20.4.18

Organizações internacionais propõem parcerias com o Maranhão nas áreas oncológica e de combate ao diabetes mellitus – Maranhão

A palestra concedida pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) sobre o Fundo Estadual de Combate ao Câncer, durante o evento da Organização Mundial de Saúde (OMS), na Dinamarca, atraiu o interesse de instituições internacionais especializadas na área de doenças crônicas não-transmissíveis para as políticas de saúde desenvolvidas no Maranhão. A expectativa do Governo do Estado é garantir novos investimentos para as áreas oncológica e de combate ao diabetes mellitus.

“A partir do momento em que compartilhamos a experiência do Fundo, líderes de Estado e diretores de organizações internacionais demostraram interesse imediato em firmar acordos de cooperação com o nosso estado. Com mais essa participação do governo em eventos internacionais, a gestão Flávio Dino se mostra determinada na execução assertiva da política de saúde para nossa população”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Imediatamente após a palestra de apresentação do Governo do Maranhão sobre o Fundo Estadual de Combate ao Câncer, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, foi procurado por representantes da União Internacional para Controle do Câncer (UICC), com sede em Genebra, na Suíça. A diretora da UICC, a princesa Dina Mirad, explicou que a organização conta com mais de 1.000 membros e 56 parceiros em 162 países, que poderão contribuir com a formatação de um projeto que vise maior equidade no uso dos recursos do Fundo Estadual de Combate ao Câncer.
“Nós temos uma rede extensa de pessoas que podem ajudar a construir o projeto certo, a dar prioridade ao que realmente é necessário, evitando desperdício de recursos. Nossa organização serve para ajudar na construção de ações eficazes para o bem da comunidade que necessita desses serviços”, garantiu a princesa Dina Mirad.

Assim como a UICC, a Fundação Mundial do Diabetes aproveitou o encontro da OMS para confirmar a parceria com o Governo do Estado. O objetivo é a implantação do projeto ‘Cuidado Integral no Controle da Hipertensão Arterial Sistêmica e Diabetes Mellitus para a redução da mortalidade materna no Maranhão’.

Convênio

Até o mês de junho, o Governo do Maranhão e a Fundação Mundial do Diabetes realizarão a assinatura do convênio que permitirá a capacitação de mais de 2 mil profissionais, proporcionando esta linha de cuidado para 43 municípios.

“Nós já temos projetos desenvolvidos com o Ceará e a Bahia, agora vamos firmar essa parceria com o Maranhão. O projeto implementará serviços de atenção ao diabetes, o que resulta na melhoria de atendimento ao cidadão”, informou o assessor da América Latina da Fundação Mundial do Diabetes, Bent Lautrup-Nielsen.

Na Dinamarca, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) também revelou que estenderá as relações já estabelecidas com o Maranhão, como no último termo de cooperação técnica firmado entre Governo e OPAS, no ano passado, por meio do projeto ‘Estruturação da Atenção à Saúde’.

“Vamos expandir a cooperação já existente e expandir essa cooperação com o estado, a partir do recurso já garantido para o combate ao câncer. A OPAS contribuirá com as ações no sentido do planejamento e monitoramento do uso desses recursos, expandindo a visão de prevenção e tratamento”, informou a coordenadora de Doenças Não Transmissíveis da Organização Pan-Americana da Saúde/OMS, Kátia de Pinho.

Nenhum comentário: