19.1.17

Bahia será divulgada em 60 eventos nacionais e internacionais em 2017.

Os principais atrativos turísticos da Bahia vão ser apresentados este ano, pela Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa), em cerca de 60 eventos nacionais e internacionais. Estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal, terão feiras com a presença da Bahia, apresentando suas belezas naturais.

“Países como Argentina, França, Estados Unidos, Itália, Alemanha, Chile, Espanha, Portugal e Inglaterra estão no calendário de ações da Diretoria de Promoções da Bahiatursa. No nosso planejamento, a ideia é sempre priorizar os eventos que acontecem nos principais emissores de turistas”, informa o superintendente da Bahiatursa, Diogo Medrado.

Praia do Forte, Trancoso, Morro de São Paulo, Barra Grande e Lençóis estão na preferência dos turistas quando o assunto é Bahia. De acordo com dados do setor de estatística da Secretaria do Turismo (Setur), mais de 5 milhões de turistas devem passar pelo estado no verão 2017. Entre as 13 zonas turísticas, diversos municípios têm ocupação hoteleira entre 95% e 100%, como Porto Seguro, Mata de São João, Cairu, Maraú e Lençóis.

Em 2016, a Bahia recebeu 600 mil visitantes estrangeiros e mais de 14 milhões de visitantes brasileiros. “Este interesse pela Bahia é fruto de um 2016 em que investimos muito na propagação do estado como um todo, nos mais de 30 eventos dos quais participamos no Brasil e no mundo”, destaca Medrado.

Premiação

Nesta quarta-feira (17), a importância da Bahia no cenário do turismo internacional foi reconhecida com o prêmio Silvia Zorzanello, entregue durante a Feira Internacional de Turismo (Fitur), em Madri. Outorgada ao secretário do Turismo da Bahia, José Alves, representante do governador Rui Costa, a premiação é uma iniciativa do Grupo Excelências, da Espanha, que atua nos mercados de comunicação e turismo da Espanha, América e Caribe.

Na 37ª edição, a Fitur é considerada uma das maiores feiras de turismo internacional. “Esta premiação representa o reconhecimento da Bahia num ambiente altamente competitivo”, afirmou José Alves, após a cerimônia. “Nos alegra e estimula a prosseguir na execução de políticas públicas de desenvolvimento em ritmo ainda mais intenso”.

Voos extras

Neste verão, a Bahia oferece 1,5 mil voos extras. A Avianca anunciou 155 rotas adicionais, com frequências ligando São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro a Salvador até o início de março. A Gol oferta mais de 900 voos, com 160 mil assentos a mais até março, incluindo uma rota direta entre Uruguai e Salvador. A Azul disponibiliza, até fevereiro, 350 voos extras para Salvador, Porto Seguro, Ilhéus, Lençóis, Teixeira de Freitas e Valença. Já a Latam Airlines oferece 86 voos a mais para a Bahia até janeiro, com destino a Salvador e Porto Seguro.

Internacionalmente, a Aerolíneas Argentinas colocou em operação um novo voo regular  Buenos Aires-Porto Seguro. A Bahia é um destino considerado muito atrativo para os argentinos, que elegeram o Nordeste brasileiro como uma das principais alternativas para o turismo. Entre os meses de janeiro e março de 2017, a Gol opera um voo semanal Montevidéu-Salvador. A ampliação da oferta de voos reforça a malha aérea e favorece a atividade turística.


Foto: Rennan Calixto/GOVBA

TJBA instala mutirão carcerário em todo o estado; atividades já começam nesta segunda-feira (23).

Reexaminar todos os inquéritos e processos de presos provisórios, sentenciados ou não, proferindo decisão quanto à manutenção da prisão. Este é um dos objetivos do Mutirão Carcerário no Estado da Bahia, instalado nesta quarta-feira (18), pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), por meio de Portaria Conjunta publicada no Diário da Justiça Eletrônico.
A medida, adotada em meio a uma crise no sistema penitenciário nacional, é implementada quatro dias úteis após a realização da reunião da presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, com os presidentes dos Tribunais de Justiça dos estados, na última quinta-feira, 12 de janeiro, em Brasília.
Na oportunidade, ficou estabelecida a necessidade de um esforço concentrado para análise dos processos criminais que envolvam pessoas privadas de liberdade.
O mutirão foi anunciado durante uma reunião promovida na manhã desta quarta-feira, no auditório do Tribunal de Justiça.

Elogio - Dirigido pela presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, o encontro contou com as presenças de representantes do governo estadual, Ministério Público, Defensoria Pública e da Ordem dos Advogados do Brasil.
“Não é mutirão de oportunidade e sim de continuidade”, disse a presidente, que foi parabenizada por promover o encontro com a participação das instituições que participam do sistema de Justiça.
“Elogio sua iniciativa, presidente. Este é um problema de todos nós, da sociedade”, disse a chefe do Ministério Público da Bahia, procuradora-geral de Justiça Ediene Lousado. “Precisamos de uma conjugação de esforços para enfrentar uma situação que remonta décadas”, completou.
O advogado Marcos Melo, presidente da Comissão Especial de Sistema Prisional e Segurança Pública, também parabenizou a presidente Maria do Socorro Barreto Santiago, pelo empenho em liderar o movimento entre os diversos órgãos e instituições para enfrentar a crise prisional.
Os participantes também destacaram a importância dos trabalhos.
“A sociedade não deve ficar receosa porque não vai haver nenhum ato irresponsável, o que vamos fazer é cumprir a lei”, afirmou o desembargador Lidivaldo Britto, supervisor do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário (GMF),
“Esse mutirão tenta exatamente antecipar a análise e avaliação de processos de presos provisórios, para que o processo se conclua e se chegue a uma sentença”, destacou o corregedor geral da Justiça, desembargador Osvaldo Bomfim.
Em seguida, foi realizada uma entrevista coletiva à imprensa.
Apoio – A Portaria Conjunta – editada pela Presidência do TJBA, Corregedoria Geral da Justiça e Corregedoria das Comarcas do Interior – prevê, também, que a Assessoria Especial da Presidência para Magistrados fará levantamento, até a próxima sexta-feira (20), das unidades criminais desprovidas de juiz titular.
Já a Diretoria de Primeiro Grau fará o levantamento do quantitativo de presos provisórios em cada uma delas, para subsidiar a designação de magistrado, se necessário.
As varas criminais que tenham juiz titular, mas cujos dados indiquem número elevado de processos, com pessoas presas, poderão contar, para auxiliar nos trabalhos, com juízes a serem designados e com o apoio administrativo dos servidores do mutirão.
Participaram da reunião a primeira vice-presidente, desembargadora Maria da Purificação da Silva; a segunda vice-presidente, desembargadora Lícia Laranjeira; o corregedor-geral da Justiça, desembargador Osvaldo Bomfim; a corregedora das Comarcas do Interior, desembargadora Cynthia Rezende, o desembargador Lidivaldo Britto, supervisor do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário (GMF); o desembargador Gesivaldo Brito, presidente da Comissão de Segurança do TJBA; e o desembargador Nilson Castelo Branco.
Estiveram também presentes os juízes corregedores Paulo Sérgio Oliveira, Liz Rezende e Ângela Bacelar; o juiz Antonio Faiçal, coordenador do GMF; o presidente da Associação dos Magistrados da Bahia (AMAB), juiz Freddy Pitta Lima; os promotores de Justiça, Luis Alberto Vasconcelos e Edmundo Reis; o secretário em exercício da Secretaria de Administração Prisional, Carlos Sodré; o diretor geral do Departamento de Polícia Técnica, Elson Jeffeson da Silva; o defensor público Rafson Ximenes; e representantes da Polícia Militar e da OAB.

Prefeito de Conceição da Feira reivindica ações do Estado em parceria com o município.

O secretário Josias Gomes, titular da Secretaria de Relações Institucionais (Serin) da Bahia, recebeu em audiência o prefeito reeleito – com 50,78% dos votos válidos - de Conceição da Feira, Raimundo “Pompílio” da Cruz Bastos (PSC), que esteve acompanhado pelos vereadores Adriano Melo (PT) – presidente da Câmara Municipal -, e Joildo França (PSL), pela secretária de Governo, Sueli França, e pelo chefe de Gabinete, Fábio Menezes.
Eles vieram reivindicar ações do Estado em benefício do município, entre elas a conclusão do Posto de Saúde da Família (PSF) da rua 5 Portas, no centro da cidade, e da Academia de Saúde – parceria com o governo federal – na rua Nova, também no centro.

“Também solicitei a ampliação do sistema de abastecimento de água (SAA) até os povoados de Grota, Desterro, e Quissanga. Vim reforçar junto ao secretário Josias Gomes todas essas demandas fundamentais para nosso município”, informa o prefeito Raimundo Bastos, conhecido como “Pompílio”.

16.1.17

Ele é a Esperança de um Brasil mais justo.

O torneiro mecânico que mudou a vida de milhões de brasileiros para melhor, poderia ter deixado a Presidência da República e retornado para sua casa tranquilamente. Se tivesse feito isso, já teria deixado o seu nome marcado na história do país onde a elite rica teima em destruir as políticas sociais e maltratar os mais pobres. Mas ele é um incansável, e preferiu continuar na luta por mais justiça social.
Após oito anos como presidente e deixado a função como o mais prestigiado entre todos os que ocuparam a cadeira no Palácio do Planalto, Luiz Inácio Lula da Silva está às voltas com o clamor popular do seu retorno ao cargo. Mas o que teria ocorrido para que neste momento Lula seja novamente a esperança do povo, e não só dele, mas de toda a classe política?
Respeitado como exímio negociador pelos políticos, Lula conseguiu do seu jeito agradar aos grupos partidários e aprovar, ao mesmo tempo, programas de inclusão social que beneficiaram aos que antes estavam abandonados pelos mandatários anteriores.
Com o atual governo sendo rejeitado pela maioria esmagadora da sociedade, e não vendo a perspectiva de que outro nome a nível nacional possa ter sucesso no próximo pleito eleitoral, há a percepção em boa parte da sociedade de que, continuando os desmandos atuais e os novos que parecem vir (esse governo não tem limites para seus erros), o nordestino Lula se tornará um candidato imbatível para Presidente da República. Ele já disse que “se deixarem” será candidato novamente.
Para o Partido dos Trabalhadores será a oportunidade de retorno ao poder central e de colocar o Brasil de volta nos trilhos do desenvolvimento, agora voltado muito mais aos anseios do que apregoam as esquerdas.


Dimas Roque é membro do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores. 

Jaques Wagner pede que a população tome as ruas para voltar a respirar democracia.

Em momento de análise interna, o que não faltou foram debates no encontro estadual da Esquerda Popular Socialista (EPS), na Faculdade de Arquitetura da Ufba, que reforçou o nome do ex-presidente Lula como pré-candidato para o pleito de 2018 e defendeu a unidade como ponto crucial para o partido se reestruturar. O ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, por exemplo, um dos palestrantes deste sábado, disse para o público formado de representantes de 98 municípios da Bahia, que vai ser preciso ir às ruas defender a democracia e apoiar a candidatura de Lula. Junto com prefeitos, vereadores, a senadora Lídice da Mata, deputados federais como Valmir Assunção, Luiz Caetano, Nelson Pelegrino e Carlos Zarattini, esse último líder do PT na Câmara, Wagner lembrou que o PT precisa resgatar suas origens e voltar a dialogar diretamente com os movimentos sociais, sindicais e populares.

Fazendo uma comparação entre o crescimento da direita em outros países e no Brasil, com o impedimento da presidente Dilma Rousseff, o ex-governador petista reconheceu que o partido errou em não fazer uma reforma geral no sistema político. “Ou a gente muda o sistema político ou não teremos projetos de esquerda para o país. Vão derrubar todos que derem força ao povo”, frisa. Wagner apontou que a situação com o governo Dilma foi muito difícil, mas que pior está sendo conviver com uma pauta permanente de retirada de direitos, e por isso a esquerda deve se fortalecer. “A responsabilidade é coletiva, se a gente quer garantir 2018, pode esquentar os tamborins e aprimorar a capoeira, eu acho que daqui para 2018, muito provavelmente, se a gente quer respirar a democracia, nós vamos ter que ir para as ruas de qualquer maneira. Não é só o jogo eleitoral”.

Crise, meios de sair dela, o papel da mídia no golpe, políticas sociais e o empoderamento do povo foram alguns dos temas deste sábado no encontro da tendência petista. Com nomes como o jornalista Paulo Henrique Amorim e o teólogo Leonardo Boff, o encontro se tornou uma aula para todos que acompanharam de perto as explanações. Para o deputado federal Valmir Assunção, anfitrião do evento, a ideia foi levar ainda mais conhecimento de dois gênios da literatura nacional para a militância da sigla. “Estamos diante de dois escritores e pensadores da nossa contemporaneidade. Ambos os palestrantes defenderam o mesmo que pensamos: a unidade da esquerda e a retomada da democracia. E isso só virá com uma eleição direta com Lula sendo reconduzido à presidência. O governo Temer não se sustenta se o povo for para as ruas”, avalia Valmir.