30.4.14

Começou 25ª festa do Trabalhador na cidade de Carneiros.

Começou ontem, 29, a 25ª festa do Trabalhador na cidade de Carneiros em Alagoas. Com apresentações artísticas que animaram as pessoas presentes na praça central da cidade.
O evento teve inicio com a Santa Missa, celebrada por Pe. Edvaldo Pároco da cidade de Senador Rui Palmeira, dando continuidade com as corridas de pedestre feminina e masculina, corrida de bicicleta masculina, corrida de jumento. Houve também apresentação dos Artistas da terra e os artesãos da nossa cidade.

O evento continua hoje e é esperado um grande número de turistas na cidade.
A festa tem apoio cultural da Chesf - Companhia Hidroelétrica do São francisco.

Governo entrega mais 1500 moradias no Minha Casa, Minha Vida em Camaçari.

A entrega de unidades habitacionais de três residenciais do programa Minha Casa, Minha Vida, em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, beneficiou mais de 6 mil pessoas nesta quarta-feira (30). O governador Jaques Wagner e a presidente Dilma Rousseff entregaram as chaves das novas casas dos moradores, durante a inauguração dos empreendimentos que contaram com investimentos de R$ 85,5 milhões. Cada família recebe também o cartão do programa Minha Casa Melhor para a aquisição de móveis e eletrodomésticos.

Durante a inauguração, Dilma destacou o perfil das famílias beneficiadas, a maioria chefiada por mulheres. “Esse programa tem uma característica da qual devemos nos orgulhar, a de que preferencialmente quem recebe as chaves e o cartão são as mulheres, aquelas que cuidam dos filhos, às vezes em sacrifício delas mesmas, e é muito bom vê-las recebendo uma casa”.

Os residenciais Caminho do Mar I, II e III possuem, cada um, 500 unidades habitacionais tipo casa sobreposta, com dois quartos, sala, banheiro, área de serviço e cozinha. Os moradores dispõem ainda de infraestrutura e áreas de lazer com centro comunitário, quadra de futebol, parque infantil e áreas verdes.

Localizados na Estrada da Cetrel, Barra do Jacuípe, os conjuntos habitacionais contemplam duas mil pessoas, cada um, tendo sido investidos cerca de R$ 28 milhões da União, e R$ 500 mil do Estado, através da Embasa, por empreendimento.

Codevasf promove seminário sobre perspectivas de agronegócio no Baixio de Irecê.

As experiências e os resultados de pesquisas de cultivos irrigados e as alternativas de negócios, comercialização e financiamento são o tema do I Seminário Perspectivas de Agronegócio para o Baixio de Irecê e Região. Organizado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), o evento ocorre no sábado (3), durante a 16ª Exposição Agropecuária da Região de Irecê (Expoagri), das 8h30 às 17h, no Centro de Eventos de Irecê (BA).
O público-alvo são os agricultores irrigantes selecionados para ocuparem a 1ª etapa do perímetro de irrigação Baixio de Irecê, localizado nos municípios de Itaguaçu da Bahia e Xique-Xique, no semiárido baiano, além de técnicos, agricultores e instituições da região. O seminário tem entre os objetivos melhorar condições de produção, produtividade, extensão rural e comercialização.
A abertura do seminário será feita pelo presidente da Codevasf, Elmo Vaz, com a palestra “O perímetro irrigado Baixio de Irecê – implementação e perspectivas de desenvolvimento regional”. Entre os palestrantes, além de técnicos da Companhia, estarão representantes do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da Petrobras, da Bioóleo Industrial, da Brasfut e do Banco do Nordeste.
Ao longo do dia, a programação inclui duas mesas redondas: “Manejo de solos arenosos e suas potencialidades” e “Comercialização e crédito”. A primeira, na parte da manhã, contará com as palestras “Cultivo de solos arenosos e potencialidades para o projeto Baixio de Irecê” e “Manejo de água na irrigação”. À tarde, a segunda mesa redonda será formada pelas palestras “Cooperativismo, agregação de valor e comercialização na região de Irecê”, “Financiamento da produção”, “Visão de futuro para a área de fruticultura: metodologia de compra da Brasfrut” e “Oportunidade para plantio de mamona no Baixio de Irecê”.

28.4.14

Presidente e governador entregam máquinas, moradias, cisternas e anunciam duplicação da BR-101.

Ações em infraestrutura, habitação, abastecimento e ensino profissionalizante vão beneficiar moradores de mais da metade dos municípios baianos. Nestas terça e quarta-feira (29 e 30), a presidente Dilma Rousseff e o governador Jaques Wagner vão a Feira de Santana e Camaçari, respectivamente, para a entrega, às 11h, de máquinas a 190 prefeituras, cisternas para municípios do semiárido e inaugurar empreendimentos do programa Minha Casa, Minha Vida nas duas cidades.

Também será assinada ordem de serviço para a construção de sistema de abastecimento de água e lançado edital de licitação para a duplicação da BR-101, no trecho que vai do entroncamento da BR-324, em Feira de Santana, até Sergipe. Outro evento que vai contar com a presença da presidente e do governador será a formatura de 750 alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), às 14h, em Feira de Santana.

Minha Casa, Minha Vida

Dos quatro empreendimentos que serão entregues em Feira, às 16h, os residenciais Viver Iguatemi, primeira e segunda etapas, são composto por 16 blocos cada um, totalizando 640 apartamentos nos dois conjuntos. As unidades habitacionais valem R$ 41 mil e possuem dois quartos, circulação, sala, cozinha, banheiro e área de serviço, contando com piso cerâmico em todos os ambientes. A terceira etapa do Viver Iguatemi é um pouco maior, com 360 unidades, distribuídas em de 18 blocos e os apartamentos são idênticos aos anteriores. 

Já o Residencial Ecoparque 2 é composto por 224 casas sobrepostas distribuídas em 28 blocos. Com valor de R$ 64 mil, cada unidade tem dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço, com piso cerâmico em todos os ambientes. Seis unidades foram adaptadas para portadores de necessidades especiais. Todos os empreendimentos possuem infraestrutura interna e externa, parque infantil, quiosque e campo de areia com alambrado.

Em Camaçari, na quarta-feira, às 9h, serão entregues mais 1.500 unidades habitacionais, dos residenciais Caminho do Mar I, II e III, com 500 unidades cada um. O programa Minha Casa, Minha Vida foi lançado em 2009 e teve a adesão do Governo da Bahia em novembro de 2011. 

Duplicação da BR-101

Em Feira de Santana, também na terça-feira, a presidente lança licitação para a duplicação da BR-101, no trecho de 164,5 quilômetros que vai do entroncamento da BR-324/BA até a divisa com Sergipe, por onde passam diariamente cerca de 10 mil veículos. As obras contemplam a construção de uma nova pista paralela à existente com duas faixas de rolamento e acostamentos, restauração da pista antiga e adequação de todas as travessias urbanas, com implantação de dispositivos de segurança como passarelas e acessos em desníveis. A obra será dividida em quatro lotes. 

Água para Todos

A ordem de serviço para a implantação do Sistema de Abastecimento de Água do Projeto Águas do Sertão será assinada em Feira, na terça, e vai beneficiar 16 localidades dos municípios de Euclides da Cunha e Monte Santo. O investimento de R$ 88 milhões vai proporcionar um sistema de captação com cinco poços, 16 reservatórios e uma adutora. A rede de distribuição terá 131 quilômetros, levando água de qualidade para quase cem mil habitantes.

Ensino profissionalizante

Os 750 jovens que serão certificados em Feira de Santana estão sendo formados pelo Pronatec e passaram por cursos profissionalizantes executados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai – 450 alunos), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC - 200 alunos) e pelo Instituto Federal da Bahia (Ifba - 100 alunos). 

De 2012 a 2014, a Bahia pactuou 102.950 vagas em 163 municípios. Atualmente, o Pronatec contempla 73.384 matrículas em 95 cidades baianas, oferecendo 230 cursos. Com isso, o estado alcançou a 3ª posição no Brasil no ranking de número de matrículas. Em 2012, 20 municípios executaram o programa na Bahia, certificando 17.932 alunos, 1.816 em Feira de Santana. Em 2013, 67 municípios executaram o programa, realizando 37.636 matrículas, 2.036 no município. 

Governo Paralelo no Judiciário Brasileiro desrespeita a independência dos poderes.

A constituição Federal aprovada no ano de 1998, diz no seu Artigo 2º dos Princípios Fundamentais que, “São Poderes da união, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário”. Mas o que está posto atualmente, é a interferência diária de um poder contra os outros dois. Na Carta Magna, podemos ver, quando se fala do Congresso Nacional, no Título IV, da Organização dos Poderes, em seu Capítulo I, onde se refere ao Poder Legislativo, na Seção I, referente ao Congresso Nacional, em seu Artigo 45º que “A Câmara dos Deputados compõe-se de representantes do povo, eleitos, pelo sistema proporcional, em cada Estado, em cada Território e no Distrito Federal”. Leia-se ELEITOS, em caixa alta mesmo. Porque, mesmo com os erros de alguns parlamentares, todos eles têm credenciais, gostemos ou não, foram as urnas e receberam os votos do povo Brasileiro. Mas os representantes do poder judiciário, estes não tiveram seus nomes avaliados, nem avalizados, nas urnas pela população. Foram indicados, muitas das vezes, sem se saber o porquê. Sabatinados e aceitos pelo próprio congresso que hoje é aviltado em suas decisões. Como então entender que onze ministros possam interferir nas decisões tomadas pelo Congresso Nacional? Essa intromissão, me parece, bem articulada com a minoria que está perdendo suas benesses no poder central.
Falando em minoria, Eu sempre defendi que elas, independentemente de qualquer credo, cor partidária, sexo e o escambau, tenham seus direitos garantidos. Mas, como a própria definição já diz, é uma “minoria”. Ou seja, é a “parte menos numerosa (de um corpo deliberativo). Que tem inferioridade em número”. Hoje vivemos, por culpa da maioria legislativa em suas decisões, a “Ditadura da Minoria”. Auxiliada, quando tem interesse, pelas grandes corporações de comunicação no Brasil. Foram criadas castas na sociedade, distribuindo percentuais a alguns e outros não, foi cunhada uma falsa impressão de que estamos praticando a democracia em seu esplendor, quando na verdade, estamos vendo manipulações diárias por essas turmas, e complacentemente não discutimos a situação para não parecermos reacionários. Antes de escrever hoje estas palavras, pensei se seria o correto ficar calado, como me pedem sempre para não entrar em debates, ou iria falar o que realmente penso disso. Estou aqui!
O caso da CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito, proposta pela minoria, de investigação da compra, por parte da Petrobras, da refinaria de Pasadena nos estados unidos, e que teve a inclusão, pela maioria dos parlamentares, da inserção de antigas denúncias como, o caso Alstom, que indica suposta prática de cartel em licitações do metrô de São Paulo durante governos do PSDB. Este episódio terminou indo parar no Supremo Tribunal Federal, nas mãos da ministra Rosa Weber. Que sozinha, monocraticamente, determinou a criação de uma CPI exclusiva. Nada contra a decisão da ministra, se não fosse o que ela disse em sua sentença. “Mostra-se incompatível com o estatuto conferido pela Constituição aos grupos políticos minoritários, ao consagrar o pluralismo político como fundamento do Estado democrático de direito, a conduta que tem como resultado efetivo a negação de direitos por eles titularizados.” É de se perguntar a ministra; como então negar o direito a maioria em detrimento da minoria? Está é mais uma sentença proferida por esta atual turma do STF que mexerá com as estruturas políticas. De agora em diante, em qualquer cidade ou estado, bastará se coletar o número exigido para a implantação de uma CPI que vai entornar o caldo. Toda minoria, terá mais poder, que toda a maioria. As intrigas paroquiais darão voz a futrica. Esta é mais uma tresloucada jurisprudência. Não bastasse a condenação de Zé Dirceu, declaradamente inocente, sem qualquer prova nos autos do processo, do chamado “mensalão”, agora o Supremo faz novamente o dever de casa, da Imprensa Golpista e da minoria derrotada nas urnas.

Os eleitos, por maioria de votos, estão agora sujeitos, as decisões de um poder paralelo.
Dimas Roque.