra antiga, que lavará água do São Francisco para cidades do interior do estado.
Lá estavam os Ministros Guilherme do Desenvolvimento Agrário, a ministra Dilma, da Casa Civil, o ministro Gedel da Integração Nacional, o Senador Renan, o Governo do PSDB Téo Vilela.
Na fala de Gedel quando se referia à transposição das águas do Rio São Francisco. Obra polemica do atual governo. Ouve um principio de vaias. Malandro o Gedel logo sacou do bolso um dos motivos que levou todos a estar ali, o Canal do Sertão. Alguns parecem que entenderam o recado e logo começaram a puxar aplausos para a fala do ministro. Parecia estar dizendo ele:
Se for para os outros é ruim, mas se é para me beneficiar, vale retirar água do rio?
Já no final do seu pronunciamento se ouviu de forma mais afirmativa as palavras de Gedel:
- LULA, LULA, LAUA... Depois de LULA o Brasil não será mais o mesmo. Agora é um país de Fé Trabalho, esperança e Crença no Futuro... LULA, LULA, LULA.
Pergunto-me ate agora o porquê de ele ter gritado LULA, LULA, LULA. Porque três vezes o nome de LULA, LULA, LULA?

Ainda Em Delmiro Gouveia:
No inicio da fala do Senador Renan pessoas puxaram vaias. Mesmo assim ele continuou o que tinha para falar e terminou sendo aplaudido por todos.
Você pode me perguntar:
- Como isto aconteceu?
Fácil. Bastou ele pronunciar umas 13 vezes o nome de LULA que o povo o aplaudia.

De Delmiro Gouveia – Alagoas:
Um dos pronunciamentos mais carinhosos e emocionais para com LULA veio de um adversário seu, o Governador do PSDB, Téo Vilela. Fazendo referência a memória do seu Pai se referiu a uma frase que supostamente o mesmo utilizará no passado:
- LULA se os amigos não nos mandarem flores, os inimigos é que não mandaram!
Prosseguindo o seu pensamento, disse algo que deve soar como uma bomba na cabeça do senador Artur Virgilho.
- Esse TUCANO, veio hoje aqui para jogar flores no senhor.
Não precisa nem me alongar nas palavras para dizer o que aconteceu com a multidão que estava lá. Parecia o Maracanã as avessas. Agora a SAUDAR o Presidente do POVO deste PAÍS.
O Governador TUCANO foi de uma reverência ao PRESIDENTE LULA nos seus agradecimentos que a única frase que eu posso colocar aqui para expressar o que estou falando é:
- Eu quero agradecer!
Foi repetida umas cinco vezes pelo Governador TUCANO ao PRESIDENTE LULA.

E para terminar o evento na cidade de Delmiro Gouveia em Alagoas:
Ele falou. O Senhor Luis Inácio LULA da Silva.
- Tem gente que fala que o PAC é uma obra política. Não é!
- Eu estou indo a todos os estados da republica. E nem todos os governadores são da base aliada do Governo.
- Ta bom. O Serra é adversário, não do partido do Governo, mas eu vou lá. Levarei o PAC para lá. Não tenho preconceito. Não olho o partido do governador nem o estado que ele administra!
Mas a frente o Presidente pede:
- Temos que dar cidadania ao povo brasileiro.
Uma referência a elite branca que só pensa nela.
Ao falar da Transposição:
- Se chegar alguém em minha casa e só tiver dois copos de água eu dou um a essa pessoa.
Não se ouviu um só murmúrio de reprovação ao que ele dissera. Ai está a diferença da fala do Gedel. LULA é a diferença. Fala da forma que o povo saber ouvir e entender.
- A união tem a obrigação de olhar por todos os brasileiros!
Se referindo a uma faixa que pedia solução das dividas dos agricultores.
- Uma coisa é a divida do grande que pode pagar, Outra coisa é a do grande que ta em dificuldades e outra bem diferente é o pequeno que ta lascado.
Aplausos e gritos de LULA abafaram a fala do PRESIDENTE.
- No Brasil, acabou o tempo da malandragem!
Ao se referir ao desenvolvimento do Brasil que passa por todas as regiões o PRESIDENTE DISSE:
- Toda vês que eu quero mudar a forma de arrecadar tributo para beneficiar o POVO, alguém do SUDESTE não quer, vem logo dizendo que “isso vai prejudicar ele”.
Assim foi a passagem so PRESIDENTE LULA por Delmiro Gouveia – Alagoas.

Nenhum comentário: