9.9.13

Deixa que Eu amo por Nós dois. (Do Livro: Quando o Amor Incomoda)

O meu amor por ela era tão imenso que mesmo sabendo que algo estava errado em nosso relacionamento eu a amava intensamente. 

Mesmo quando percebi que ela já não tinha a mesma vontade de estar junto de mim eu ainda a amava. 

Como eu percebi isto? Caro amigo, qualquer homem que ama sabe quando uma mulher o rejeita, mesmo esta mulher, as vezes fazendo declarações de amor. Elas sabem como ninguém manter um relacionamento esvaziado pelo tempo.

Pois foi isso que aconteceu comigo e Rosélia, a minha esposa. Depois de anos convivendo juntos. Mesmo após ter nascido um de nossos filhos, tudo começou a “esfriar” em nosso relacionamento.

Como os leitores sabem, ao menos é isto que eu acho, o amor não é algo que se vende em uma farmácia, não é remédio e maltrata intensamente.

Daquelas que contagia e deixa o camarada com o coração pulsando descompassadamente, suando em época de frio, com a língua seca feito papagaio... 

Se isto não é um mal, ainda está para ser provado qual é o bem que ele faz.

Eu tinha acabado de chegar da casa dos meus pais. Era por volta das 23h daquela quarta-feira de setembro do ano de Nosso senhor Jesus Cristo. Já faziam mais de dois meses que nós tínhamos entrado em campo e jogado uma partida de futebol. Mesmo eu a tendo procurado por várias vezes e demonstrado todo o meu carinho, eu percebia que ela me rejeitava como homem. Esta deve ser a maior dor no peito de um sonhador. 

Pior que isto só um chute no saco. Para esta dor não há "anador" que dê jeito. Ela foi deitar antes de mim e mais uma vez não tinha me chamado. Se isto acontece com você agora, tá na hora de reescrever a sua história meu amigo. E veja que naquele dia eu estava feito lagartixa, subindo pelas paredes de tanta vontade de entrar em campo e bater em pelada das boas. Ao me deitar, fui de encontro do corpo da minha amada, comecei a fazer carinhos, beijei sua nuca, mulher que ama não resiste a isto. Aprenda mané, pois eu falei “mulher que ama”.

E ela nem se mexia. Ta certo que  ela deitou antes, mas , espera ai, faziam cinco minutinhos e quem é o danado que  vai acreditar que uma mulher já estaria dormindo naquele momento? Nem tu, nem eu!  O certo é que fui de encontro ao corpo dela, fiz todos os tipos de carinhos pensáveis. Tu não ficar aí excitado, a mulher era a minha zorra ! 

 Confesso a vezes ,que foi naquele dia que eu percebi que ela não mais me amava. Foi uma dor arretada que até hoje quando eu penso, meu coração sofre.

No dia seguinte, ela acordou como que nada tinha acontecido, e estava certa pois só eu parecia ter jogado “paciência”. Vi que nada tinha mudado na rotina do nosso dia a dia. Ela levantou logo cedo, fez o café para nosso filho, e ao me ver disse:

- Bom dia meu amor !

Eu a olhei com carinho. Senti meu coração apertado mais uma vez em minha vida. Mas sabia que daquela noite que passou em diante eu não mais a procuraria. Conviveríamos eternamente e eu a amaria com todas as forças do meu sentimento.

Mais eis que...

Sim, não acabou a história. Homem é como a Fênix e renasce sempre das cinzas. 

Calma ai gente, eu só falei isto para ilustrar um pouco mais. Para que, se algumas delas lerem isto aqui, não ficarem tão convencidas, porque a verdade é que o homem pode amar pelos dois, mais a mulher nunca deixa isto acontecer. Nós, mesmo não mais amado as nossas esposas ficamos juntos para não faze-las sofrer. Já elas, se deixarem de nos amar, abandonam a casa de imediato e nós que ficamos, se ficarmos, teremos que reconstruir as nossas vidas despedaçadas por tamanhas indiferenças.

O certo é que o meu amor por ela era eterno. Disso eu tinha a certeza. E um certo dia ao falar com ela sobre o que estava acontecendo, e mesmo ela negando não mais me amar, eu disse a ela:

- Deixa que eu amo por nós dois.

Não adiantou nada. Ela foi embora de casa. Me deixou com dois filhos para criar e hoje mora com meu vizinho em um apartamento de primeiro andar. A miserável ainda ficou por cima, só para me olhar. Eu segui a minha vida. Vez ou outra nos encontramos na rua. Eu continuo amando a ela, mas ela não mais me ama e eu vivo a chorar.

Falei antes a vocês que isto é uma doença, e o melhor mesmo é raparigar. Assim não nos envolvemos tanto com uma só mulher, e a probabilidade de você se  apaixonar por uma só é remota. Pegue então seu cajado e saia por ai a desbravar novas terras todos os dias, que é para não ter que sofrer. Se isto acontecer contigo, que ao menos lhe valha a pena. Loira, morena, preta ou branca sarará, o importante mesmo é amar mais de uma, que é para não ter que chorar.