20.4.16

Os subterrâneos do Golpe.

É notório que em todo grupo de pessoas, sempre há aquela que fala demais e faz algo para aparecer. Após o domingo, 17, a data em que a Câmara dos Deputados aprovou o pedido de Impedimento da Presidenta Dilma Roussef. Logo que o resultado foi decretado, o Heráclito Fortes, Piauiense de Teresina, correu para alardear que ele seria o arquiteto de um grupo que se reuniu durante mais de dois anos para planejar a derrubada do Governo legitimamente eleito com mais de 54 milhões de votos.
Em conversa com um jornalista da insuspeita, neste caso, Folha de São Paulo, ele disse que a cada quinze dias, primeiramente, e depois semanalmente, se reuniam em sua casa, ou em restaurantes em Brasília, um grupo de deputados, senadores e juristas. O objetivo era encontrar um meio que desse a legitimidade, ou parecesse legal, para derrubar Dilma e o PT – Partido dos Trabalhadores da vida pública.
Estiveram envolvidos, segundo Fortes, o ex-ministro de Lula, Nelson Jobim. Ele deu as coordenadas jurídicas para o grupo todas as vezes que havia dúvidas no processo que pediu o impedimento. O senador José Serra, ainda segundo o falastrão, foi o que mais vezes participou dos encontros. Teve também o Álvaro Dias. No grupo do Golpe, também participaram os deputados Aleluia, Rodrigo Maia e Jair Bolsonaro, entre outros. Os encontros eram regados a vinhos caros e comidas caras. No melhor estilo já praticado por mafiosos e a Central de Inteligência Americana para derrubar governos.
Tudo isto aconteceu na capital federal. Ao lado da ABIM – Agencia Brasileira de Inteligência e da PF – Policia Federal. As duas deveriam ser as guardiãs da democracia e não souberam das artimanhas que eram praticas as noites nos subterrâneos para a preparação do golpe? Se isto for verdade e não uma bravata do Heráclito Fortes, devemos perguntar: para que servem essas duas agencias? Ou teriam elas participados, via Lava Jato e justiça, do complô que está prestes a derrubar a Presidenta Dilma.

Um fato deve-se destacar. Foi o movimento feito por este grupo de golpistas que levou o deputado Fortes ao PSB – Partido Socialista Brasileiro e p senador Álvaro Dias ao PV – Partido Verde. Isto fez parte das estratégias para somar votos para o golpe. Do ponto de vista, digo ainda se verdade for essa história, que eles devem ser aplaudidos como os mafiosos que podem derrubar a Presidenta Dilma.

Dimas Roque.

Nenhum comentário: