13.9.15

Os caminhos do Golpe contra a Presidenta Dilma.

Os caminhos do Golpe contra a Presidenta Dilma.
Os dirigentes do Partido dos Trabalhadores quando se colocaram contrários a eleição do Eduardo Cunha a presidência da Câmara Federal, já sabiam com quem estavam lidando. Eles só não conseguiram dimensionar o tamanho do estrago ao serem derrotados. O ex-ministro Zé Dirceu, em uma conversa chegou a dizer que foi um erro não terem apoiado de imediato a candidatura. E as consequências do estrago são sentidos até hoje, e pode custar a cadeira de presidente da república.
O Cunha montou um sistema de apoio a seu mandato, que dificilmente será abalado nessa legislatura. A única coisa que pode retirar seu atual poder é uma condenação pela justiça. Ele distribui no varejo, cargos e representações a deputados. Conseguiu, ao mesmo tempo, negociar com lideranças e com o baixo clero, ávidos por viagens, diárias e afins.
O enfrentamento com Cunha só é prejudicial ao governo, que vem perdendo quase todas. E enquanto apanha, parece não conseguir aglutinar forças para sobreviver. A imagem que melhor define o atual quadro é a de um pugilista nas cordas apanhando e sem o mínimo de reação, enquanto a plateia pede para seu adversário parar o massacre.
Nos últimos dias, emissários de Michel Temmer e Eduardo Cunham estão entrando em contato com presidentes dos partidos, da “base aliada’ e da oposição. O objetivo é o de negociar as possíveis participações no governo pós-Dilma. O golpe está em andamento, e muito mais forte do que nunca.
Eles usam a mesma formula que o Cunha utilizou para sua eleição e para se manter com um grande número de aliados lhe apoiando.
A distribuição de ministérios e cargos atrai aqueles que não têm responsabilidade com a governabilidade. Juntam-se os parceiros do quanto pior para Dilma e o PT, melhor para eles e seus objetivos pessoais.
Enquanto no submundo do crime político se articulam o golpe, o Partido dos Trabalhadores e o Governo Dilma estão paralisados. Já não conseguem mais manobrar para evitar o golpe.
Um dirigente nacional do PT disse hoje que “a única coisa que não bate nas informações é a participação do Cunha. Esse deverá ser preso logo”.
Mas a militância incansável, vive uma guerrilha virtual nas redes sociais denunciando e chamando a responsabilidade os dirigentes do partido e todos os que ainda creem no Estado democrático de Direito.

Dimas Roque.

Nenhum comentário: