26.12.13

O impossível acontece (Emiliano José)


O impossível acontece: juiz decide aplicar penas suplementares e ilegais aos presos da AP 470 da Papuda. Primeiro, mantém em regime fechado quem devia estar em semiaberto. Segundo, sem quê nem pra quê, manda confiscar os livros deles, entrega-os à biblioteca do presídio. Terceiro, determina escassas duas horas de leitura por dia. Fui preso político: passei quatro anos na PLB da Bahia. Depois da fase da tortura líamos todos os livros que passavam pela censura da Cadeia: e passava quase tudo que naturalmente não era uma censura letrada. Podíamos ler Asterix e O Capital. Ou O vermelho e o negro. E ninguém ditava nossas horas de leitura. Agora, sob o Estado de Direito, um juiz, a seu talante, resolve atropelar mais ainda a lei, pretendendo superar a ditadura. Está conseguindo.Ganha um lugar na história. Nada honroso, é verdade. Mas, o ineditismo do ato ditatorial fora de época lhe está assegurado. Resta, penso, que não se cruze os braços. Que haja reações. O ovo da serpente do autoritarismo está aí, chocando sob variadas formas, malgrado nossa bendita democracia. Não podemos deixar passar isso, naturalizar o arbítrio. De tudo que sei, há ilegalidades flagrantes acontecendo. Já abriram o portão, pisaram em nossas flores. Não podemos permitir que suprimam nossa voz. Providências jurídicas já. Mobilização de nossa gente, já! 
Não bastasse o julgamento de exceção, querem também impor cumprimento de pena de exceção. Guantanamo, não!

Governador entrega moradias para 520 famílias em Feira de Santana.

O governador Jaques Wagner inaugura, nesta sexta-feira (27), em Feira de Santana, o residencial Solar Jardim das Oliveiras, um empreendimento do programa Minha Casa, Minha Vida que vai realizar o sonho da casa própria para 520 famílias (mais de 2.080 pessoas). A inauguração será às 9h, na Rua Capim Grosso, s/n. - Feira de Santana, Bahia.

As 520 unidades do residencial são do tipo apartamento, distribuídos em 26 blocos com cinco pavimentos. Cada imóvel possui dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. Foram investidos R$ 21,3 milhões pelo Governo Federal, com contrapartida de R$ 40,2 mil do Governo do Estado, por intermédio da Embasa.

Na Bahia, foram contratadas 65.403 unidades habitacionais no Minha Casa, Minha Vida I, em municípios acima de 50 mil habitantes e Regiões Metropolitanas. O estado foi o primeiro a atingir, em oito meses de programa, a cota de 32 mil unidades destinada a esta faixa. Nas duas fases do programa foram contratadas 135.784 unidades habitacionais pela Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil. Destas, 51.524 já foram inauguradas.

Canindé: Povoado Capim Grosso recebe nova Praça neste sábado, 28.

A comunidade do Povoado Capim Grosso no Município de Canindé de São Francisco receberá uma nova Praça. Ela fica localizada na entrada principal de acesso. A inauguração será neste sábado, 28, às 20h com a presença de autoridades e convidados. E contará ainda com um Show de Marcelo Silva e Forrozão Beijo Colado, atração que é sucesso na região.
A Praça Júlio Nazário Luiz tem área total de 4.262 m². Dentro dela haverá um parque infantil com 863,12 m², quiosque de sombra com mesa de jogos, 16 brinquedos de diversas atividades, sendo uma das poucas praças no país com alguns deles voltados especialmente para cadeirantes. Vale ressaltar que há acessibilidade para deficientes em toda a sua extensão. Mais duas áreas de ginástica, com sete equipamentos apropriados para atividades físicas visando idosos com área de 131,30 m². Dois quiosques de lanches e venda de alimentos, mesas de jogos espalhadas por toda a área.

O Prefeito Heleno Silva fará a inauguração, junto com familiares do homenageado Júlio Nazário Luiz, um dos primeiros moradores do Povoado. O projeto para que a Praça tivesse este nome foi aprovado por todos os Vereadores em sessão na Câmara Municipal de Canindé.

24.12.13

Lançado o Blog da Verdade. Tudo sobre a Ação penal 470


O deputado estadual Fernando Mineiro (PT-RN) acaba de lançar um novo blog, o “Ação 470 – o que setores da mídia não dizem sobre o suposto mensalão”. 



O espaço virtual reúne fatos, documentos e até provas que desmontam a história oficial contada e repetida por parte da mídia sobre aquele julgamento.

O acervo possui publicações, reportagens especiais e artigos que expõem outros fatos, sem o viés político que marcou a cobertura dos veículos tradicionais de comunicação.

Dentre elas, matérias da revista Retrato do Brasil, de Raimundo Rodrigues Pereira, o livro “A Outra História do Mensalão”, do jornalista Paulo Moreira Leite, e uma entrevista do jurista Ives Gandra, na qual ele afirma, por exemplo, que José Dirceu foi condenado sem provas.

“O objetivo é reunir, num mesmo espaço virtual, uma coletânea de textos que ofereçam uma visão mais plural. Permitindo, assim, que as pessoas possam comparar fatos, argumentos e versões, para que tirem suas próprias conclusões”, explica Mineiro, na apresentação do site.

É isso, tirem suas próprias conclusões.