15.9.15

Chame o ladrão.

Chame o ladrão.
O magistral cantor e compositor Chico Buarque em uma de suas belas poesias canta para sua mulher, e em um momento não muito distante alertava para a chegada da polícia em sua casa. Isto, claro, nos idos da ditadura militar. Disse ele em sua última estrofe da música Acorda Amor, “não demora. Dia desses chega a sua hora. Não discuta à toa, não reclame. Clame, chame lá, chame, chame. Chame o ladrão, chame o ladrão, chame o ladrão”.
Pois não é que hoje em dia a situação tá tão complicada de entendimento, que tem horas que ao ouvir alguns dos atuais algozes da Presidenta Dilma, temos a impressão de que os bandidos viraram mocinhos e os mocinhos estão sendo caçados como se fossem os bandidos. É a mais completa inversão de valores jamais visto na história do Brasil em todos os tempos.
Vejamos em que situação viemos parar. Hoje em conversa com meu amigo Durval Ângelo, deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores no Estado de Minas Gerais, ele me passou alguns dados que merecem ser avaliados, para percebermos a manipulação atual que vem passando o país. Me disse ele que, “na Operação Lava Jato existem 27 condenados. Nenhum desses é do PT. Tem mais 65 ainda em julgamento. Destes, só 02 são do partido. Mais 43 sendo investigados. Destes apenas 03 são ligados a agremiação”. A conclusão que chegamos é a de que, dos 135 envolvidos, 127 são de outros partidos, e apenas 06 são petistas.
Ele ainda chamou a atenção para o fato de que somente 06 estejam envolvidos. O que é um fato importantíssimo para o tamanho do alarde que é feito pela imprensa e turbinado pela justiça. O Partido dos Trabalhadores, se quisesse, teria tudo para atuar de forma ilícita. Mas os dados mostram o contrário. O que vemos atualmente é a polícia federal trabalhando sem que se tenha interferência direta da Presidência, para que algo pudesse ser feito e paralisasse qualquer das investigações em andamento. E percebam, algumas destas pessoas são do seu partido. Alguns destes do primeiro time da politica nacional. Dilma, assumiu o risco do desgaste interno. Mas ficará para a história como a mandatária que limpou boa parte da corrupção existente, há séculos, dentro do governo.
Enquanto isto, ficamos a ver André Moura, Demostenes Torres, Álvaro Dias, Antônio Imbassahy, Aleluia, Ronaldo Caiado, José Agripino, Eduardo Amorim, Aécio Neves, Aloiysio Nunes, Anastasia, Cássio Cunha Lima, José Serra e outros, a encampar a proposta de golpe contra a presidenta Dilma. Estes, que estão condenados ou estão sofrendo processos, não conseguiram se conformar com a derrota nas últimas eleições, e desde o primeiro minuto que tramam contra o Brasil. Para isto, querem entregar o Pré-Sal as grandes empresas petrolíferas, são contra o retorno da CPMF – Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira, porque fazem o jogo dos grandes especuladores. São contumazes envolvidos em problemas, mas pregam a derrubada de quem, possivelmente um dia, poderá ver cada um deles na cadeia.
Não podemos ficar calados diante da massificação de tanta mentira cuspidas nas telas de TV, nos Sites e Blogs “limpinhos” ou nas redes sociais, onde os militantes do PT dão um show de comprometimento na defesa da verdade e do Partido. Também não podemos ter que repetir, como fez o Chico Buarque, para alertar que era preferível chamar o bandido a polícia, já que na Lava Jato, o Partido mais honesto de todos os tempos é perseguido, enquanto bandidos estão soltos sem nem serem investigados: - Chame o ladrão.
Dimas Roque.

Nenhum comentário: