30.4.15

As artimanhas de Eduardo Cunha para manter o poder.

Ninguém tome por bobo o Eduardo Cunha. Ele sabe muito bem o que quer e como fazer para ter. Se dermos uma olhada na forma como ele trabalhou nos bastidores da política para ter o poder, que faz questão de mostrar, veremos que fez o serviço certo, enquanto as cúpulas do PMDB – Partido do Movimento Democrático Brasileiro e do PT – Partido dos Trabalhadores fizeram de conta que tudo estava dentro do script.
Hoje, 30, o Portal de Notícias Terra nos traz algumas informações que mostram o submundo por onde Cunha trafegou. Ele teria surgido na vida pública através de PC Farias. Aquele tesoureiro da campanha de Collor que foi morto misteriosamente. Foi afastado por denúncias de fraude na Cehab - Companhia Estadual de Habitação do Rio de Janeiro. Ele foi acusado de usar documentos falsos para ser eximido de responsabilidade em irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas do Rio de Janeiro na Companhia de Habitação Estadual, na época em que a presidia. É Contrário à neutralidade da internet, e foi citado na Operação Lava Jato. Você pode ler a matéria aqui.
Agora, depois de eleito presidente da Câmara Federal, Cunha vem trabalhando no varejo com deputados de todos os partidos. A tática dele é chamar para uma conversa individualmente. Ao chegar, o parlamento ouve diversos elogios quanto a atuação que está tendo no parlamento. Estratégia usada para inflar o ego dos novatos e daqueles, que mesmo já estando a um bom tempo, buscam espaço em comissões, que sejam insignificantes, mas que sirvam para mostrar a seus eleitores que ocupam destaque no Parlamento.

Dessa forma, Cunha arrebanha devotos que lhe ficam devendo favores. Estes lhes serão cobrados na hora certa. Em votações polemicas, o Manda-Chuva dispara telefonemas ao baixo clero devedor das indicações, e cobra lealdade. Caso alguém deposite um voto diferente, poderá ter seu nome na lista negra do Cunha.
Dimas Roque.

Nenhum comentário: