15.7.17

Michel temer acaba com a UNILA e milhares de estudantes latinoamericanos vão deixar de estudar.


A UNILA é uma universidade federal que foi criada com o intuito de ser um espaço de educação superior da integração latinoamericana. Hoje, no entanto, o governo golpista de Michel Temer a transformou em Universidade Federal do Oeste do Paraná, usurpando a sua identidade integracionista.

Com isso, milhares de jovens latinoamericanos, estudantes dessa universidade, serão mandados de volta para seus países sem o tão sonhado diploma.

Não deixe isso acontecer. Se envolva em uma causa extremamente válida. Assine a petição pública em defesa da UNILA.

Falácias das composições econômicas. (Por Laura Carvalho)


Hoje em dia, para livrar-se do trânsito, basta seguir a rota sugerida por um aplicativo da moda. Mas o algoritmo de um bom aplicativo deve estar preparado para mudar a rota quando o trânsito piorar porque todo o mundo resolveu seguir a rota inicialmente indicada.

De mesma forma, em um estádio de futebol, é só ficar de pé para enxergar melhor. Salvo quando todos resolvem levantar-se. Nesse caso, todos perdem visão e conforto.

As chamadas falácias da composição consistem em afirmar que o todo possui a mesma propriedade que as partes que o integram.

Na economia, essas falácias impedem que raciocínios que valem para um agente econômico —uma família ou uma firma, por exemplo— possam ser transferidos para o sistema econômico como um todo. Daí a importância da distinção entre a macro e a microeconomia.

Talvez a falácia da composição mais conhecida na macroeconomia seja o chamado paradoxo da poupança —um dos elementos centrais no desenvolvimento da economia keynesiana e do princípio da demanda efetiva.

Em suma, se uma família resolve consumir menos, sua poupança será maior. Mas, se todas as famílias tomam a mesma decisão, cai a demanda agregada e a própria renda nacional, fazendo com que a poupança total não aumente.

Um outro paradoxo macroeconômico refere-se ao endividamento. Se uma família ou empresa decide gastar menos para pagar suas dívidas, o seu nível de endividamento cai em relação à sua renda. Mas, se todas as famílias, firmas e governo resolvem cortar seus gastos ao mesmo tempo para pagar suas dívidas, a renda nacional cai e o endividamento total aumenta em relação ao PIB.

Da mesma forma, na teoria de deflação de dívidas de Irving Fisher, grandes depressões surgem quando muitos agentes ao mesmo tempo resolvem pagar suas dívidas por meio da venda de seus ativos: o resultado é que o preço dos ativos cai e o endividamento líquido sobe.

Outra falácia da composição está na essência das chamadas guerras fiscais: o Estado que consegue reduzir impostos pode até atrair mais empresas e acabar arrecadando mais, mas, se todos os Estados reduzem impostos, nenhum deles torna-se mais atrativo do que o outro e todos perdem arrecadação.

Por fim, todo empresário sabe que reduzir o custo com a mão de obra é uma forma muito eficaz de ganhar competitividade em relação aos seus concorrentes e/ou aumentar seu lucro.

Mas, se uma mudança reduz o custo com a mão de obra de todos os empresários ao mesmo tempo, não é possível ganhar competitividade em relação aos concorrentes nacionais.

E os exportadores, por sua vez, só ganham competitividade junto a concorrentes estrangeiros que não tenham seguido a mesma estratégia. Sabemos que não é esse o caso de boa parte do mundo globalizado nas últimas décadas.

E o que é pior. Se vale o chamado paradoxo dos custos de Kalecki, uma redução generalizada de salários em uma economia diminui também o mercado consumidor, reduzindo vendas e lucros.

Em outras palavras, de nada adianta ter uma fatia maior de um bolo menor.

É por essas e outras que a reforma trabalhista aprovada na terça-feira (11) pelo Senado deve, no futuro, decepcionar até mesmo os empresários que a apoiaram. Na verdade, iludem-se os que hoje acham que só os trabalhadores pagarão o pato.

Por Laura Carvalho - professora do Departamento de Economia da FEA-USP com doutorado na New School for Social Research (NYC). Escreve às quintas-feiras.

Tá na internet: Lideres políticos mundiais veem ao Brasil se solidarizar com Lula. (Por Antonio Barbosa Filho)


Porque pediram-me sigilo há cinco meses atrás, mas sou boca-aberta: no segundo semestre haverá um encontro no Brasil de grandes líderes mundiais, ex-primeiros-ministros de vários países da Europa, ex-presidentes dos EUA, intelectuais de respeito mundial, cineastas premiados pelo Oscar e outros prêmios, jornalistas dos maiores meios do planeta.

Será um ato mundial, de lideranças que respeitam o Brasil, em defesa de Lula e contra esta farsa golpista de Mr. Moro. e do ladrão Temer e sua quadrilha.

Não tenho a informação sobre o local, mas está entre São Paulo, Rio ou São Luis. Um que eu sei que estará presente é John Majpr, ex-primeiro-ministro da Grã-Bretanha. Outro é um ministro da Holanda, que é meu amigo e estará em minha casa daqui a poucos dias. 

Minhas fontes que me perdoem, mas acho a notícia importante demais prá gente segurar. Sei que faltam algumas confirmações, etc. Mas é provocando que as coisas se aceleram e viabilizam.

Por Antonio Barbosa Filho.

DILMA GANHA DIREITO DE RESPOSTA.



Sentença proferida pela juíza da AJD Karla Aveline condenando a IstoÉ a publicar o direito de resposta de Dilma Rousseff em razão de matérias de conteúdo inverídico e misógino: "Entendeu ainda que os fatos foram narrados de forma tendenciosa pela publicação e em data próxima a julgamento de expressiva repercussão e impacto em relação ao mandato presidencial.  "Pode-se afirmar que a revista semanal, de amplo espectro e permeabilidade, disponível em diversas plataformas e que já esteve sob comando de respeitados jornalistas e diretores em seu passado, atualmente, trilha o caminho de um mau jornalismo, ao apresentar, no mínimo, duas interpretações distintas para o mesmo tipo de episódio, divulgar chamadas apelativas e demonstrar conotação tendenciosa ¿ quiçá machista, ao se referir à ora autora, ultrapassando o caráter meramente informativo e crítico em sua reportagem", asseverou."

Link da notícia aqui.

Raul Castro, presidente Cubano, envia mensagem de solidariedade a Lula, Dilma e o povo brasileiro.


Ao Companheiro Luiz Inácio Lula da Silva, vitima de perseguição politica e manobras golpistas, lhe expressamos nossa solidariedade diante da tentativa de impedir sua candidatura para as eleições diretas, com uma inabilitação judicial. Lula, Dilma Rouseff, o Partido dos Trabalhadores e o povo brasileiro teen Cuba sempre ao seu lado.

"Al compañero Luiz Inácio Lula da Silva, víctima de persecución política y maniobras golpistas, le expresamos nuestra solidaridad ante el intento de impedir su candidatura a elecciones directas, con una inhabilitación judicial. Lula, Dilma Rousseff, el Partido de los Trabajadores y el pueblo brasileño tendrán siempre a Cuba de su lado."

 Raul Castro.

NÃO VOU ME RENDER. (Por André do Amaral)


Não serei arrastado na lama que rompeu a barragem que impedia a barbárie. 

O país não é só isso. 

Para cada Gilmar Mendes, tem um Manoel de Barros.

Para cada Aécio Neves, tem um mestre de Congada resistindo à opressão nas mesmas terras mineiras.

Para cada Michel Temer, um Mário de Andrade na paulicéia.

O país não é só um branco de gravata ou toga.
É vermelho na pele indígena. 
É preto potente na pele da menina. 
É um guri, um piá, um curumim.

É trans! 

É trem bão, é da hora, é sinistro, é massa! Ainda que não pareça, passa.
E eles passarão. 

Desanima, não. 

Menos preocupação e mais ocupação. 

O país, novamente, está sendo saqueado. Seu povo pobre dizimado.Mas, até por uma questão de lógica, enquanto estivermos vivos não dá pra decretar derrota. 

Minha energia.Meu pensamento e meu afeto se movem pela transformação e pela justiça social. 

Para que pessoas não morram pela cor da pele. 
Pela orientação sexual. 
Por denunciarem injustiças. 
Por serem quem são. 

O país não é só o Planalto. 
A injustiça suprema. 
Homens asquerosos.
Um país reacionário.
Quadrado.

É também roda. 
De samba. 
De capoeira. 
De poesia. 

É uma espiral. 

É a mata, os bichos, as ervas, a arte, o povo.Tudo que nele brota.

É uma idosa distribuindo sopa e cuidando de pessoas em situação de rua. 

É uma benzedeira curando as crianças da comunidade. 

É um professor mal pago e apaixonado mudando a vida de crianças e jovens.

É um poeta desconhecido.
Uma dançarina sonhadora.
Uma enfermeira incansável. 
Um músico genial. 
Um gari cantarolando enquanto varre.
Um garçom simpático. 
Uma cozinheira incrível. 
Um sábio pajé. 
Uma mulher quilombola líder comunitária.
Uma criança alcançando o paraíso na amarelinha. 
Um bando de gente linda e anônima.

O Brasil é imenso!

Desistir dele é deixar de perceber a beleza que nele contém. 

Abrir mão da potência que dele provém. 

Vamô junto!

Contra a perda de direitos e o desmonte do país, o lema do povo guerreiro: 

"Só a luta muda a vida!"

Por André do Amaral.

ILUSÃO OU COVARDIA? (Por Denise Rohloff)


A Globo já começou a pressão sobre os desembargadores e ministros da 2ª Instância. O próprio presidente do Tribunal já disse que vota o recurso de Lula até agosto de 2018. Por que deu data limite? Para influenciar nas eleições com esse julgamento.
Porque tem cunho político, sim. 
Porque a idéia é nos enrolar até agosto/2018 para torná-lo inelegível nos últimos minutos da partida. 
E nós manteremos a chama da esperança acesa mais uma vez, contando com esse Judiciário que sabemos absolutamente antipetista.
A espera nos anestesiará, nos imobilizará porque pensaremos que ainda temos chance. Na verdade porque desde sempre, nós escolhemos esperar e assitir às decisões tomadas por um Judiciário que sempre jogou contra nós em todas as circunstâncias e oportunidades ( vide julgamentos e decisões sobre  Dirceu, Genoíno, Dilma, etc... se comparado com os de Aécio, Temer & Cia). Fora os que são subitamente "desaparecidos" da vitrine quando se trata de tucanos e agora, aliados de Temer. E, devo acrescentar, do próprio Judiciário. É tão clara essa cumplicidade partidária que daria pra fazer um livro sobre o assunto que poderia ser intitulado de  INFÂMIAS JUDICIAIS NO BRASIL.
 Em sua entrevista o presidente do tribunal disse que leu todo o parecer final da sentença de Sérgio Moro e fez a declaração:
"É uma sentença que goste-se ou não dela entrou para a história do país. Você pode até não concordar, mas uma coisa é preciso dizer: foi muito bem trabalhada, um trabalho sério e competente".
Sinto muito, não temos chance. E o pior é que sabemos que não temos chance, mas fingimos não enxergar o abismo enquanto acusamos os coxas petefóbicos de não enxergarem nada do que descrevi aqui.
Ante a ausência de caminhos alternativos que não sejam revolucionários, nós preferimos, brasileiramente, contar com o ovo no fiofó da galinha.
Que já morreu: foi degolada sob nossos olhos lá no Mensalão.
É isso, amigos, lamento, não temos chance e sabemos que não temos chance.
Mas se continuar no doloroso conforto é o que querem.... vamos nessa: #Lula2018.

Lula.

Governador Rui Costa chega a 300 viagens ao interior da Bahia levando obras e serviços.



Em dois anos e meio de gestão, o governador Rui Costa pauta seu trabalho em inaugurações e ordens de serviço por todos os cantos da Bahia. Com uma intensa agenda, Rui visita nesta segunda-feira (17), a partir das 10h, a cidade de Santaluz, na região do Sisal. É a viagem de número 300 do governador ao interior baiano. No município, ele assume compromissos com a agricultura familiar e autoriza a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), através da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), a celebrar seis convênios do Programa Bahia Produtiva para a criação de cabras, ovelhas e gado, além do cultivo do caju.

Ainda no município, Rui assina ordem de serviço para início das obras de pavimentação da BA-120, no trecho de Queimadas a Santaluz. A obra está orçada em R$ 17,5 milhões. Dando continuidade aos compromissos, a programação prevê visitas ao SAC Móvel e ao Programa Saúde em Movimento com os serviços do Odontomóvel e o rastreamento do câncer de mama.

As atividades do governador em Santaluz continuam com a inauguração da adutora a partir de captação da Barragem de Camandaroba. Rui ainda autoriza o lançamento do edital de licitação para extensão de rede de abastecimento de água do município de Riachão do Jacuípe, beneficiando as localidades de Ponto Novo, Salgado, Vila Gonzaga, Limoeiro e Baixa Nova. Já para a cidade de São José do Jacuípe, os locais beneficiados são Lameiro, Piauí, Sobradinho e Baraúna. O município de Serrinha contará com a autorização do lançamento do edital para a implantação do sistema de abastecimento de água (SAA), destinado aos distritos de Cana Verde, Tamburil, Tabuleiro da Vertente e Caracol.

Na terça-feira (18), às 9h, de volta a capital baiana, o governador participa, no Palácio Rio Branco, no Centro histórico, do lançamento da 7ª edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (FLICA). O encontro contará com a presença o secretário da Cultura, Jorge Portugal, do coordenador geral da Flica, Emmanuel Mirdad, além do curador da feira, Tom Ribeiro. A FLICA será realizada no período de 5 a 8 de outubro de 2017, na cidade histórica do Recôncavo baiano.

Na quarta-feira (19), às 09h, Rui Costa estará no centro antigo de Salvador, onde visita às obras de pavimentação de vias urbanas nas etapas 4, 6 e 8, nos bairros de Nazaré, Barbalho, Macaúbas, Lapinha e Soledade. No mesmo dia, ele ainda inaugura a pavimentação e requalificação na Ladeira de Santana.

Já na quinta-feira (20), o governador viaja para o município de Barreiras, no oeste do estado. Durante toda a manhã, ele participa da reunião regional do Programa Pacto Pela Vida. O encontro acontecerá no espaço Fortiori, na Avenida Ahylon Macêdo, no Bairro Morada Nobre. Ainda no município, às 14h, Rui participa da solenidade de inauguração do Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos (CEJUSC), no Fórum Tarcilio Vieira de Melo.

Nas atividades em Barreiras, ainda estão previstas uma visita ao Programa Saúde em Movimento com os serviços do Odontomóvel, entrega de 01 Caçamba para o Município de Mansidão, inauguração do Centro Integrado de Comunicações (CICOM), além do Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep).

Encerrando a passagem pelo oeste baiano, Rui autoriza licitação para implantação do sistema de abastecimento de água (SAA), beneficiando as localidades de Gameleira, Barrocão de Baixo, Barrocão de Cima, Bebedouro, Passagem Funda e Sítio do Rio Grande. Ele também autoriza lançamento de edital de licitação para a obra de extensão da rede de abastecimento de água do município de Mansidão, beneficiando as localidades de São Jorge, Poço do Meio e Juaí.


Na sexta-feira (21), a partir das 10h, o governador visita o município de Cristópolis, na região da Bacia do Rio Grande, onde inaugura o sistema integrado de abastecimento de água (SIAA), faz entrega de tratores para os municípios de Cristópolis, Wanderley, Terra Nova, Jaborandi, Santana e Serra Dourada e entrega 2.588 Cadastros Ambientais Rurais (CAR) para agricultores das cidades de Angical, Cotegipe, Wanderley e Cristópolis. Rui encerra a passagem por Cristópolis visitando o Programa Saúde em Movimento com os serviços do odontomóvel.

Governo baiano avança em programa estadual para incentivar o setor de solar fotovoltaica,



A Absolar é a principal parceira para construção do programa.
          
O trabalho para a construção de uma política estadual voltada para o incentivo do setor solar fotovoltaica ganhou ainda mais corpo esta semana. Após o Brasil Solar Power, principal evento sobre energia fotovoltaica no país, o presidente executivo da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), Rodrigo Sauaia esteve na Bahia para uma série de reuniões com secretários de estado e o Desenbahia com o objetivo de construir um programa baiano voltado ao setor.
A construção da política estadual foi anunciada na semana passada durante o evento no Rio e esta semana já avançou. Após se reunir com o corpo técnico da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), sob a coordenação do Superintendente de Promoção do Investimento, Paulo Guimarães; Sauaia teve audiências com os secretários Jaques Wagner (SDE), Vivaldo Mendonça (Secti) e Manoel Vitório (Sefaz) para discutir a política de solarização e a tributação sobre equipamentos fotovoltaicos. Já o modelo de financiamento para energia fotovoltaica foi discutido com o Desenbahia.
"A ideia é que nós possamos cada vez mais desenvolver ações, iniciativas, projetos e o mercado de energia solar fotovoltaica no estado, em especial porque a Bahia é um dos estados brasileiros com melhor recurso solar e consequentemente pode ser um estado líder na adoção dessa tecnologia em edifícios públicos, privados e também na zona rural, no setor produtivo agrícola. Além disso, o estado tem potencial muito grande para ser tornar um polo na atração da cadeia produtiva", afirma Sauaia.
O presidente defende que é necessário o desenvolvimento de um programa estadual. "O programa vai agregar as características e qualidades da Bahia e apontar para o mercado, tanto consumidor quanto produtivo, as potencialidades e o apoio que existe para o desenvolvimento desta tecnologia aqui no estado", diz.
"Defendo a parceria entre o setor privado e os governos estaduais e federal para garantir a atração e perenidade dos investimentos, entretanto não podemos ficar de braços cruzados esperando pelo governo federal, então estamos fazendo nossa parte sempre conscientes de que não podemos dar o passo maior que a perna. Os desafios são muitos, principalmente no que diz respeito a tributação de equipamentos, mas estamos construindo ações estaduais pra fomentar e desenvolver o setor de energia solar fotovoltaica", afirma Wagner.
          
DESAFIOS
O presidente executivo da ABSOLAR lista os três principais desafios que precisam ser superados no âmbito estadual: a tributação, o financiamento e o uso da tecnologia pelo poder público. Sauaia, entretanto, adianta que os mesmos fazem parte do programa que está sendo montando e trabalhado em conjunto entre a associação e a SDE. "É preciso corrigir alguns gargalos e barreiras tributárias que tem dificultado o desenvolvimento da tecnologia. Segundo, precisamos de financiamento de qualidade específico para o setor e adequados às características dessa tecnologia para que ela possa avançar e se desenvolver aqui na região", explica.
O terceiro ponto diz respeito ao incentivo do uso da tecnologia pelo poder público. "É preciso que o governo dê o exemplo e comunique esse envolvimento do estado com a população, usando a tecnologia em edifícios públicos, como escolas, hospitais, prédios da administração pública e junto à habitação popular, para que a população de baixa renda também tenha acesso. Além de incentivar o setor privado no uso da energia solar nas suas residências, comércios e indústrias", finaliza.

SECTI
Da Secti, a ABSOLAR saiu com duas promessas do secretário Vivaldo Mendonça. O início da operação em agosto do Labsolar, laboratório de certificação de componentes para energia solar fotovoltaica e a publicação do atlas solarimétrico ainda este ano. "Não tenho dúvidas de que o laboratório vai ajudar na atração de investimentos", afirma secretário.
Além disso, Mendonça ressaltou a importância do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento - CEPED como incubadora de startups para o desenvolvimento de tecnologia para o setor.

SEFAZ
Após ouvir as demandas do setor, o secretário Manoel Vitório entendeu a importância do programa e solicitou a seus técnicos para fazer o que for possível quanto a tributação. "Não podemos resolver o problema federal mas saímos na frente com soluções estaduais. A carga tributária dos equipamentos é muito alta e nós precisamos olhar a energia solar fotovoltaica como uma atividade de múltiplos benefícios", afirmou o secretário da Fazenda, que aproveitou a oportunidade para anunciar que o prédio da Sefaz deverá utilizar placas fotovoltaicas para gerar energia.

DESENBAHIA
Na Desenbahia, o presidente da ABSOLAR foi recebido pelo gerente comercial, Marko Svec e por todos os gerentes regionais. Sauaia apresentou a necessidade da construção de uma linha de financiamento para o setor que se adéque a realidade tanto no prazo, quanto no tempo de decorrência e a necessidade de garantias, além de uma taxa competitiva.

Na próxima segunda-feira (17/07), a Diretora de Apoio a Empreendimentos, Laís Maciel, vai se reunir com a gerente de Desenvolvimento de Produtos, Yeda Ginbo, para dar continuidade à construção do programa.

VOCÊ ESTÁ DEMITIDO. (Por de Camilo Vannuchi.)



- Você está demitido. 
- Virge santíssima, não brinca assim. 
- É sério. Você está demitido.
- Nossa! Mas de uma hora pra outra? 
- Sabe como é, a empresa vai passar por uma reestruturação. 
- Puxa, eu trabalho há 27 anos aqui, nunca trabalhei em outro lugar.
- Pois é. Chamei o senhor aqui para negociar.
- Negociar o quê?
- Os termos da demissão em comum acordo.
- Como assim?  Não tem nada de comum acordo. Estou sendo demitido. E sem justa causa.
- A causa é justa, na verdade. Entenda. É a crise. Mas de fato não podemos caracterizar como justa causa. Uma pena.
- Então não tem o que negociar. 
- Sabe o que é? A gente quer contar com o senhor no futuro. Como colaborador, entende? 
- Não. Não entendo.
- Seus serviços. O senhor desempenha uma função essencial para os nossos negócios, e não podemos deixá-lo na mão. Acredito que possamos entrar num acordo para terceirizar você assim que a lei permitir.
- E quando vai ser isso? 
- Daqui a 18 meses. É o que está na nova lei. Quarentena para migrar de contrato por tempo indeterminado para contrato intermitente.
- Dezoito meses? E como eu vivo até lá?
- Veja bem, tenho certeza que o senhor vai saber se virar. Não faltarão oportunidades. 
- Aos 46 anos? Sei... 
- Ah, não fala assim. Você está no auge. Não é toda companhia que pode contar com a sua experiência. E você ainda pode pegar um trabalho por produção...
- Produção?
- É, ora. A empresa paga você pelo que você produzir. E você se vira com o resto. Não precisa bater ponto nem nada. Muito mais fácil assim, sem transporte, sem alimentação, sem estação de trabalho... Por até 17 meses.
- Dezessete meses? 
- Isso. É a lei. Para não incidirem impostos e para você não sacar o seguro desemprego. Mas isso é outro assunto. Não se preocupe com isso agora.
- Caramba. Estou chocado. Minhas mãos estão até tremendo. Tem o financiamento da casa, a faculdade da Ana, o colégio do Edu. 
- Toma um gole d'água. Melhorou?
- Bom, pelo menos vou poder sacar o FGTS até me acertar.
- 80%.
- Como?
- 80% do FGTS. É o que estabelece a nova lei. Se fizermos um acordo, você poderá retirar 80% do FGTS. 
- Meu Deus... Ainda bem que tem 40% de multa rescisória. 
- 20%.
- Como?
- 20% de multa. É o que diz a nova lei. Se fizermos um acordo, a empresa paga 20% da multa. Sobre 80% do fundo, é claro. É justo. É a metade entre zero e 40%. Todos ganham.
- Todos ganham? Como assim, todos ganham? E se eu não quiser fazer acordo nenhum?
- Aí será mesmo uma pena, porque nunca mais vamos contratar você como PJ.
- Mas esse acordo, vou consultar o sindicato. 
- Não adianta.
- Como? 
- Não adianta. É o que determina a nova lei. Os acordos individuais entre patrão e empregado valem mais do que convenções e os acordos coletivos.
- Rapaz... mas a legislação...
- Esquece.
- Como?
- Esquece a legislação. Está na lei. Os acordos entre patrão e empregado valem mais do que a legislação. 
- Não é possível! Não foi para isso que eu fui a dezenas de assembléias, não foi para isso que eu me sindicalizei, nem é pra isso que pagamos a contribuição compulsória. 
- Acabou.
- O quê?
- A contribuição sindical obrigatória. Não é incrível? Finalmente. Bando de sanguessugas. Repara como essa reforma é boa. Você não vai mais precisar pagar a contribuição sindical. Taí um Congresso Nacional que defende o trabalhador. 


Por de Camilo Vannuchi.

Somos milhões de Lulas! (Por Prof. Reinaldo Fernandes)



Não! Não sejamos ingênuos. A condenação a nove anos e meio de prisão não é a Lula! Lula – mesmo sendo um dos maiores líderes populares do mundo desde o último século - é apenas uma metonímia.

Da mesma forma que o golpe não foi contra Dilma e nem contra o PT, a condenação também não é contra Lula.

A condenação feita por este juizinho de 1ª instância também não é dele, que é apenas um joguete nas mãos da elite nacional, quiçá internacional. A condenação é da elite ao povo pobre e trabalhador do Brasil. Não basta aprovar a Reforma Trabalhista contra os trabalhadores e a favor dos patrões: é preciso dizer a este povinho que seu líder não o salvará a partir de 2019.

A condenação é contra aqueles 42 milhões de brasileiros que ascenderam à classe média nos 13 anos de governo petista. A condenação é contra os 22 milhões de cidadãos que deixaram a pobreza extrema para trás e passaram a comer três vezes ao dia. A condenação é contra um processo de desenvolvimento que conseguiu tirar o Brasil do Mapa da Fome que os golpistas nunca conseguiram saciar.

A condenação é contra o Programa Luz Para Todos, o Pronaf, o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, o Brasil Alfabetizado e o Brasil Sorridente. É contra as políticas sociais que praticamente eliminaram a miséria no Brasil.

A condenação é contra a igualdade. Os que condenam o maior líder que os trabalhadores brasileiros já construíram, absolvem o mercado: “as bolsas reagiram bem à condenação e fecharam em alta”.

A condenação é contra a valorização do salário mínimo, contra a geração de 21 milhões de empregos formais criados em treze anos. Quem condena quer ultrapassar a fabulosa marca de 14 milhões de desempregados: assim, implementa-se facilmente a reforma trabalhista em que o desempregado há vários meses, há anos, poderá negociar livremente com o patrão um salário menor, com jornada intermitente, sem horas extras, sem férias de um mês, enquanto sua esposa amamenta seu filho em meio à poeira, radiações e ao calor.
A condenação é contra a Petrobras, o pré-sal, pela privatização e pela desnacionalização de nossas riquezas naturais.

A condenação é contra os programas que abriram as portas das universidades brasileiras para pobres, negros e deu diplomas a favelados. A condenação é contra o ENEM, contra o FIES, contra o ProUni e o Reuni. É contra o Ciências Sem Fronteiras, que levou alunos de escolas públicas a estudar em universidades do mundo inteiro. É contra as cotas que efetivaram direitos iguais.

A condenação é contra a emancipação de nosso povo e pela volta à senzala. De onde nunca deveria ter saído. É pela Lei do Sexagenário de 1885: reformar a Previdência e nos matar de trabalhar!

A condenação é contra o SUS e o Mais Médicos, que levava assistência básica à saúde a mais de 60 milhões de brasileiros que antes estavam desassistidos. A condenação é para que o deus mercado assuma seu lugar de nos oferecer, “a preços módicos”, saúde nunca preventiva. A condenação é pela doença que rende lucros.

A condenação é contra o Minha Casa, Minha Vida. É para jogar milhões nas ruas sujas e frias deste País.

A condenação é contra os nordestinos, esse povo burro que vota por causa do Bolsa Família e que não merecia a transposição do Rio São Francisco.

A condenação nunca foi a Lula. É contra a política externa de cabeça erguida implementada pelo “o Cara”. É contra o fim da ALCA e dos empréstimos ao FMI. É contra a integração regional e os BRICS.

A condenação é contra essa altivez que adquirimos mundo afora, é contra a Copa do Mundo e as Olimpíadas que realizamos aqui, é para nos devolver o complexo de vira-latas.
A condenação é contra a criação da CGU, contra a autonomia da PF e contra todo o equipamento que ela recebeu em 13 anos.

A condenação é pela impunidade, para resolver tudo num grande acordo nacional, com o Michel, com o Supremo de Gilmar, Rosa Weber, Marco Aurélio, com tudo.
Ao mesmo tempo em que devolvem ao Senado um assassino confesso, liberam o coronel Geddel Vieira Lima da prisão, e aprovam a Reforma Trabalhista, a elite brasileira e seus lacaios condenam o povo brasileiro a nove anos de prisão.

A condenação é contra a democracia e a esperança...

Sim, estamos tristes. Estamos indignados! Mas nunca estamos sem esperança! Nossa esperança, nem moro, nem o PSDB, nem ninguém aprisionará! Estamos de luto... mas estamos na luta! Até a vitória! Siempre!


Por Prof. Reinaldo Fernandes.

14.7.17

TCM formula representação ao MPE contra ex-prefeito de Cícero Dantas.

Na sessão desta quinta-feira (13/07), o Tribunal de Contas dos Municípios determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra o ex-prefeito de Cícero Dantas, Helânio Calazans de Oliveira, para que se apure a provável prática de ato de improbidade administrativa na contratação de 148 servidores no final do seu mandato em 2016. O conselheiro Paolo Marconi, relator do processo, também multou o gestor em R$5 mil.

A denúncia foi formulada pelo vice-prefeito Ricardo Nunes da Silva e apontou que, ao final do mandato, o gestor convocou diversos aprovados no concurso realizado em 2013, quando era impedido por força dos arts. 20 e 21 da Lei de Responsabilidade Fiscal, uma vez que as despesas com pessoal do município estavam acima do limite de 54% da Receita Corrente Líquida e o ato resultava em aumento de despesas nos últimos 180 dias que encerram a gestão.

A relatoria verificou que desde o exercício de 2013 o município estava fora do limite legal permitido de 54% da Receita Corrente Líquida para as despesas com pessoal, o que , por si só, veda a concessão de provimento de cargo público, admissão ou contratação de pessoal a qualquer título, ressalvado apenas quando se trata de reposição decorrente de aposentadoria ou falecimento de servidores das áreas de educação, saúde e segurança. Além disso, o gestor contrariou claramente restrição contida no art. 21 da LRF que impede o aumento de despesas nos últimos 180 dias do encerramento da gestão.
O Ministério Público de Contas, em seu pronunciamento, destacou a gravidade da conduta do gestor, pois, “além de qualificada como ilícito administrativo, também se configura como infração penal, tipificada no art. 359-G do Código Penal, razão que enseja representação ao Ministério Público do Estado da Bahia”.


Cabe recurso da decisão.

Vamos combinar uma coisa? (Por Liana Cirne)

Gente, bora combinar uma coisa?

Nada de emoji de choro nos posts!

Moro condenou Lula sem provas. Já esperávamos isto.

Lula também!

Lula é uma das pessoas mais resilientes que nossa história já teve. Ontem Beluzzo disse em sua palestra que Lula ligou pra ele e quando Beluzzo externou sua solidariedade pela sentença condenatória, Lula disse: prove sua lealdade torcendo pelo Corinthians! Esse é o nosso Lula!

Pessoal: essa sentença sem fundamentos não impede Lula de ser candidato. E de vencer!!!! (expliquei isto no meu vídeo)

Sabe qual é a guerra que a direita está vencendo?
A guerra emocional. Nos bombardeando com notícias deprimentes. Hoje minha comadre Thais disse que tinha ficado abatida assistindo ao noticiário. Mas é claro! O objetivo deles é destruir a nossa garra! Destruir nossa esperança no futuro!

Pensem bem: qual é e sempre foi nossa grande força?

A nossa capacidade de resistir!

E por que resistimos?

Porque temos esperança!

ESPERANÇA É A PALAVRA QUE DEFINE A TRAJETÓRIA DE LULA.

A palavra do seu primeiro discurso, quando se elegeu:

"A esperança venceu o medo".

Bora levantar a cabeça e lutar como uma mulher! Lutar como nossas senadoras fizeram, resistindo bravamente à reforma trabalhista.

Chega de tristeza! Nem no emoji!

A HORA É DE LUTA!

Por Liana Cirne.

PT de Sergipe quer Rogério Carvalho candidato ao Governo do estado.


O vice-presidente nacional, Márcio Macedo, afirmou que o PT tem força e presença política, além de militância, para disputar a hegemonia no bloco de aliados, liderado pelo governador Jackson Barreto, nas eleições 2018. Ele ressaltou, porém, que este assunto será levado à discussão interna do PT e do bloco de aliados. “Podemos apresentar a indicação do nosso pré-candidato majoritário e a relação dos nossos candidatos a deputado estadual e federal e disputar hegemonia neste bloco de forma respeitosa”, acrescentou. Ainda sobre a política local, Márcio disse que "a oposição em Sergipe não mostra projetos de melhoria para o Estado". Na entrevista, o petista reafirmou que irá colocar seu nome para o partido como pré-candidato a deputado federal.

Márcio Macêdo: condenação de Lula é uma aberração jurídica.


O vice-presidente nacional do PT, Márcio Macêdo, afirmou, nesta sexta-feira (14), que a condenação do ex-presidente Lula pelo juiz Sérgio Moro se constitui em uma "aberração jurídica" com o único propósito de afasta-lo da disputa eleitoral do próximo ano. Para ele, "a história condenará Moro e não Lula". Em entrevista à rádio Fan FM, em Aracaju (SE), o dirigente partidário disse acreditar na reformulação da decisão pelas instâncias superiores da Justiça. "Sou um daqueles como Lula que acredita na Justiça", frisou. 

"Boa parte da sentença de Moro é tentando justificar o injustificável, uma vez que a acusação contra Lula é cheia de ilações e suposições, baseada em power point. Esta condenação é uma aberração jurídica. O que está se fazendo com Lula é semelhante ao que fizeram com Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek", ressaltou.

Para ele, a decisão contra o ex-presidente é "a condenação dos pobres e menos favorecidos deste país" e se insere dentro de um cenário de medidas prejudiciais à população. "Um dia, eles aprovam as mudanças na lei trabalhista, rasgando a CLT, precarizando o trabalho, e no outro dia, condenam o maior líder popular deste país", salienta.

Márcio Macêdo avalia que a condenação de Lula em primeira instância, sem provas, atesta que seus opositores "não têm coragem de enfrenta-lo nas urnas e estão tentando tira-lo do jogo". No entanto, frisa o vice-presidente do partido, "eleição sem Lula é uma fraude, uma farsa". 

O petista entende que a candidatura do ex-presidente em 2018 "unifica setores da esquerda, do centro e da sociedade civil". Por isso, informou Márcio, "nós queremos que Lula rode o Brasil, dialogando com o povo". Ele confirmou a manutenção da agenda de visitas do líder petista pelo Nordeste em agosto, inclusive em Sergipe. Segundo Márcio, este calendário está em construção, mas adiantou que deverá começar pela Bahia e terminar no Maranhão em 20 dias da caravana.

Segundo Márcio Macedo,a viagem servirá para apresentar um projeto de reestruturação do país e irá passar por todas as regiões brasileiras. Em Sergipe, além da capital Aracaju, Lula deve passar por Lagarto, Nossa Senhora da Glória e Itabaiana, cidades em que o ex-presidente visualizou e projetou a instalação de universidades públicas. O petista não descartou a possibilidade de incluir outros municípios como Estância e Tobias Barreto. A viagem a Sergipe ocorrerá na segunda quinzena do mês que vem. "O governador Jackson Barreto, os movimentos sociais e o povo vão receber Lula em Sergipe", disse.

13.7.17

Dirceu com revolta e fúria.

Dirceu com revolta e fúria  Sem trégua nem rendição.

Desde Passa Quatro acompanhando minha mãezinha na sua última luta escrevo essas linhas ao meu Presidente para lhe dizer que a Justiça será feita por eles ou pelo povo pelo tribunal da Historia.
Não haverá trégua nem rendição.
Vamos lutar até o fim transformando nossa indignação em luta e combate.
Não temos nada a perder a não ser nossa dignidade e nosso compromisso de vida com nosso povo e nossa pátria
Com grande tristeza mas com a certeza da vitória escrevi essas simples palavras.
Mas meu sentimento é de revolta e fúria que espero transformar em energia e luta.
Espero que todos nós estejamos à altura do momento fazendo nossa parte e cumprindo nosso dever de solidariedade sem limites a Lula.
José Dirceu.

  1. Do Site Conversa Afiada.

Enquanto alguns protestam a caravana passa... (Por Ivone Gebara)


A imagem usada pelo "presidente" Temer para celebrar a aprovação pelo Senado da Reforma Trabalhista ontem foi de uma fina crueldade.  Qual é a caravana que passa? E passa onde? E passa sobre quem?

Passa sobre corpos estendidos, sobre corpos famintos e sofridos que reclamam por casa, terra, trabalho e pão. A caravana passa, massacra e mata porque os cavaleiros e os cavalos estão gordos de tanto comerem a comida do povo. Os cavaleiros armados e com armaduras são mantidos por outros de ‘corpos sutis’ que de seus escritórios em qualquer lugar do mundo jubilam de alegria diante da vitória expressiva de Mamón. É Mamón sua divindade suprema. Por ele sacrificam vidas que nada significam para seu culto e sua glória. É Mamón que governa seu mundo. Os políticos do governo são títeres de Mamón. São seus servos que apenas o ajudam a engordar seus cofres, suas Bolsas e dominar a terra em troca de benefícios que o fogo e as traças um dia comerão. Não gozarão individualmente de seus roubos. A bendita morte os alcançará. Um AVC, um infarto fulminante, um tumor maligno, um desastre inesperado, uma diarréia incontrolável os eliminarão. Mas enquanto isso não acontece imaginam-se imortais. Crêem em seu poder. Corrompem-se mutuamente para gozar num instante breve das deliciosas iguarias recebidas pela glorificação de Mamón. Já recebem seus prêmios agora enquanto o povo ‘lazarento’ come migalhas caídas de suas mesas. Falam de humanidade e de respeito na medida em que estas palavras lhes servem. As banalizam para aparecer como cidadãos justos e dignos. Enganam os incautos e os que já não têm mais forças para entender o que está acontecendo no país e no mundo.

As bravas senadoras da oposição mantiveram a fibra das mulheres fortes defensoras do povo até o fim.  Sentadas à mesa da presidência do Senado durante seis horas além das que gritavam e apoiavam-nas de seus lugares, tudo fizeram para impedir a ‘caravana’ de passar. Último recurso, talvez, mas um recurso digno que ficará na história política do país como o grito daquelas e daqueles que não podem dobrar-se e negociar o inegociável. O inegociável é a piora das condições de vida do povo brasileiro, ou melhor, da maior parte do povo.  
Parabéns Fátima, Gleise, Vanessa, Regina, Lídice e tantas outras como Erundina, Benedita, Katia que bravamente com outros oposicionistas gritaram por justiça expondo-se à caravana loucamente desenfreada. E ainda assim, as senadoras foram acusadas por jornalistas e políticos de não agirem por força própria, mas por manipulações masculinas de fora. Incrível ousadia de querer virar o jogo desprestigiando a força das mulheres! E não só isto , foram também acusadas de perturbadoras da ordem do honrado Senado federal, algo nunca visto antes. Como se a mentira dos senadores fosse a ordem e a denúncia da mentira pelas mulheres fosse a desordem. 
Mais uma vez confundem o povo com seus discursos sobre a ordem, sobre a lei, sobre a necessidade de modernização, sobre um bem que querem dar ao povo. Um ‘bem’ sem que o povo o escolha!

Insistem em dizer que as leis da CLT foram inspiradas por Mussolini e escritas e aprovadas Getúlio, um ditador. Quando lhes serve Getúlio é santo do povo e quando não é ditador. Camaleões da república colorindo-se conforme seus interesses! Insensatos que não distinguem o bem comum do individualismo que os caracteriza! Para que povo governam eles? Qual é a democracia que se sustenta fora dos apelos e necessidades reais do povo? Aqui está a chave do problema. É que imaginamos estar numa democracia, mas estamos apenas nominalmente, apenas retoricamente,  apenas para encher a boca com essa palavra esvaziada de seu sentido original. Não há democracia por aqui! O que há é algo sem nome, algo confuso parecido com uma oligarquia, uma gerontocracia ou, como disseram alguns, uma corruptocracia. Tudo pela e para a Bolsa, nada para os pobres!

Estamos todas e todos misturados nessa massa pegajosa sem saber como sair dela, como limpar nossas mãos e nosso corpo de sua aderência incômoda. Não temos ainda a água pura que possa nos ajudar a limpar as mãos, o corpo, as mentes e o coração. O ar poluído desse momento nos sufoca. Tudo está alterado e em ebulição como se estivéssemos num dilúvio de proporções nacionais e mundiais. Ainda não avistamos terra firme. Ainda não dá para mandar nossos pássaros para ver se há algum ramo verde para além do dilúvio. Mas dá para esperar que de repente um ramo verde possa aparecer e nutrir a esperança da reconstrução de nosso país. Dá para algumas e alguns darem-se as mãos e pensar em caminhos alternativos.
Parabéns bravas mulheres!

Vocês nos fazem lembrar as mulheres rurais de Chipko do Himalaia que não tiveram outro recurso para salvar seus bosques senão abraçar-se às árvores quando estas iam ser cortadas. Vocês nos fizeram pensar nas sufragistas que expuseram seus corpos às muitas manifestações para terem o direito ao voto. Vocês nos fizeram pensar nas mulheres sem terra e sem teto que continuam lutando nesse país de cabeça erguida.
Parabéns senadoras!

Vocês são o ramo verde, ainda que apenas um broto de pequenas proporções que nos fazem esperar e crer num Brasil onde todas e todos possam caber com dignidade.  Reconhecendo nossos limites pessoais e institucionais e dentro dessa massa pegajosa na qual todas e todos estamos, continuaremos dizendo Não a esta insana e corrupta ‘caravana’!

Parabéns a nós todas e todos que mantemos nossas lâmpadas acesas em meio à obscuridade de nosso tempo!

Por Ivone Gebara.