25.5.18

Tá na internet: Greve ou Lock Out.


Procura-se autor do texto abaixo para devido crédito.


Caminhoneiros: greve ou lock out?! 🤔repassando texto, cuja autoria desconheço. Mas há informações quentes que convém verificar e ter em conta: "Ainda sobre os protestos de caminhoneiros, que me pareceram (parecem?) bem esquisitos, sobretudo pelas reivindicações. Se fosse um protesto de autônomos, por que não exigir o aumento proporcional no valor do frete, em vez de redução de custo (diesel e pedágio)?

O site do UOL informou que a organização por trás do negócio é o "Movimento União Brasil Caminhoneiro". Achei o site deles. Pelo que o site informa, o "movimento" não é um órgão representativo da categoria, mas uma cooperativa de trabalho. A página de descrição me pareceu bem problemática, pois se concentra na "quantidade de votos" que a cooperativa conseguiria angariar "para eleger prefeitos, vereadores, etc". (vejam aqui: http://www.uniaobrasilcaminhoneiro.org.br).

Por pura curiosidade, eu resolvi pesquisar no nome de quem estava registrado o domínio do site, pois no site não há nome de diretoria, presidentes, membros, nada. Pois é.

Descobri que o site está registrado no nome de "Eliane Albuquerque Botelho", sobre quem não achei muita informação online, exceto que é técnica/analista em TI e estudou na UFF (http://br.linkedin.com/pub/eliane-albuquerque/51/9a2/aab). O email registrado dessa pessoa é de um domínio "@cobrascam.com.br". Cobrascam? Fui atrás.

A Cobrascam é, aparentemente, outra cooperativa de caminhoneiros (http://cobrascam.com.br/cobrascam.htm), que também não é órgão representativo trabalhista, pelo que entendi. O site parece um pouco mais transparente, mas também não tem informação nenhuma sobre diretoria, membros, atividades, etc. Hmmm. Estranho. Joguei a Cobrascam no Google.

Descobri que o diretor presidente da Cobrascam é o mesmo "presidente" do Movimento União Brasil Caminhoneiro. O nome dele é Nélio Botelho (*atenção para o sobrenome Botelho*). Procurando informações sobre ele no Google, encontrei alguns relatos de greve, vi que já foi entrevistado por Boris Casoy, etc. (http://www.cargapesada.com.br/edicoesanteriores/edicao82/faixacontin82/galo.htm) 

Mas. Só que.

Encontrei algumas informações de atividades bem suspeitas e controversas. Não há muitas condições de checar pela internet, mas faz sentido.

- Achei uma notícia dizendo que um órgão público estava repassando uma área de 160mil metros quadrados para a Cobrascam. Em seguida encontrei a informação de que quem "manda" na área é o tal Nélio Botelho que presta serviços privados de atendimento a caminhoneiros no tal terreno (restaurante, borracharia, etc).

- O mesmo artigo sobre o problema com a área de 160mil metros quadrados na beirinha da Dutra (http://www.ncst.org.br) também está discutindo uma legislação que regulamenta o trabalho dos caminhoneiros. Essa entidade (União Brasil Caminhoneiro) e a Cobrascam, na pessoa do tal Nélio, foi contra essa regulamentação.

Sabe quem mais foi contra, e luta ao lado desse suposto "Líder caminhoneiro"? Jerônimo Goergen, deputado federal do PP pelo Rio Grande do Sul, que foi um dos proponentes da CPI que ataca a FUNAI nos processos de demarcação de terras indígenas. Esse cara também é a favor de uma "Sudene" para o Sul do Brasil, tadinho, que é tão pouco desenvolvido... Entre outras pérolas que vocês encontram aqui (http://www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_lista.asp?Autor=530158&Limite=N)

Outro comparsa "do bão" é o deputado ruralista Nelson Marquezelli, do PTB-SP. O show de horrores de suas posições de extrema direita está em seu site oficial (cujo link me recuso a repassar). Na lista de projetos de sua autoria, porém, aparece uma relação próxima ao Ministério da Defesa (http://www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_lista.asp?Autor=523597&Limite=N), que parece ser uma área de interesse desse político.

Seguem mais alguns links "interessantes" sobre o tal Nélio Botelho. Comprovando que minha preocupação e impressão com os "protestos de caminhoneiros" não está tão errada assim:

Istoé: O pelego que parou o país (sobre sua proximidade com os patrões)

Ministério dos Transportes: abertura de processo sobre irregularidades na obtenção do terreno de Nélio

Revista Época (notinha sem data, mas parece q é da época do governo FHC), sobre o tal terreno: http://epoca.globo.com/edic/20000703/joyce.htm

Nélio e o MUBC defendendo piores condições de trabalho para caminhoneiros, para que as empresas não percam dinheiro: http://blogdocaminhoneiro.com/2013/02/mubc-pede-reducao-do-tempo-de-descanso-para-8-horas/


Já tá bom pra vocês acreditarem?"
Prudente ficar alerta!

Nenhum comentário: