11.1.13

Prefeitos discutem ações emergenciais para combate à seca no Sertão.


A pior seca dos últimos 50 anos. Foi com esse alerta que o prefeito de Canindé do São Francisco, Heleno Silva, abriu o 1º Encontro dos prefeitos do Semi-Árido sergipano, realizado no próprio município de Canindé. A ideia da reunião, de acordo com ele, foi a de pautar reivindicações comuns à região para levá-las aos governos federal e estadual para pedir mais ajuda com ações de combate à estiagem. Atualmente, 18 municípios sergipanos estão em situação de emergência, totalizando cerca de 113 mil pessoas atingidas, diretamente, pela seca.

Heleno Silva também sugeriu a criação de um fórum permanente, com reuniões periódicas nos municípios da região, para avaliar os efeitos da seca e o que está sendo em cada cidade para combate as suas consequências. O prefeito de Canindé advertiu para a queda brusca da produção de leite (em torno de 60%), que é considerado o grande ouro do sertão. “A nossa situação está muito difícil. As obras anunciadas pelo governo federal se esbarram na burocracia e não chegam ao Sertão. Estamos aqui juntos para dizer a Sergipe que os prefeitos do Alto Sertão estão pedindo ajuda ao seu povo”, advertiu.
“Temos que agir rápido para que a unidade matriz produtiva do Sertão, que é a agropecuária, não entre em colapso, pois caso contrário, vamos viver dias terríveis na nossa região”, completou. Heleno Silva propôs, o quanto mais rápido possível, uma audiência com o governador Marcelo Déda, “para que olho no olho e, se for necessário irmos a Brasília, falarmos com o ministro Fernando Bezerra, da Integração Nacional, para buscar ajuda urgente para o nosso povo”.
Antônio Fernandes Rodrigues, o “Tonhão”, prefeito de Monte Alegre, reforçou o quadro preocupante apresentado por Heleno Silva. Ele chamou a atenção que a seca não acontece somente agora, mas se repete todos os anos devido ao fator climático natural da região. “A seca não é nenhuma novidade. Nós governantes, temos que encontrar soluções para que o nosso povo sofra menos”, disse.
Como proposta, ele sugeriu à DESO que realize uma vazão na adutora que passa próximo à barragem do povoado Vaca Serrada para que ela abasteça não só o município de Monte Alegre, mas também Porto da Folha e Poço Redondo. “Temos também os animais que estão morrendo de sede. Em Monte Alegre, temos um parque público onde a maioria dos criados está pegando água nesse açude para o rebanho, e dentro de algumas semanas, essa água vai acabar”, relatou.
José Erivaldo, conhecido como Neno, produtor rural de Nossa Senhora da Glória, lembrou que em 2007, na primeira reunião do orçamento participativo do governo estadual em seu município, pediu à então secretária Lúcia Falcon (Planejamento), para a implementação de políticas estruturantes de recursos hídricos. De acordo com ele, a produção de leite, que era de 800 mil litros por dia, diminuiu para 150, 170 mil litros. “Isso representava uma injeção de R$ 25 milhões por mês na economia da região. Hoje, a situação é caótica e preocupante. Ou fazemos alguma coisa, ou o Alto Sertão será a nova região citrícola de Sergipe, que já foi a mais rica do Estado e, devido à crise da laranja, hoje seu povo enfrenta a mazela e miséria”, enfatizou.

O deputado federal Valadares Filho assumiu o compromisso de ainda no final desse mês, marcar uma audiência com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, para levar o documento aprovado no encontro, e assim solicitar ações não só emergenciais, mas também continuadas.

Ao final da reunião, os prefeitos apontaram reivindicações mais urgentes ao governo estadual e também formaram uma comissão provisória para a criação de uma associação de municípios do Alto Sertão. Também ficou definido a realização de uma outra reunião, com todos os 18 prefeitos, e com a presença do governador Marcelo Déda, para a discussão de questões emergenciais.  Entre os principais pleitos apresentados estarão:

Duplicar o número de caminhões-pipa em cada município em situação de emergência;
Discutir com a DESO a vazão das adutoras para o enchimento de barragens na região;
Solicitar à COHIDRO a escavação de mais poços artesianos;
Pedir ao governo estadual a ampliação na limpeza das barragens e açudes;
Duplicar o número de cestas básicas;
Retornar programa do governo estadual de limpeza de tanques individuais;
Discutir a execução de dívidas dos agricultores rurais junto ao Banco do Nordeste.
Além de Heleno Silva e Tonhão de Monte Alegre, estiveram presentes os prefeitos Verônica Santos Moura (Nossa Senhora Aparecida), Roberto Araújo (Poço Redondo), Jonas Oliveira Santos (Feira Nova), Antônio Andrade (Gararu), Chico dos Correios (Nossa Senhora da Glória), Dr. Abílio (Porto da Folha) e José Nicarcio de Aragão (Graccho Cardoso,). Também participaram o secretário de Estado da Agricultura, José Sobral, o deputado federal Valadares Filho, o deputado estadual João Daniel, além de técnicos do governo, produtores rurais, vereadores e lideranças comunitárias da região.
Fonte: Empauta

10.1.13

Neste Sábado estréia o BALAIO - um Programa diferente na Delmiro FM.


Estréia neste sábado (12) na Rádio Delmiro FM 89,9 um novo programa na sua grade. O Balaio será veiculado ao vivo todos os sábados, das 14 às 16h, apresentado pelo Radialista Giuliano Ribeiro, pelo Cantor e Compositor Jorge Papapá e pelo Administrador de Empresas Luiz Anhanguera.
Faz parte da equipe os repórteres Zuca com informações de Paulo Afonso e Ary Gil de Salvador (BA), direto das ruas de Delmiro Gouveia (AL) Didjo e o internacional Irlandês Tô Indo. É claro que nos bastidores existe uma equipe fantástica de colaboradores.
O programa BALAIO busca atingir todo público, principalmente aquele interessado em informação, cultura, músicas, poesia, prêmios e diversão. Músicos, compositores, artistas, sociedade civil organizada, educadores, estudantes, jovens e empreendedores.

O programa Balaio chega com a proposta de estimular a produção cultural em todos os seus aspectos, desenvolver a produção cultural entre a população e dar visibilidade e “auditibilidade” a artistas emergentes de Paulo Afonso, Delmiro Gouveia e de toda a nossa região.

Também é interesse do programa desenvolver Gincana e Festival de música e poesia onde os artistas possam mostrar suas produções junto ao público e produzir um CD (Compact Disc) ao final do Festival com as músicas escolhidas pelos ouvintes.

Grade do Programa

Notícias da cena cultural, opinião, novidades, participação do ouvinte;

Entrevistas e opiniões de compositores, poetas e artistas;

Biografia e relatos sobre ícones da nossa música atual e do passado;

Ligação direta com o ouvinte e sorteios de brindes e muita diversão.

O poeta Jotalunas e os cantores Amilton Leonardo, Jonhy Sutac e Magary Lord serão os convidados do primeiro programa.

O programa dará vez e voz aos talentos da nossa região, agora é só entrar no Balaio e boa sorte!

9.1.13

1º Encontro de prefeitos do alto sertão acontecerá em Canindé na próxima sexta-feira.


Os Prefeitos das cidades do sertão de Sergipe vão estar reunidos na próxima sexta-feira para discutir os problemas e as ações a serem tomadas em conjunto para acabar com as dificuldades geradas pela seca, que é considerada a maior já registrada no país. O encontro acontecerá na cidade de Canindé, no hotel Águas de Xingó.
O prefeito Heleno Silva está confiante de que do encontro sairão propostas em conjunto para a região. Ele aponta várias necessidades mais urgentes a serem enfrentadas, uma delas é que a defesa civil, através do exercito, coloque mais carros pipas a disposição dos municípios para abastecer o povo e levar água para os animais. “a burocracia em Brasília é um dos principais problemas a travar a liberação de recursos para os produtores rurais” destacou Heleno.
Estão sendo convidados os prefeitos das cidades de Poço Redondo, Roberto Araujo, Chico do Correio de Nossa Senhora da Glória, Tonhão de Monte Alegre, Toinho de Gararu, Vera de Nossa Senhora Aparecida, Albino de Porta da Folha e Jonas de Feira Nova.
O credenciamento dos jornalistas e fotógrafos deve ser feito pelo e-mailsecom@caninde.se.gov.br.

Canindé: Começou o recadastramento do programa de renda mínima.


A Prefeitura de Municipal de Canindé de São Francisco, através da Secretaria de Ação Social, iniciou desde hoje, o recadastramento das famílias inscritas no programa conhecido como renda mínima. “O recadastramento está sendo feito para atualizar as informações de todas as pessoas que precisam e merecem receber o beneficio”. Falou Eliane Moura, secretária da pasta.

Hoje começou na sede do município, com as pessoas que tem o nome que começam com as letras de A a F. Em seguida será a vez dos povoados Capim Grosso e Curituba a fazerem o recadastramento. O não comparecimento pode acarretar no cancelamento do benefício.

O prefeito Heleno Silva disse as centenas de pessoas que estavam no Clube Altemar Dutra, local do recadastramento, que o programa agora ira se chamar Bolsa Canindé, e que haverá um aumento no valor do beneficio. Ele ainda falou que o recadastramento está acontecendo para que só aquelas pessoas que realmente precisam venham receber e aqueles que estão irregularmente sejam identificados.

Ascom/Canindé-SE.

8.1.13

Estradas e abastecimento de água beneficiam diversas regiões do estado.


Esta semana, o governador fala também da ampliação do Hospital Santo Antônio, das Obras Sociais Irmã Dulce, em terreno a ser doado pelo estado e que já foi declarado de utilidade pública, por meio de decreto. Outro assunto, é a entrega, no último sábado, da primeira etapa da Adutora de Pedras Altas, em Capim Grosso, que vai atender a mais de 200 mil pessoas em 12 sedes municipais e mais 173 localidades em 21 municípios da região do Sisal. O valor da obra é de R$ 40 milhões.
Na mesma região, segundo Wagner, ele entregou o trecho de 15 quilômetros da BA-130, entre Capim Grosso e São José do Jacuípe, completamente recuperado, um investimento de R$ 6,3 milhões que beneficia outras 45 mil pessoas. Ainda nesta edição, o governador fala da entrega de mais 132 quilômetros de estradas, ontem, no município de Carinhanha, 132 quilômetros de estrada que ligam a sede até a BR349, beneficiando mais de 240 mil pessoas, um investimento de R$ 65 milhões.

7.1.13

Briga politica prejudica os sertanejos em Sergipe.‏


Está é a maior seca já registrada nos últimos 50 anos e ela já se prolonga a mais de dois anos, 2011 e 2012. E as previsões dos estudiosos é de que ainda ira durar por mais dois anos, castigando a região semi-árida, que envolve todo o nordeste e a região norte do estado de Minas Gerais. A presidenta Dilma esteve na região no ano passado e lançou um pacote de medidas para ajudar aos agricultores. Entre as ações tem uma linha de crédito nos bancos, incentivando o agricultor a pegar empréstimos junto às instituições financeiras. O objetivo é socorrer o rebanho dos pequenos e grandes criadores. Mas com o prolongamento da falta de chuva, o rebanho já diminui em mais ou menos 30%. E enquanto isto ocorre, as pessoas vão aos bancos, estes estão sem capacidade técnica para analisar em tempo hábil os projetos. A falta de funcionários é uma das causas que atrasam a aprovação e liberação dos recursos junto aos bancos.
Enquanto este problema persiste, quem sofre é o povo e os animais do semi-árido, mais uma vez abandonados a sorte e a luta de poucos políticos e representantes da sociedade civil que buscam melhorias para a região. O exército brasileiro coloca água para a população através de carros pipas em operação da defesa civil, já o gado está morrendo, pois não tem quem solucione o problema do abastecimento de água para eles. A situação é dramática no sertão.
A reclamação de gestores estaduais é a de que a burocracia em Brasília vem atrapalhando a liberação do dinheiro prometido. Algumas vezes, a presidenta Dilma anuncia liberação de recursos, mas na pratica não se vê o valor chegar ao destino. E a previsão é de que as chuvas só venham em fevereiro, e mesmo assim não vão acabar com a situação que deve, segundo analistas, durar por mais dois anos seguidos, indo ate 2014. A presidenta Dilma criou o programa Água Para Todos, mas vem encontrando dificuldades em sua implementação.
No sertão de Sergipe os grandes criadores de gado, estão gastando mais ou menos R$ 40.000,00 em compra de água através de carros pipas, tudo para que seu rebanho não deixe de produzir leite. A indústria da seca tem suas ramificações e agora chega aos endinheirados, tamanho é a calamidade existente atualmente. Para complicar ainda mais a situação, a briga política no estado fez com que o ProInvest, linha de crédito liberada pelo Governo Federal destinada aos estados que tem boa saúde financeira para ampliação dos investimentos, levou o senador Eduardo Amorim do PSC a arregimentar seus aliados e opositores ao governador Marcelo Dedá e conseguiram reprovar na assembléia legislativa esse aporte financeiro que viria ajudar muito o estado. Tudo em um jogo que visa à eleição de 2014, onde ele pretende ser candidato ao governo sergipano. Este recurso na ordem de R$ 727 milhões é metade do valor a que Sergipe tem direito a adquirir. A aplicação seria na infraestrutura, agricultura e urbanização do estado. Para o senador Valadares o motivos para que Amorim tenha trabalhado diretamente e sem esconder seu desejo, contra a aprovação dos recursos, prejudicando principalmente o sertanejo que sofre atualmente com a seca é a possível candidatura do senador do PSC contra Dedá em 2014.
O sertanejo para alimentar o gado está dando a ele, mandacaru e macambira queimada, enquanto os políticos brigam e deixam a população e os animais passarem necessidades.