24.5.14

Ovinocaprinocultura no sertão baiano ganha reforço da Codevasf.

O desenvolvimento da ovinocaprinocultura no sertão baiano acaba de ganhar impulso novo. A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) concluiu a reforma do Centro de Capacitação em Bases Tecnológicas para o Semiárido (Cebatsa) - um investimento de mais de R$ 700 mil que promoveu a recuperação da estrutura física do centro, pronto agora para capacitar técnicos e produtores familiares, realizar pesquisas agropecuárias além da validação de tecnologias e atualização em manejos alimentar, sanitário e reprodutivo voltados para a melhoria dos índices zootécnicos da produção animal.
O Cebatsa fica em Itaguaçu da Bahia, na região de Irecê, a 530 km de Salvador. “A região apresenta longos períodos secos e chuvas ocasionais, concentradas em poucos meses do ano, com pluviosidade média de 400 mm ao ano e distribuída irregularmente ao longo da estação. Isso caracteriza a importância de adaptar e desenvolver tecnologias para esta região”, observa Rosângela Soares, gerente substituta de Desenvolvimento Territorial da Codevasf.
Nós fizemos toda a reforma do aprisco, da cerca, das áreas dos colaboradores, do centro de capacitação, do auditório, do refeitório, das instalações e dormitórios - tudo para receber bem o pessoal que passa, em média, uma semana no local”, informa Luiz Alberto Barbosa, chefe do escritório da Codevasf em Irecê, que é ligado à 2ª Superintendência Regional, baseada em Bom Jesus da Lapa.
Esse centro é muito visitado e é utilizado para realizar capacitações voltadas à cadeia produtiva da ovinocaprinocultura. Vêm pessoas de várias regiões para conhecer nosso trabalho e o desenvolvimento de ações de convivência com a Caatinga e o semiárido”, complementa Barbosa.
O principal objetivo do Cebatsa é desenvolver tecnologias adaptadas à convivência com o semiárido e disseminar tais tecnologias para as pequenas propriedades familiares na região, priorizando aquelas que trabalham com a atividade da caprinovinocultura.
O centro ganha ainda mais importância por fazer parte também da Rota do Cordeiro – uma parceria da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional (SDR/MI) com a Codevasf, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e governos estaduais, com o objetivo de promover a inclusão produtiva e a integração econômica de regiões menos desenvolvidas do país aos mercados nacionais e internacionais de produção, consumo e investimento.

Nenhum comentário: