3.3.21

Com fechamento do comércio na Bahia, plataforma Fique no Lar volta a ser opção para pequenos negócios


Totalmente gratuita, a plataforma “Fique no Lar” já possui 6,3 mil pequenos negócios cadastrados na Bahia e, com o novo decreto que determina o fechamento do comércio não essencial, a solução volta a ser uma alternativa para os empreendedores baianos. A ferramenta está mais dinâmica e a novidade da vez é a possibilidade de compartilhamento com as redes sociais.

Desenvolvida por pesquisadores do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e disponibilizada para o Estado da Bahia graças à parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) e a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), a ferramenta tem o objetivo de ajudar empreendedores a vender e a população a encontrar serviços no ambiente virtual, durante pandemia causada pelo Covid-19 na Bahia.

"Presente em 359 municípios baianos, a ferramenta, que foi lançada há aproximadamente um ano na Bahia para apoiar micro e pequenas empresas, tem o segmento de alimentos como líder nos cadastros. A plataforma admite qualquer empreendimento comercial que atenda com o serviço de retirada ou delivery. O empreendedor, de forma simples e didática, pode fazer o registro do seu negócio, que ficará disponível em sua região”, explica o vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico.

Novas funcionalidades

O “Botão compartilhar estabelecimento” tem o propósito de divulgar os estabelecimentos cadastrados na plataforma. Com o objetivo de oferecer mais uma opção de contato entre o cliente e o empreendimento foi criada a inclusão do e-mail do estabelecimento. O filtro por municípios cadastrados permite que a gestão estadual tenha acesso a todos os municípios registrados na plataforma. Há também o conjunto de indicadores cujos dados estatísticos disponíveis por estado e cidade tem o intuito de auxiliar nas tomadas de decisões. Já o sistema de paginação e organização permite que o administrador tenha facilidade no controle dos estabelecimentos cadastrados. A filtragem por redes sociais exibe os empreendimentos de acordo com as redes sociais selecionadas.

Salvador segue liderando com 894 cadastros. O ranking dos segmentos mais registrados inclui o ramo alimentício, o farmacêutico e o de supermercado. Os empreendedores que adotaram o serviço de delivery durante a pandemia e não constam na lista podem entrar no aplicativo e fazer o cadastro, que solicita informações que facilitam a busca do usuário por categoria.

Foto: Ascom/SDE.

Nenhum comentário: