13.5.17

Mônica Moura teve ajuda de J. J. Benitiz para autenticar documento em Curitiba.

Quando ficou sabendo no dia 22 de fevereiro de 2016, através da imprensa, que a sua prisão e de seu marido, o João Santana, Mônica Moura, imediatamente entrou em contato com J. J. Benitiz e pediu ajuda. Para conseguir o intuito ela prometeu que sua empresa faria o marketing do lançamento da sua 10ª obra da Operação Cavalo de Troia. Segundo o que se sabe agora, foi montada uma estrutura que faz os filmes de Hollywood se tornarem trash.
No dia seguinte, 23, antes de pegarem o avião em direção ao Brasil para se entregarem a policia federal, Mônica se esteve com Benitz, que viajará da Espanha. Ele, como muitos sabem, utilizou o “berço” para a encontrar na República Dominicana, onde Mônica estava trabalhando na campanha presidencial a reeleição de Danilo Medina. A aparição aconteceu em Macao Beach.
Com Benitiz estavam os astronautas Curtis e Eliseu. Os mesmos que em uma opção secreta dos Estados Unidos em 1973 estiveram em Jerusalém e, usando a nave berço, retornaram no tempo e presenciaram a Vida, Paixão, Morte, Ressurreição e “Ascensão” de Jesus de Nazaré.
Já dentro da nave, Mônica olha pela escotilha e ver na praia Santana com lagrimas nos olhos. Até hoje ela não sabe se era pela situação que estavam passando, ou se era porque lá dentro de um cubículo com três homens. Já na prisão ela perguntou, mas o silêncio foi a resposta que obteve.
Subitamente Santana viu aquele formato circular subir por exatos trinta metros, e como em um passe de mágica, sumiu sem deixar marcas no ar.
Dentro da nave o clima era de descontração. Benitiz levou uma garrafa de vinho Romanée Conti DRC. Ainda na primeira taça, Mônica sentiu um calor em seu corpo. Eles já tinham chegado ao local planejado. Todos perceberam quando o “Papai Noel”, computador central emitiu o som, “estabilizando o berço na cota prevista” (450 pés).
Do alto, se viu a Junta Comercial de Curitiba, local escolhido para o pouso por ficar a dois minutos de distância do 1º Tabelionato Geovannett. Onde seria feito a autenticação do suposto e-mail, da suposta conversa, suposta com Mônica e Dilma. E foi assim que a esposa de Santana conseguiu retornar um dia no tempo, ir até o local, autenticar um documento sem destinatário, sem data de recebido e posteriormente entregar a justiça como suposta prova de crime.
Essa foi a justificativa que o "Major" me mandou. Ele disse que foi preciso usar a operação Cavalo de Troia para poder retornar no tempo, fazer um e-mail e depois voltar a Curitiba e fazer tudo o que foi refeito. Perguntei:

- Major, onde o senhor entra nessa história? E ele respondeu.

- Foi assim que eu fiquei sabendo.

A prova contra Dilma e a falta de provas.

Ontem, 12, caiu como uma “bomba” a notícia que a senhora Mônica Moura apresentou como prova da participação da ex-presidenta Dilma Roussef um print de um suposto e-mail que trocará entre elas. A foto é de uma tela de computador com a imagem do Gmail.
Mas o que vemos nessa imagem?
Primeiro: a data é de 22 de fevereiro.
Segundo: mostra um rascunho de texto escrito por uma tal “Iolanda”. Que, segundo a Mônica, seria um pseudônimo dela.
Terceiro: não há, na foto, um endereço de quem iria receber o e-mail.
Quarto: há cinco e-mails que foram enviados, mas não mostrados até o momento. Quem os mandou para a senhora Mônica?
Quinto: há um rascunho anterior ao que está na foto.
Sexto: o dito rascunho, pela foto, não foi enviado. Como então saber para quem foi?
No texto da foto está escrito, “vamos visitar nosso querido amanhã. Espero não ter nenhum espetáculo esperando. Acho que pode nos ajudar nisso né?”.
Fiquei a imaginar onde se encontra o crime exposto no texto. Até o momento não o encontrei. Porque não há uma única referência a ato ilícito. Não há nada que mostre ou configure que um crime está sendo cometido. Não se sabe nem para que o texto foi, se foi, enviado. Como então afirmar que há algo errado?
A Mônica, que não é a namorada do cascão, disse que mantinha conversas por esse e-mail com Dilma. Sétimo: sendo verdade, como ela pode explicar que há 0% de espaço utilizado neste e-mail? Está lá na foto registrada!

E por último, o oitavo questionamento: por que não há uma data no documento do dia em que ele foi registrado no 1º Tabelionato Giovannetti em Curitiba?

CARÁTER, ARTIGO RARO NO BRASIL.

A Bancoop, cooperativa do Sindicato dos bancários de São Paulo, adquiriu um terreno e resolveu construir apartamentos em condomínio, para venda.
Dona Marisa Letícia Lula da Silva, falecida, decidiu comprar uma cota, referente a um apartamento, o que fez, com a anuência de Lula, claro.
Posteriormente a cooperativa não deu conta das obras, acumulando dívidas, e a empreiteira OAS, que vinha realizando as obras, assumiu o empreendimento.
Nesta transferência, da Bancoop para a OAS, abriu-se juridicamente a possibilidade de rescisão do contrato de compra e venda da cota (apartamento) ou renegociação de preço, o que comercialmente se chama janela.
Contra, a família Lula tinha que as obras estavam atrasadas e mais o argumento do ex-presidente, de que não poderia desfrutar da praia em frente, por causa do assédio.
Lembro que na ocasião Lula foi criticado pelos coxas, chamando-o de pop star e estrela, porque Lula afirmou que se fosse morar lá o local se tornaria ponto turístico e ele não teria paz.
O negócio foi desfeito, a rescisão contratual celebrada.
Esta é a história original, repetida por Dona Marisa Letícia, por Lula e que consta na documentação em poder do Moro. 
Não há nem nunca houve nenhum documento no nome do Lula, quem comprou o apartamento foi Dona Marisa, quem desfez o negócio foi Dona Marisa
Esta foi a história que Lula contou em Moritiba, no dia 10, e que bate certinho com o que o casal Lula sempre falou e que foi amplamente noticiado pela mídia.
A partir daí, em surto de amnésia, a mídia mau caráter está noticiando que Lula jogou a culpa na mulher, comentarista$ de aluguel estão vomitando que Lula pôs a culpa na mulher e a beócia massa de energúmenos pautados pela mídia está repetindo.
Aí a Polícia Federal, a insuspeita Polícia Federal do Japonês Bonzinho, a Polícia Federal que descobriu em tempo recorde de quem era a meia tonelada de pasta de cocaína transportada pela Perrela’s Airlines, com um monte de delegados cabos eleitorais de Aécio, resolveu processar Lula porque ele insinuou que um contrato sem assinaturas, atribuindo a ele a propriedade de um triplex, foi plantado em sua casa.
As palavras plantado e forjado fazem parte do vocabulário policial em todos os estados, e pelo menos aqui no Rio de Janeiro não há quem não saiba de flagrantes plantados em blits de trânsito e batidas policiais.
Não há quem não saiba de armas postas nas mãos de cadáveres ou drogas nos bolsos de cadáveres, para justificar o assassinato de inocentes ou autos de resistência (assassinato em troca de tiros), inclusive com vídeos no Youtube, feitos clandestinamente, é só baixar.
Caráter vai se tornando coisa cada vez mais rara no Brasil.

Francisco Costa.

Porque hoje é sábado: The Jimi Hendrix Experience - Hey Joe.

O meu ódio ao Lula.

Talvez você se identifique

Depoimento de uma jovem que odiava o PT, a esquerda e Lula. O que mudou?
André Henrique  maio 11, 2017 Análise/Opinião, Cristina Diniz, Destaques 3 Comentários 27,665 Views

lula

Luiz Inácio Lula da Silva tornou-se Presidente da República quando eu tinha 13 anos – entre 2003 e 2010 – e, nesses oito anos de mandato, senti muita raiva do sujeito. Não consigo lembrar exatamente desde quando ou por que, mas desde que me conheço por gente eu tenho uma certeza: que ódio desse Lula ignorante.

Em partes, porque minha família inteira o detesta também. Cresci ouvindo comentários da piada que ele era. De como supostamente arrancou um dedo só para ganhar um processo contra a fábrica que trabalhava. E, o mais chocante: porque não tinha educação. Como assim? Quer ser Presidente do Brasil e só fez até a quarta-série? Até eu já tinha passado da quarta-série. Diziam também que era analfabeto e não sabia escrever ou ler – circulava sempre uma sátira dele lendo um livro de ponta cabeças. Pessoalmente eu tinha minhas dúvidas em relação ao fato, afinal aprende-se a ler antes da quarta-série.

Outra razão e objeto de canalização do meu ódio era o partido que ele representava. Insira um palavrão, o PT. Quem conseguia apoiar o Partido dos Trabalhadores? Eu ficava revoltada porque meu número na chamada na escola foi o 13 por três anos seguidos. Também não gostava de vermelho e evitava a cor. Nunca me esqueço do ano em que, para as Olimpíadas do Colégio, minha turma teve que ficar com a camisa vermelha – e o meu número era o treze, imaginem que vergonha eu passei.

Oras, o PT e o Lula já eram a escória da sociedade brasileira mesmo antes de estarem no poder. Mesmo antes do Lula ser Presidente eu já odiava o Lula e nós já sabíamos que ele era um ignorante. A voz dele irritava, e o fato do partido dele representar a esquerda. Ah, a esquerda! – ameaçava a paz global. Pra ser sincera eu também não sei desde quando comecei a ver a esquerda como a representação do mal na Terra, porém eu tinha as explicações que recebia: Che Guevara comunista matou milhares, comunismo é satanismo e o MST é uma barbaridade. Ok, no fundo eu não sentia nem vergonha por não saber explicar o meu ódio.

Quando entrei na faculdade de Relações Internacionais em 2010, era ano de eleições. E com informação, meu ódio cresceu. O curso estava dividido entre PSDB e PT, e eu obviamente, andava pelos corredores com meu “Serra” no peito. Para meu primeiro trabalho importante como universitária, na aula de Introdução à Política Externa, me propus a estudar e promover o debate “As Propostas de Política Externa dos Candidatos a Presidente do Brasil” – José Serra e Dilma Rousseff (Deus me livre, a Dilma).

Em resumo, depois de dois meses de pesquisa a minha conclusão me irritou: basicamente a política externa de Lula e do PT estavam trazendo o país para o seu momento mais privilegiado no cenário internacional, e a proposta de Serra levava para outro caminho. Por fim, tentei disfarçar mas apresentei o estudo e a conclusão. Ainda assim votei pelo PSDB naquele ano, e ainda assim tive muita raiva e “ameacei sair do país” quando Dilma foi eleita. Também culpei o Nordeste analfabeto por não saber votar e comprar os votos pra ganhar esmola do bolsa-família.

E saí do país, fui fazer o primeiro intercâmbio (trabalhar em uma fábrica nos Estados Unidos) e, aprendendo melhor o inglês, também fiz um curso online oferecido pela ONU na época: Os Desafios da Fome no Mundo. No primeiro texto eu já queria desistir. “Caso de estudo Brasil: a política social que tirou o país do mapa da fome”. É claro que enaltecia o programa Bolsa Família e o ex-Presidente Lula. Será que os doutores conheciam o Lula e o PT? Ah, que raiva. Que raiva por que mesmo?

Quem nunca se sentiu uma pessoa ruim por odiar um alguém sem saber explicar o porquê? -Principalmente nós, mulheres, que fomos educadas para ver a outra como inimiga e ameaça, e o fazemos assim até a maturidade chegar através de informação e experiências (quando ela chega) – enfim, comecei a perceber então que o que agora mais me dava raiva era que eu não sabia do que estava falando. Afinal, o problema do Brasil era a desigualdade e vilão nesse caso poderia ser o neoliberalismo,mas não era o Bolsa-Família ou o Lula.

A minha ficha caiu quando realmente olhei para uma charge na Veja (a revista que meus avos assinam e eu lia assiduamente): O ex-presidente Lula aparecia montado em um jegue cheio de malas e bolsas, e a legenda “mais um nordestino que veio pra São Paulo sem saber o que fazia” me deixou horrorizada. Esqueci o político naquela imagem e lembrei que essa era uma referência a um povo. Que horror. Era isso que eu pensava. Racista e preconceituosa. Sem a menor empatia. Achando que eu era melhor porque estava no Sul do país. Que bom que eu só tinha 22 anos e ainda dava tempo de me desconstruir.

Ainda faço esse exercício quando me surpreendo com sentimentos negativos a algo ou alguém. Pergunto-me o porquê e espero saber responder com lucidez. Hoje, admiro o Presidente que Lula foi e acompanho a perseguição que sofre, enquanto outros políticos estão envolvidos em escândalos maiores, mas não causam nem metade da indignação. Eu não tenho problemas se o Lula for preso – se fez errado, que pague. Porém como disse uma amiga “se contra fatos não há argumentos, contra a falta a de provas, qual é o argumento?”.

P.S: É claro que toda vez que um texto que não ataque o Lula seja publicado já se espera ser rotulado como “defender bandido”. Mas aí isso já é analfabetismo funcional, e tudo bem, eu tento entender. Também já fui assim.

 Cristina Diniz

Bacharel em RELAÇÕES INTERNACIONAIS – UNIVALI/Santa Catarina

Global Development Specialist na Youth for Understanding

Austin, Texas, 11 de maio de 2017

Defesa de Lula protocolou habeas corpus contra o fechamento do Instituto Lula.

A defesa do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolou (11/5) habeas corpus perante o Tribunal Regional Federal da 1ª Região contra decisão publicada (9/5) pelo Juízo da 10ª Vara Federal de Brasília nos autos da Ação Penal n. 0042543-76.2016.4.01.3400 que, agindo de ofício - sem pedido do Ministério Público-, determinou a suspensão das atividades do Instituto Lula. Hoje (12/05) o mesmo juiz, a pretexto de reconhecer que a decisão foi proferida sem pedido do Ministério Público Federal – ao contrário do que constava na decisão originária – promoveu um indevido ataque à reputação de Lula, afirmando que “Em princípio esta situação poderia até dar azo a sua prisão preventiva”.  A afirmação merece repúdio.

As decisões  não contêm fundamentação jurídica minimamente razoável para decretar a suspensão  das atividades do Instituto, prejudicando o cotidiano das pessoas que ali trabalham. Confunde-se a instituição com a pessoa de Lula. O juiz tomou prova emprestada de outra ação penal, referindo-se a ela em seu despacho através de um link no YouTube e ao site de uma publicação semanal. Sem  averiguar a credibilidade dos documentos, utilizou-os para cassar as atividades de uma instituição com ações relevantes para a promoção de políticas sociais de combate à fome e redução da pobreza no mundo.

A decisão se baseia em elementos sem credibilidade e em interpretação equivocada dos fatos, além de aniquilar a garantia da presunção de inocência:

(1) Reuniões entre Lula e o então senador e líder do governo Delcídio do Amaral. O ex-Presidente é acusado de ter tentado impedir ou modular a delação do ex-Diretor da Petrobras Nestor Cerveró. A denúncia se baseia em uma delação premiada de Delcidio, que permitiu a sua saída da prisão. Foram ouvidas cerca de 30 testemunhas nessa ação, dentre elas o próprio Cerveró, que negou a versão de Delcidio;

(2) "Posto Ipiranga". A afirmação do ex-Presidente em seu depoimento aludia à facilidade de acesso garantida a diferentes camadas sociais e vertentes políticas. Foi, no entanto, tomada de forma equivocada sob a ótica incabível da abordagem de assuntos ilícitos;

(3) Destruição de provas. Léo Pinheiro afirmou genericamente em seu interrogatório perante a Justiça Federal de Curitiba (Ação Penal no. 0042543-76.2016.4.01.3400) que Lula teria solicitado a destruição de provas. O juiz de Brasília aponta, de forma equivocada, que Pinheiro seria "testemunha" no processo de Curitiba e que suas palavras consubstanciariam "indícios veementes de delitos que podem ter sido iniciados ou instigados naquele local [o Instituto Lula]". A verdade é que Léo Pinheiro é réu na ação penal de Curitiba, tendo sido ouvido sob esta condição naqueles autos, com direitos assegurados e, dentre esses, a desobrigação de dizer a verdade. Pinheiro está em tratativas com o MPF para firmar acordo de colaboração premiada e aferir benefícios em troca de informações fornecidas, como foi reconhecido na audiência em que foi ouvido, situação que torna ainda mais sem credibilidade sua versão - já negada de forma peremptória por Lula em depoimento prestado no último dia 10 ao mesmo juízo de Curitiba;

(4) Outras investigações. O juiz de Brasília fundamenta a decisão tomando por base a existência de outras investigações em desfavor de Lula e "vários depoimentos que imputam pelo menos a instigação de desvios de comportamento que violam a lei penal". Trata-se afirmação genérica e sem qualquer relação com o Instituto Lula.

Não se pode aceitar como válida a ação de um juiz que vai ao Youtube e ao site de uma publicação semanal para buscar elementos para proferir uma decisão com graves repercussões que não foi requerida pela acusação.

No habeas corpus, a defesa de Lula pede a concessão de liminar para suspender a eficácia da decisão tomada pelo juiz de Brasília, permitindo o restabelecimento imediato das atividades do Instituto Lula.

Cristiano Zanin Marti.

Prefeito Gilson Andrade convida a todos para solenidade de entrega das chaves do residencial Recanto Verde, do Programa Minha Casa, Minha Vida.

O prefeito de Estância, Gilson Andrade (PTC) convida toda a sociedade Estanciana para prestigiar neste sábado, 13 de maio,  à partir das 10h30, a solenidade para a entrega das unidades habitacionais do Residencial Recanto Verde 1 e 2, aos beneficiários do Programa Minha Casa Minha Vida faixa 1, com renda familiar de até R$ 1,8 mil. 

A data foi confirmada pelo Ministro das Cidades, Bruno Araújo e pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi.

Construídas no povoado Birimbinha, em Estância, com Recursos do Fundo de Assistência Residencial (FAR) num investimento total orçado em R$ 63.024.694,61 e, através da parceria entre a Prefeitura de Estância, Governo Estadual e o Governo Federal, a unidade habitacional vai beneficiar cerca de 1.000 famílias que terão o sonho da casa própria realizado.

Sobre o Residencial Recanto Verde

O Residencial Recanto Verde 1 e 2 conta com uma infraestrutura completa com drenagem, pavimentação, esgoto, água, iluminação pública, e todas as casas atendem a um mesmo padrão de qualidade e contam com dois quartos, sala, cozinha, banheiro social e área de serviço. Os imóveis possuem ainda um sistema de aquecimento solar, o que ajuda a reduzir o consumo de energia elétrica.

Tá na Internet: Cadê?

Então o Moro investiga há mais de 3 anos o sumiço de 40 bilhões da Petrobras, abre uma caçada ao Lula porque conforme as grandes mídias era ele o "ladrão" chefe da gangue e após ter revirado a vida do Lula, da dona Marisa dos filhos, com quebra de sigilo telefônico, bancário, tributário, Com toda a força tarefa do Moro, Ministério Público, Policia Federal, Policia Civil, invasão de domicilio, preso e interrogado coercitivamente nos moldes da ditadura, escutas telefônicas ilegais, FBI, Ministério Público da Suíça dos Estados Unidos, Banco Central, etc, etc e mal conseguem “plantar” uma delação de um delinquente condenado a 50 anos de prisão, um apartamento que nunca foi dele, um parente enjambrado e palestras CRIMINALIZADAS porque socialista não pode cobrar...

Então caberia perguntar:
Cadê as contas na suíça do Lula?
E cadê as contas “trust” do Lula?
E cadê as obras de arte do Lula?
E cadê as pedras preciosas do Lula?
E cadê os iates do Lula?
E cadê os helicópteros do Lula?
E cadê os jatinhos do Lula?
E cadê as Ferraris do Lula?
E cadê as mansões do Lula? 
E cadê os apartamentos nos Jardins do Lula?
E cadê os apartamentos em Miami do Lula?
E cadê a mansão no Uruguai do Lula?
E cadê o Ap embargado em Salvador do Lula?
E cadê os apartamentos em Nova York?
E cadê os apartamentos em Paris do Lula?.
E cadê as contas do HSBC?
E cadê os telegramas da CIA?
E cadê os 450 kg de coca do Lula?
E cadê o aeroporto na propriedade do Lula?
E cadê a delação do Machado?
E cadê a FRIBOI Lula?
E cadê a Oi do Lula?
E cadê a Fazenda no Pará do Lula?
E cadê a LISTA DE FURNAS do Lula?
E cadê a LISTA DA ODEBRECHT do Lula?
E cadê os 20 bilhões da Petrobras? 
E cadê o ENRIQUECIMENTO ILÍCITO do Lula?
E cadê os 450 milhões da APAE do Lula?
Finalmente cadê o TRIPLEX DO LULA?
Alguém duvida que a Lava Jato foi armada para tirar teus direitos trabalhistas e previdenciários?
Alguém duvida que a Lava Jato não foi construída e editada pela Globo?

E daí será que valeu a pena DESTRUIR um país por causa de dois pedalinhos??????
E daí será que valeu a pena 14 milhões de desempregados por causa de um tríplex imaginário??????

Alguém duvida que não seja perseguição política?
Alguém duvida que não seja ABUSO DE PODER?
Alguém duvida que a PF não esteja gastando RIOS DE DINHEIRO nessa palhaçada?

Porque após 3 anos de investigações só conseguiram pinçar um episódio recente de duvidosa procedência.
Finalmente a pergunta que não quer calar: 
Alguém duvida que a Lava Jato foi armada para tirar teus direitos trabalhistas e previdenciários?

Esse texto circula em grupos de mensagens na internet.

12.5.17

Presidente da Força Sindical pediu o retorno de Walter Pinheiro para o Senado.

Hoje, 12, no período manhã, aconteceu a audiência pública com o tema “reformas previdenciárias e trabalhistas” no auditório Pedro Calmon da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia. O evento foi realizado pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal.
Ai falar para o público presente, o presidente da Força Sindical na Bahia, Emerson Gomes, fez um pedido na esperança de chegar direto ao governador Rui Costa. “Governador, nós precisamos que o Sr. Libere o Pinheiro, para que ele retorne a Brasília e tenhamos os três votos da Bahia contra a reforma da previdência”.
Estavam presentes no Local, o Senador Paulo Pain, (PT), e Alice Portugal (PCdoB), que concordaram que com o pedido feito. Também presentes, representantes da Frente Ampla pelo Brasil, CUT, Frente Povo Sem Medo e Frente Brasil Popular. Todos apoiaram o pedido.

Walter Pinheiro assumiu a Secretaria da Educação do Estado da Bahia no dia 03 de junho de 2016, tendo se afastado do mandato de senador da República para o qual foi eleito em 2010, com 3.630.944 votos.

Na elite brasileira falta tudo. (Por Luciana Hidalgo)

Na época do julgamento do “mensalão”, perguntei a um eleitor do FHC se ele achava que no PSDB não havia corrupção. Ele respondeu: “Sim, claro, mas os do PT são piores porque são ladrões de galinha.” E deu um risinho irônico elitista. Pouco depois ouvi piadinha esdrúxula de uma conhecida sobre a falta de um dedo do Lula. E ontem li essa frase no Face: “Se Moro quiser ferrar o Lula no interrogatório, é só mandar ele dizer o alfabeto ou a tabuada.” Acho isso até curioso, que tantas pessoas “estudadas”, “viajadas” tenham esse complexo de inferioridade em relação a Lula, o “sem-dedo”, o “torneiro mecânico”. Afinal, uma pessoa só tem necessidade de humilhar outra quando se sente por baixo. E pensar que essas três pessoas foram educadas nos melhores colégios da zona sul carioca, ainda que não cheguem a ser brilhantes nem no que fazem nem no que escrevem (já li em posts delas erros de português como os do Lula). Pois eu nasci na mesma classe média zona sul, trabalhei nas maiores redações de jornais do Rio, ganhei prêmios literários importantes, fiz mestrado, doutorado, dois pós-doutorados, um no Brasil outro na Sorbonne, na França, e talvez por isso, exatamente por isso, eu não compreenda o que leva uma parte das elites brasileiras a se comportar nesse nível intelectual baixíssimo, se é que se pode chamar isso de “intelectual”. E o pior: em público. Falta leitura? Falta. Falta maturidade política e intelectual? Falta. Falta uma percepção mínima da complexidade do nosso país? Falta. Falta autocrítica? Falta. Concluo: enquanto uma parcela de brasileiros e brasileiras não matar os sinhozinhos e sinhazinhas que até hoje governam seus instintos mais bestiais, não avançaremos como nação. O linchamento de Lula, em toda a sua violência verbal, em toda a sua pobreza intelectual, em cada risinho irônico elitista, mostra o tamanho do nosso atraso.

12 de maio, 12 meses de GOLPE, 12 retrocessos.

Nossa Cultura: Dinamização de espaços culturais na Bahia.

Órbita Móbile: Rota do Tempo (Sonho Robô).

TOP 10 MELHORES RESPOSTAS Fonte PT.

Leia abaixo os melhores trechos do depoimento do moro para quem não teve tempo de assistir as 5h:
*
Lula para o MORO:
"- Eu não sei tudo a que a mulher da gente faz. O sr. sabe?"
(Essa foi charada sobre a APAE)"
*
MORO: Senhor ex-presidente, preciso lhe advertir que talvez sejam feitas perguntas difíceis para você.
LULA: Não existe pergunta difícil pra quem fala a verdade.
*
MORO: Esse documento em que a perícia da PF constatou ter sido feita uma rasura, o senhor sabe quem o rasurou?
LULA: A Polícia Federal não descobriu quem foi? Não? Então, quando descobrir, o senhor me fala, eu também quero saber.
*
MORO: O senhor não sabia dos desvios da Petrobras?
LULA: Ninguém sabia dos desvios da Petrobras. Nem eu, nem a imprensa, nem o senhor, nem o Ministério Público e nem a PF. Só ficamos sabendo quando grampearam o Youssef.
MORO: Mas eu não tinha que saber. Não tenho nada com isso.
LULA: Tem sim. Foi o senhor quem soltou o Youssef. O senhor deve saber mais que eu [referindo-se ao escândalo do Banestado].
*
LULA: O Dallagnol não tá aqui. Eu queria o Dallagnol aqui pra me explicar aquele PowerPoint.
*
MORO: Saíram denúncias na Folha de S. Paulo e no jornal O Globo de que…
LULA: Doutor, não me julgue por notícias, mas por provas.
*
LULA: Esse julgamento é feito pela e para a imprensa.
MORO: O julgamento será feito sobre as provas. A questão da imprensa está relacionada a liberdade de imprensa e não tem ligação com o julgamento.
LULA: Talvez o senhor tenha entrado nessa sem perceber, mas seu julgamento está sim ligado a imprensa e os vazamentos. Entrou nessa quando grampeou a conversa da presidente e vazou, conversas na minha casa e vazou, quando mandou um batalhão me buscar em casa, sem me convidar antes, e a imprensa sabia. Tem coisas nesse processo que a imprensa fica sabendo primeiro que os meus advogados. Como pode isso? E, prepare-se, porque estes que me atacam, se perceberem que não há mesmo provas contra mim e que eu não serei preso, irão atacar o senhor com muito mais força.
*
MORO: Senhor ex-presidente, você não sabia que Renato Duque roubava a Petrobras?
LULA: Doutor, o filho quando tira nota vermelha, ele não chega em casa e fala: “Pai, tirei nota vermelha”.
MORO: Os meus filhos falam.
LULA: Doutor Moro, o Renato Duque não é seu filho.
*
LULA: Doutor Moro, o senhor já deve ter ido com sua esposa numa loja de sapatos e ela fez o vendedor baixar 30 ou 40 caixas de sapatos, experimentou vários e no final, vocês foram embora e não compraram nenhum. Sua esposa é dona de algum sapato, só porque olhou e provou os sapatos? Cadê uma única prova de que eu sou dono de algum tríplex? Apresente provas doutor Moro?
*
MORO: O senhor solicitou à OAS que fosse instalado um elevador no tríplex?
LULA: O senhor está vendo essa escada caracol nessa foto? Essa escada tem dezesseis degraus e é do apartamento em que eu moro há 18 anos em São Bernardo. Dezoito anos a Dona Marisa, que tinha problema nas cartilagens do joelho passou subindo e descendo essa escada. O senhor acha que eu iria pedir um elevador no apartamento que eu não comprei, ao invés de pedir um elevador no apartamento em que eu moro, para que a Dona Marisa não precisasse mais subir essa escada?
*
LULA: O vazamento das conversas da minha mulher e dela com meus filhos foi o senhor quem autorizou.
*
MORO: Tem um documento aqui que fala do tríplex…
LULA: Tá assinado por quem?
MORO: Hmm… A assinatura tá em branco…
LULA: Então, o senhor pode guardar por gentileza!

SAC Móvel visita mais seis municípios até 15 de maio.

As duas carretas do serviço de atendimento móvel do SAC irão visitar seis municípios do interior baiano até o final da primeira quinzena de maio. As unidades irão ofertar os serviços essenciais da rede: emissão carteira de identidade, CPF e certidão negativa de antecedentes criminais, além dos serviços de recadastramento de inativos e da Ouvidoria Geral do Estado.
Nesta sexta-feira e sábado (8 e 9), a unidade da Rota 1 estará no município de Érico Cardoso. A carreta ontem, 11, chegou em Rio de Contas, fica hoje, 12, e em Livramento de Nossa Senhora (14 e 15). Já a unidade da Rota 2 prestará atendimento nas cidades de Antas (9 e 10), Novo Triunfo (11) e Ribeira do Pombal (12 a 13).

Até o dia, 7) já receberam os serviços do SAC Móvel durante o mês de maio os municípios de Botuporã, Caturama, Santa Brígida, Pedro Alexandre e Jeremoabo. Para mais informações sobre as rotas do SAC Móvel e horários de atendimento, a Secretaria da Administração (Saeb) disponibiliza o endereço os números 0800 071 5353 (telefone fixo) e 4020 5353 (telefone móvel).

Bahia é destaque em vendas de campos de petróleo em terra.

Só no estado, a ANP arrecadou cerca de R$ 7 milhões, representando 87% do total.

A Bahia foi o grande destaque nesta quinta (11), na 4ª Rodada de Licitações de Áreas com Acumulações Marginais, realizada pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), que arrecadou R$ 7,9 milhões com a venda de oito dos nove campos de petróleo. As quatros áreas localizadas no estado baiano foram responsáveis por R$ 6,9 milhões da arrecadação, 87% do total.
A reativação das quatro áreas foi avaliada como positiva pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, para reaquecer a economia regional. “A reativação de campos petrolíferos já explorados pela Petrobras traz novas perspectivas para o reaquecimento das regiões onde os poços estão inseridos, uma vez que a produção envolve toda uma cadeia de fornecedores e a geração de mão-de-obra”, disse Wagner.
A empresa Newo Óleo e Gás foi responsável pela maior parte do valor arrecadado de R$ 5,7 milhões, para a área Itaparica, na Bacia do Recôncavo, em Itaparica. A Dimensional levou outro campo na Bahia, chamado Vale do Quiricó, em Pojuca, por R$ 764,4 mil. Já a Muncks & Reboques Brasil ficou com as outras duas áreas na Bahia: Jacumirim, em São Sebastião do Passé, pela qual pagou R$ 132 mil, e Araçás Leste, nos municípios de Araçás e Entre Rios, por R$ 357,7 mil.
A concessão para exploração dos poços visa atrair empresas petrolíferas de pequeno e médio porte, por terem uma produção pequena e não serem mais economicamente interessantes para empresas de grande porte. Essas áreas localizam-se em bacias sedimentares terrestres maduras, sendo leiloadas para reabilitar a produção de petróleo e gás natural nas áreas tradicionais de exploração petrolífera do estado.

O leilão possibilitará a continuidade dessas atividades nas regiões onde exercem importante papel socioeconômico. A concessão estabelece a utilização da infraestrutura de produção já existente. Realizado na sede da ANP, no Rio de Janeiro, além da Bahia, foram leiloadas áreas nos estados do Espírito Santo e Rio Grande do Norte.

Governadores do Nordeste cobram plano nacional de segurança.

Os oito governadores do Nordeste, reunidos nesta quinta-feira (11), em Salvador, cobram do Governo Federal a implantação de um plano nacional de segurança pública para ajudar os estados no enfrentamento da escalada crescente da violência que atinge todos os estados brasileiros. A reivindicação é um dos seis pontos elencados na Carta de Salvador, elaborada durante o 8º Encontro dos Governadores do Nordeste.

Em uma nota pública (em anexo) contendo exclusivamente as propostas ligadas à segurança pública, os gestores reivindicam um plano nacional de segurança com orçamento próprio, fonte e valor definido e não contingenciado. Lembram que o tráfico de drogas e as cifras milionárias que movimentam no mercado interno e externo têm feito crescer, em todo o país, o surgimento de organizações criminosas bem estruturadas e com alto poder de destruição e mobilização. 

Os governadores também querem a ampliação dos presídios federais de segurança máxima, de forma a isolar os principais líderes de facções que, mesmo enclausurados em penitenciárias estaduais, têm conseguido mobilizar grupos criminosos na movimentação dos negócios ilícitos fora da prisão.  

Na avaliação do governador da Bahia, Rui Costa, “não é razoável e nem mais admitida a ausência completa do governo federal no tema segurança”. Os governadores defendem ainda, no documento elaborado conjuntamente, uma discussão nacional para implantar bloqueadores do sinal de celular em todos os presídios brasileiros, tendo em vista a comprovação de que grande parte dos crimes são organizados e comandados a partir das unidades prisionais. Neste aspecto, a ideia é que a discussão envolva os estados, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Leis penais 

Outro importante item tratado pelos governadores na questão da segurança pública se refere à rediscussão das leis penais aplicadas no País. Na avaliação dos gestores, a sociedade percebe que a aplicação das penas é um dos principais fatores para a impunidade, que estimula os criminosos a persistir na prática de ilícitos penais. “Nós entendemos que o Congresso Nacional precisa rever de forma urgente e imediata a Lei de Execuções Penais, para que não tenhamos repetição de casos em que a Justiça manda soltar presos e eles voltam a cometer crimes, por exemplo. A população não suporta mais isso”, desabafou o governador Rui Costa.

Ainda no âmbito da segurança pública, os governadores querem um amplo debate envolvendo o Conselho Nacional da Justiça (CNJ) e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) no que se refere, especialmente, aos presos provisórios, penas alternativas, audiências de custódia, casos de reincidência múltipla, entre outros.

Além de Rui, participaram do encontro o governador de Alagoas, Renan Filho; o governador do Ceará, Camilo Santana; o governador do Maranhão, Flávio Dino; o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho; o governador do Piauí, Wellington Dias; o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria; e o vice-governador de Sergipe, Belivaldo Chagas.

Foto: Manu Dias/GOVBA.

Bahia lidera ranking de transparência entre os estados.

A Bahia é um dos estados que lideram com nota 10 o ranking da Escola Brasil Transparente (EBT), divulgada pelo Ministério da Transparência, Divulgação, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU). Na metodologia adotada pelo CGU, foi avaliado o cumprimento da Lei de Acesso à Informação (LAI) em 26 estados, no Distrito Federal e em 2.328 municípios brasileiros.

"Há dois anos nos mantemos entre os primeiros estados com nota máxima no que se refere ao cumprimento de Lei de Acesso à Informação. Isso é resultado do trabalho realizado pelo Governo do Estado, por determinação do governador Rui Costa, para dar maior transparência às ações realizadas pela administração estadual”, destacou o ouvidor geral, José Maria Dutra.

A Escala Brasil Transparente (EBT) é uma metodologia para medir a transparência pública em estados e municípios brasileiros, desenvolvida para fornecer os subsídios necessários ao CGU para o exercício das competências que lhe atribuem por lei.

Realizado entre junho e dezembro de 2016, o levantamento, segundo seus realizadores, aponta um significativo avanço dos estados e municípios avaliados, em relação a questões de transparência pública, como: regulamentação da LAI; existência de canal (presencial e eletrônico) para solicitações de informação pelos cidadãos; e recebimento das informações solicitadas. 

A EBT analisa 12 quesitos, divididos em regulamentação da LAI, com peso de 25%, e existência e atuação do Serviço de Informações ao Cidadão (SIC), que corresponde a 75% da nota. Todos os avaliados recebem uma avaliação de 0 a 10 pontos, o que permite a geração de rankings.

Para coletar os dados, auditores do Ministério da Transparência solicitam, sem se identificar, informações para os analisados. Os pedidos são compostos por quatro perguntas, separadas pelos seguintes temas: Saúde, Educação, Assistência Social e regulamentação da LAI. Em paralelo, também é realizada pesquisa nos sites oficiais, para verificar o cumprimento às normas legais. 


As duas edições anteriores da EBT ocorreram em 2015. Na primeira, foram analisados 519 municípios com até 50 mil habitantes, todas capitais, os 26 estados e o Distrito Federal. Já para a segunda etapa, a CGU ampliou a amostra e permitiu a inscrição de qualquer município, independentemente da quantidade populacional, o que resultou na avaliação de 1.613 entes. 

11.5.17

Imagens de Lula em Curitiba.

Vídeo: Lula enfrenta Moro.

Frases marcantes de Lula ontem no depoimento.

"O vazamento das conversas da minha mulher e dela com meus filhos foi o sr q autorizou". 
Lula espinafra Moro, q gagueja.

"o Dallagnol não tá aqui, eu queria o Dallagnol aqui pra me explicar aquele powerpoint"

"Há interesse de vazar, Dr Moro. Porque esse julgamento é antes pela imprensa"-Lula

"Eu não quero ser julgado por interpretações, quero ser julgado por provas."

"Foi o senhor que soltou o Yousseff, o senhor deve saber mais que eu".

"Hoje eu pensei que os meus acusadores iam mostrar uma escritura, um pagamento, alguma prova. Mas não tinham nada"

"Determine que a Polícia Federal devolva os iPads dos meus netos. É uma vergonha. Está desde de março do ano passado".

"e se lula não tiver cometido o crime que dizem que ele cometeu? o problema da mentira é que não dá para voltar atrás"

"Eu queria lhe avisar: se esses q me atacam tiverem sinais de que serei absolvido, prepare-se: os ataques ao senhor serão até mais fortes" (Lula a Moro)

"Primeiro, presidente não manda prender. Presidente não prende ninguém, a não ser em regime autoritário" (respondendo a pergunta do Moro sobre a seguinte frase que teria sido dita por Lula: ""Se eles não me prenderem logo, que sabe um dia eu mando prendê-los pelas mentiras que eles contam").

"Vamos, com todo o respeito, tomar cuidado com as declarações.
O sr. sabe da mágoa profunda que eu tenho do vazamento das minhas conversas com a minha mulher. Profunda".

"Estou vivo e me preparando para voltar a ser candidato".

"Não sei se o Sr. tem mulher, mas nem sempre elas dizem pra você o que vão fazer".

Tá na Internet.

Tá na internet: O nome dele é "Resistência". (Por Fábio Fabato)

Esqueça se você ama o Lula. Esqueça se você odeia o Lula. Apenas acompanhe cá comigo: Lula apanha feito condenado de todos os lados, de cima, de baixo. Lula é o nome mais falado, sacaneado, chafurdado, tuitado, bagunçado, zoneado, louvado - e há um bom número de anos. Lula, Lula, Lula. Lula cá, Lula-lá. Dizem que Lula é ladrão. Mas prova irrefutável mesmo... Não existe. Ainda. Será que haverá um dia? Diziam que Lula era dono da Friboi. De repente o "homi" pode ter virado vegano, vegetariano, viver de ar ensacado e... Nem sabemos. Mas era dono, é dono, nasceu dono. Não, nunca foi. É do filho! Não, não é. Lula foi vazado pelo mesmo Jornal Nacional que, depois, omitiu seus inimigos políticos porque "era gente demais" e "não caberia" na edição. Lula coube. Lula cabe. Lula sabe. Lula não sabe. Lula. Luta. No meio do caminho e das porradas, Lula ficou viúvo. Sim, sua mulher morreu. E médicos riram do fato. E de Lula, é claro. Lula, Lula, Lula. E mais Lula. E Lula, claro. Lula-lá. Lula paz e amor. Lula da guerra. Lula herói e bandido. Macunaíma, totêmico, anti. E Lula. E Lula. Sempre Lula. Nada além de... Lula. Odiado pelas elites supostamente quatrocentonas. Pai do povo. Nos jornais, revistas, Waack, Merval, Noblergh. Lula. Safado, analfabeto, molusco, sem dedo, sapo barbudo, pinguço. Perseguido. Muito. Mito. Maior. O cara. E homem mais lindo do mundo. Protagonista de um país que não descansa e não dá descanso. Para ele. Para Lula. Pensem o que quiser, e eu não penso que é santo (como ninguém, aliás). Mas simplesmente também penso que foi o nosso maior presidente. Em todos os tempos. Lula: QUE RESISTÊNCIA E RESILIÊNCIA TEM ESTE HOMEM, ESTE NOME/APELIDO OBSESSIVAMENTE REPETIDO, ESTE TAL DE... LULA.

MONSTRO. 

L-U-L-A.

Por Fábio Fabato.

A inJustiça de Curitiba. (Leo Patrick)

Dos inúmeros sentimentos que pude sentir hoje, o mais grande de todos foi o de JUSTIÇA. Tenho certeza de que o presidente Lula dormirá melhor à noite de hoje. Isso porque desde quando se instaurou essa disputa indireta pelo poder, no sentido de criminalizar Lula, em nenhum momento o jogo beirou ares de justiça como hoje, mesmo pelas arbitrariedades de não deixar a defesa exercer seu direito de gravar por conta própria o depoimento e por anexar estimadas 100 mil páginas da acusação uma semana antes do depoimento. Desconheço desde as eleições de 2014, ter participado de um ato onde a alegria era tão contagiante como o de hoje. Não foram apenas as panelas que se calaram, mas seus donos também. Pelo visto são bem-mandados pelo comandante Moro. Se via pouquíssimas bandeiras do Brasil nas janelas dos prédios (pude contar duas), carros passavam sem proferir ofensas, do Rio de Janeiro até aqui andei livremente com meu boné da CUT sem ser atacado (passando por 2 aeroportos). A apreensão inicial foi dando lugar ao leve suspiro de alívio por poder ter direito dentro deste Estado que se tornou de exceção (e que foi no dia 28/04 no Rio de Janeiro sabe bem do que estou dizendo). A onda vermelha foi tomando conta de Curitiba enquanto Lula usava a oportunidade que teve após 3 anos de show midiático pra dizer tudo o que não havia sido esclarecido nas investigações sem provas. Enquanto passavam pela praça Santos Andrade as lideranças combativas das lutas sindicais, políticas e socais, Lula escrevia mais uma vez um belo capitulo de sua história. E como sempre, acompanhado de milhares de milhares de lutadores e lutadoras (estimados 50 mil que estavam em Curitiba, e todos aqueles que não puderam comparecer, mas que mandaram seu carinho das mais diversas formas). Todas as atividades relativas a jornada "Por um brasil mais justo pra Lula, e pra todos" foram puxadas pela Frente Brasil Popular que brilhantemente conduziu a programação dos dois dias (09/05, 10/05) agregando setores da esquerda política nacional que entendem da importância de Lula para o restabelecimento da democracia em nosso país. Por fim Lula que ficou 5 horas à disposição das perguntas do juiz Sérgio Moro, fez questão de passar pelo ato e agradecer aqueles que ali se dispuseram a travar o bom combate, foi bem breve sua fala mas era o mais necessário pra não deixar que o dia de hoje se encerrasse. Relatando como foram as perguntas, e como se sentia após estar ali junto do seu povo, Lula nos deu a missão de continuarmos fortalecendo nossas bases, unificando nossas lutas, qualificando nossos espaços, só assim conquistas de liberdade como a de hoje poderão se repetir neste cenário de golpe até às novas eleições!                       

Relato de Leonardo Patrick, que estava presente em Curitiba. Leo Patrick, estuda Políticas Públicas na UFF em Angra dos Reis.

Links com todo o depoimento de Lula ontem em Curitiba.

Aqui você pode acessar todo o depoimento do Presidente Lula ontem em Curitiba.
Abaixo temos nove endereços:

Parte 01Parte 02Parte 03Parte 04, Parte 05, Parte 06, Parte 07, Parte 08, Parte 09.

Quem venceu a batalha virtual de ontem nas redes sociais?

Ontem, 10, logo pela manhã, ao acessar as redes sociais já se percebia que o dia não seria como outro qualquer. No dia anterior os partidários e apoiadores do ex-presidente Lula já tinham colocado no topo das citações no Twitter a hastag #BrasilComLula. Deixando seus opositores revoltados.
Na madruga, exatamente à 00h e 05min mais uma vez houve uma verdadeira guerrilha virtual com cards, frases e uma nova hastag. Dessa vez o termo usado era #LulaEuConfio que logo chegou ao primeiro lugar no Brasil e ao final da manhã foi o assunto mais citado no mundo.
Para contrapor a guerrilha Lulista, os opositores soltaram uma, #MoroOrgulhoBrasileiro, que, logo chegou ao primeiro lugar. Mais uma coisa ficou sem ser explicada até agora. Porquê durante algumas horas, tudo o que se referia ao ex-presidente sumiram da relação entre os mais comentados na rede. Como contrarreação, surgiu o termo #MoroPersegueMouro. Dessa vez chegando aos trending topics mundial. E se manteve por um longo período. Já os opositores eram acusados de usarem “robôs”. Perfis gerenciados por programas de computador. São, normalmente, de perfis com fotos e nomes genéricos, capazes de curtir, retweetar e seguir perfis reais apenas para compartilhar spam.

Ontem os Guerrilheiros Virtuais do Lula foram os vencedores dessa batalha real que ainda vai levar um bom tempo para acabar.

10.5.17

Tá na Internet: Justiça para quem precisa de justiça.

Um dos princípios mais básicos e importantes da Justiça é a garantia de que todos temos direito irrevogável a um julgamento imparcial comandado por um magistrado equilibrado e justo. Se não tivéssemos a confiança de que seríamos julgados com isenção caso algum dia nos encontrássemos em um tribunal, todo o sistema perderia sua razão de ser, pois se converteria apenas em um grupo aleatório de indivíduos atribuindo culpa ou inocência de acordo com seus preconceitos, suas ideologias e seus humores particulares.

Agora imagine a seguinte situação: você, na condição de réu de um processo, se prepara para prestar depoimento e se defender das acusações. Nos meses anteriores à audiência na qual você terá a oportunidade de se defender - ou seja: ainda no início de todos os procedimentos -, o juiz responsável por seu caso não apenas faz diversos comentários negativos ao seu respeito publicamente como é fotografado em vários eventos, sorridente, ao lado de alguns de seus maiores opositores. Mais do que isso: ele chega a ir ao lançamento de um livro no qual você é atacado e a assinar autógrafos em alguns exemplares.

Como se pudesse haver alguma dúvida acerca da posição do sujeito, ele ainda é retratado pela imprensa, na semana de seu depoimento, como sendo seu RIVAL em um ringue de boxe e em um "cartaz" divulgando o "combate" entre vocês dois.

Repetindo: há um consenso público - até entre aqueles que te odeiam - de que  o juiz que vai te julgar é seu OPONENTE. 

Não satisfeito, a alguns dias do encontro, o magistrado publica um vídeo nas redes sociais dirigido aos próprios "apoiadores" (e ele literalmente se refere a eles usando esta palavra: "apoiador"), que se colocam intensa e publicamente contra você.

Repetindo: ele assume que aqueles que o "apoiam" são oponentes do réu - ou seja: você. E diversos jornalistas relatam este despropósito como um MÉRITO do "juiz".

Enquanto isso, uma colega do juiz determina que ninguém poderá apoiar você publicamente no dia da audiência nas ruas da cidade na qual esta ocorrerá. E, para arrematar, o juiz decide que seus advogados não terão o direito de registrar o encontro.

Agora responda: você se sentiria tranquilo com relação ao processo? Acreditaria estar sendo realmente parte de um julgamento imparcial? Confiaria na isenção do tal juiz para determinar sua inocência ou sua culpa?

E se mesmo reconhecendo estes absurdos você os justifica internamente por ser Lula o réu, é porque já sabe que o que está testemunhando pode ser tudo, menos Justiça.

Falta apenas lembrar que um dia poderá ser você do outro lado da mesa encabeçada por um magistrado interessado não em fazer jus à responsabilidade de seu cargo, mas em usá-lo para derrubar alguém que despreza por motivos alheios ao caso.

E a Justiça deveria ser cega para ideologias e convicções particulares - e também imune ao ego e ao desejo de estrelato de quem deveria administrá-la com ética.

Autor desconhecido.

Vídeo da chegada de Lula e Dilma em Curitiba.

video

Lula chega ao aeroporto de Curitiba.

O ex-presidente Lula já está em Curitiba no Paraná. Ele chegou no aeroporto internacional Afon Pena e foi recebido pela Senadora Fátima e amigos. Ele está indo para o hotel onde ficará hospedado. De lá saí para para o Tribunal de Justiça onde prestará o seu depoimento ao juiz Sérgio Moro.
Em sua mão esquerda, o presidente levava uma copia da Constituição do Brasil.
Ao final da tarde, Lula se encontrará com seus os milhares de apoiadores que foram até a cidade lhe dar apoio.

Governo leva R$ 31,6 milhões em investimentos para Alto Sertão.

Jackson Barreto visita Poço Redondo e Canindé para inaugurar o Centro Estadual de Educação Profissional Dom José Brandão de Castro e lançar linha de crédito para aquisição de ração animal, distribuir material forrageiro e assinar adesão ao fundo Garantia Safra.
O governador Jackson Barreto visita os municípios de Poço Redondo e Canindé de São Francisco, no Alto Sertão nesta quarta-feira, 10, para inaugurar o Centro Estadual de Educação Profissional Dom José Brandão de Castro e anunciar medidas do programa emergencial de combate aos efeitos da estiagem, como o lançamento de linha de crédito para aquisição de ração animal, distribuição de material forrageiro e adesão ao fundo Garantia Safra. As solenidades terão início às 9h30, em Poço Redondo.
O Centro Estadual de Educação Profissional Dom José Brandão de Castro se insere no eixo pedagógico da agropecuária e agroindústria e oferece os cursos de técnico em agropecuária e técnico em agroindústria, com capacidade para atender 480 alunos/turno em tempo integral. Orçado em R$ 7 milhões, o Centro ocupa uma área total de 15.000 m², sendo 5.300 m² de área construída.
A Unidade dispõe de um bloco pedagógico com 12 salas de aula, cinco laboratórios e biblioteca. O Bloco Administrativo do Centro possui sala de diretoria; secretaria; sala de professores; sala de reunião; sala de coordenação pedagógica, suporte pedagógico e recursos didáticos; sala de vídeo, sala para o Grêmio Estudantil, arquivo morto, almoxarifado e depósito.
Seis laboratórios integram o bloco de Laboratórios Técnicos: mecanização agrícola; química; processamento de alimentos; microbiologia; topografia e informática. O bloco de alojamento possui 32 quartos coletivos, com capacidade total para 128 alunos; sala de estudo e banheiros com vestiários.


Matéria completa aqui.