5.8.15

Carta a Lula, em defesa do povo Brasileiro.

Caro Luiz Inácio Lula da Silva,
Eu hoje me peguei lembrando de uma fala da Vossa Esposa, a Dona Marisa. É que ela disse um dia que costurou algumas das primeiras bandeiras, símbolo do Partido dos Trabalhadores. Quando eu ouvi e ví pela primeira vez, confesso que não me emocionei muito. Mas hoje Lula, só de lembrar, as lagrimas vieram aos meus olhos. É que me passou alguns dos momentos mais bonitos da minha juventude e da minha vida já adulto.
Lula eu me lembrei de uma passagem sua por Paulo Afonso na Bahia. Era um dia de semana e ao meio dia, com o sol de verão cozinhando, como dizemos no nordeste, o juízo de todos. Mas lá estava uma população que queria ver e ouvir seu líder. Lembro de ter ouvido alguns funcionários da Chesf – Companhia Hidroelétrica do São Francisco, falarem que não “arredariam o pé dali”. E que podiam colocar falta neles.
Ví Lula, lagrimas nos olhos de homens feitos, pais de famílias com seus rostos curtidos pelo sol. Mas ví nestes mesmo rostos a esperança de que aquele barbudo, nordestino como todos ali, era a pessoa que os fariam ter orgulho um dia. É verdade que demorou ainda um bocado. Mas a esperança venceu o medo, e Lula, você foi conduzido ao cargo de Presidente do Brasil. Acho que nem você, em seus melhores sonhos, acreditou que isto iria acontecer. Mas aconteceu Lula!
Doze anos atrás o nordeste tinha em sua grande maioria, estradas de chão batido. Asfalta parecia só coisa para Paulista. Viajar, só mesmo na Itapemirim ou de São Geraldo, empresas de ônibus que monopolizavam o transporte daqueles que desistiam de sua terra natal. E foi tu Lula, você e o PT – Partido dos Trabalhadores, que mudaram a vida de todos da região nordeste. Posso dizer, sem medo de cometer um erro, que agora, meu povo viaja em estradas asfaltadas. Carretas transportam as riquezas do país por todos os lados. O trafego é intenso onde quer que estejamos. Hoje, meu povo já não vai de buzu, senta na moral na sala Vip dos aeroportos. Espera de cabeça erguida, pois não precisa mais ter vergonha de onde estar. Aqueles que foram antes em busca de uma vida melhor, hoje muitos estão retornando em voos lotados de passageiros e bagagens. São os presentes para pais, irmãos, primos, amigos... Lula, tu sabes bem como nós somos solidários. Ninguém é esquecido ao retornar.
Eu digo tudo isso, e poderia dizer-te mais, só para lembrar Lula, que nós nordestinos perdoamos tudo em um homem, menos a covardia. Nós que ficamos ao seu lado durante todo este tempo, exigimos da Direção do Partido dos Trabalhadores que levantem a cabeça. Que defendam como homens, o legado construído por todos nós. Que não se escondam em notas públicas que não expressam nada. Que só serve para deixar a militância mais enfurecida com tamanha covardia.
Lula, nosso povo precisa de você na frente de batalha, para defender o PT, sua história e o governo Dilma. Não vá na onda de marqueteiro que acha que vai resolver tudo com filmes na TV em época de eleição. Lula, nós estamos sendo escorraçados nas ruas, mas não abaixamos a cabeça. Então, nós não aceitamos o silêncio resignado de quem já se acha derrotado. E a direção partidária, nos parece, estar sofrendo desse mal.
Lula, nós esperamos te encontrar nas ruas das grandes, médias e pequenas cidades, falando para o seu povo. Olhando olho no olho! Lula, o Brasil espera por você!

Dimas Roque.

Nenhum comentário: