6.5.14

Programa Estadual de Rastreamento do Câncer de Mama já realizou 118 mil mamografias em 207 municípios.

Lançado em 2011 o Programa Estadual de Rastreamento do Câncer de Mama prossegue levando serviços preventivos de saúde às mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos em diferentes regiões do Estado. O programa já percorreu 207 municípios baianos onde realizou 118 mil mamografias. “E ele tem um longo alcance, principalmente para aquelas mulheres que não têm acesso a mamografia, que é o exame preventivo e que pode detectar o início da doença. E aí você tem um tratamento muito mais facilitado e a chance de sobrevida é muito grande”. Todos os serviços são gratuitos e a ação é motivo de orgulho para o governador Jaques Wagner, que abre seu programa semanal de rádio falando sobre a importância desse atendimento para preservar a vida de milhares de mulheres na Bahia.
Jaques Wagner faz questão de acompanhar de perto as caravanas do Programa Estadual de Rastreamento do Câncer de Mama nas diversas cidades por que passa. Nesta segunda-feira (4) o governador esteve em Planalto, no sudoeste da Bahia, onde a unidade móvel do programa, que está no município desde o dia 29 de abril e permanece até este sábado (10), já atendeu quase 500 mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos, que fazem parte do grupo de risco da doença.
Ele fala sobre o alcance social do Programa de Rastreamento do Câncer de Mama, que foi lançado em outubro de 2011 no chamado Outubro Rosa. “Eu lancei esse programa inclusive ao lado de minha esposa, Maria de Fátima, presidente das Voluntárias Sociais da Bahia”.
Wagner cita a história da própria mãe: “Eu dou o exemplo da minha mãe: hoje ela está com 90 anos e quando tinha 68, teve um problema de câncer de mama e que foi detectado na época. Vinte e dois anos depois ela está, graças a Deus, viva e acabou de completar 90 anos. Portanto, é isso que a gente pretende: dar condição a todas as mulheres baianas de utilizar o serviço, principalmente no interior, na zona rural, àquela mulher mais simples, mais humilde, de menor poder aquisitivo”.
O governador fala sobre o exame e o tratamento: “O exame é feito com maquinário de ponta, o melhor que há em clinicas privadas, e o público alvo são mulheres de 50 a 69 anos. Eu estive em Planalto para acompanhar mais uma etapa e fiquei muito satisfeito com o trabalho de apoio do prefeito e sua equipe de saúde, que aproveitou para fazer quase que uma Semana de Saúde. E lá a gente tem estimativa de realizar 1.400 exames. É claro que nós não ficamos apenas no exame. Se a mamografia detecta algum início de doença em uma mulher examinada, ela já recebe todo o encaminhamento, todo o direcionamento para fazer uma consulta para começar o tratamento e, com isso, eu não tenho dúvida, nós vamos salvar muitas vidas. Então, esse é um programa que me orgulha muito”.

“Nós já rodamos em mais de 200 municípios baianos e vamos continuar fazendo esse rastreamento porque a nossa ideia é exatamente percorrer toda a Bahia e conseguir fazer o rastreamento completo. Já realizamos mais de 118 mil mamografias e eu tenho certeza de que estou contribuindo com isso para dar mais saúde à mulher baiana”, conclui.

Nenhum comentário: