15.9.13

PT de Glória vai a evento de inimigo do governo.

Na política sergipana encontramos diversos personagens folclóricos, dentre estes o Pula-Pula, ou “João do Pulo” do sertão, como está sendo chamado por seus adversários. E qual o movimento teria ocorrido nos últimos dias para que este assunto viesse ao noticiário nesta semana? O senhor que muda de partido conforme uma biruta busca o ar, teria aderido de uma hora para outra a pré-candidatura do senador Amorim, pegando, dizem vozes nos corredores da prefeitura em Nossa Senhora da Glória, de “surpresa” o atual prefeito do município.
 
O João do Pulo sergipano foi o patrono da candidatura a prefeito de Chico dos Correios e por isto mesmo, dizem seus opositores ele manda, desmanda e faz o que bem entender na administração e na política governista municipal. Segundo se conta o senhor teria sido levado a presença do senador Amorim pelas mãos de André Moura. A conversa girou entorno da ausência, segundo a fonte, da viabilidade eleitoral da candidatura do governador em exercício Jackson Barreto. Que vem sendo boicotado diariamente pelo PT estadual. O que estaria sem força para uma possível eleição do mesmo no ano que vem. Diante desta constatação feita pelos presentes e aceita por Serginho (João do Pulo) ele teria então entendido que era chegada a hora de abandonar o barco e quebrar, mais uma vez, todos os acordos feitos, inclusive, com a concordância de Marcelo Dedá.
Ao retornar a Glória o Seginho marcou uma reunião na AABB – Associação Atlética Banco do Brasil e convocou seus liderados, entre eles, pasmem os senhores, o prefeito Chico que é do Partido dos Trabalhadores, inimigo político do PSC em Sergipe, já que disputam no ano que vem acontece diretamente com os Amorins. Nesta reunião, com a presença do prefeito na mesa, anuncia seu apoio a provável candidatura de oposição ao partido do administrador municipal. Que passivo, ouve tudo em um silêncio obsequioso trajando uma camisa vermelha. Talvez tentando passar para a plateia um recado mudo. Para um dos moradores da cidade, está era a hora de ele, o prefeito, não manchar o que mais representa o seu partido, ele poderia ter ido mas “ao menos fosse com uma camiseta preta”. Seria mais digno da parte dele, disse indignado um senhor que acaba de se alinhar com “os destrói PT” de Sergipe.
Naquele mesa onde estavam Sérgio Oliveira (Serginho) e André Moura, junto com esse povo ficou Chico ouvindo eles destratarem o atual governador e a política estadual do PT. E em sua fala, pasmem todos, afirmou que vai manter seu compromisso de votar no João do Pulo. Disse também, é verdade, que vai votar em Jackson e Márcio Macedo. Mas não convenceu a uma só viva alma que esteve naquele encontro. E até os mais íntimos de Chico desabonaram sua conduta naquele momento. Alguns acham que ali não era o lugar dele estar. Mostrou uma fraqueza tremenda, já que politicamente, com a decisão do seu criador, ele no ano que vem, terá que subir, caso sua palavra se mantenha, em dois palanques. O de Jackson, inimigo até a alma dos Amorins, e o do PSC que vem arregimentando vários Joãos do Pulo sergipano.
O que se sabe agora é que Chico dos Correios teria recebido uma ligação do governador em exercício, quando a turma do PT deixa, Jackson Barreto que o convocou para uma reunião às pressas na governadoria nesta próxima segunda-feira, 16.
As cenas do próximo capítulo da novela de Glória deve ser contada nas próximas horas. Agora uma coisa é certa, se um prefeito do Partido dos Trabalhadores vai a um evento onde a principal pauta é a articulação visando as eleições do próximo ano, e contra o Partido deste alcaide, alguma coisa está erada na condução desta facção a nível estadual e deve ser revista o mais rápido possível ou os atuais detentores de mandatos serão os principais responsáveis pela derrota da atual coalização política que colocou Dedé e Jackson no governo. Vão ser acusados de estarem trabalhando único e exclusivamente para as suas reeleições no ano que vem, e que a majoritária seja jogada as hienas. Se eles querem pagar este preço, eu acho que o caminho está correto. E que venham as próximas histórias dos políticos sergipanos.

Nenhum comentário: