30.9.13

Eu também já falhei na hora “H”. (Do Livro: Quando o Amor Incomoda)

Eu fico impressionado com a capacidade de alguns amigos que tive ao longo da minha vida. É que sempre que se fala em masculinidade eu sempre ouço alguns deles falarem de suas performances sexuais com tanta propriedade que já cheguei a me sentir inferior a muitos deles. Uns falam que dão duas, três sem uma pausa para descanso. Eu, esse pobre filho de Deus vou avisando, nunca consegui algo assim. É uma bem feita, para mim é claro, e estou satisfeito. E quando ainda dá para um segundo tempo, rola, as vezes.
Um dia desses eu cheguei em uma roda de amigos onde a conversa era o fracasso na cama com uma mulher. 
Como cheguei após o debate estabelecido, eu preferi ficar de observador da peleja. Toinho, um cabra macho, bruto que só jumento quando empaca na estrada, afirmava em alto e bom som;
- Eu nunca falhei com uma mulher!
Ao ouvir aquela frase eu quase peço desculpas por minha existência de ser homem. É que eu já falhei na hora “H” por mais de uma vez. Então fiquei a me perguntar, caladinho e em meus pensamentos: “será que tem algo errado comigo?”. 
Nada disso! Eu tenho a certeza que ali tinha um monte de mentirosos. Quem danado nunca ficou deitado na cama com cara de abestalhado que levante a mão. 
Levanta tu ai que eu quero ver... Falei. Nem tu levantou.
Pois este é um assunto tabu entre os homensEles, claro, não devem gostar de estar lendo isto, pois juram que nunca deixaram a parceira sem a partida completa na noite de amor.
Mas, sempre tem o “mas” meu caro leitor. Elas também já falharam. E muito mais do que possamos perceber. O problema é que estamos mais afoitos em começar a atacar que deixamos de perceber o rosto delas, com cara de “vai logo e termina isso”. 
Não vá me falar agora que tu nunca percebeu isto? É que para elas não existe o constrangimento de ver algo cambaleante e sem força para levantar. Como se tivesse levado uma surra e, deitado, encostasse seu corpo no travesseiro para dormir.
Elas não! Poderosas quase sempre, afirmam que foi tudo bem, quando na verdade, prefeririam estar dormindo ou distante do amado. Elas não máquinas. Há que entendermos isto. Mas nós também não somos. E elas nos entendem? Não!
Caro leitor, ou leitora desavisada, o importante é que você não se preocupe em ter falhado algum dia. Isto acontece com todos nós, Homens e mulheres. Todos nós negamos fogo. Alguns claro, preferem mentir e vender a ideia de que nunca passaram por esta situação. Eu não. Eu aviso logo que errei, vai que alguma das namoradas do passado esteja lendo isto, poderá mandar uma mensagem e todos vocês e me desmascarar. Por esse vexame eu não vou passar.

Já os meus amigos, os atuais e os da juventude, continuam a afirmar que nunca negaram fogo. Eu continuo calado e fechado em meus pensamentos. Finjo que acredito, assim como todos, e não falo nada nessas horas. Claro que agora eles vão saber o que penso deles, e eles vão saber o que eu penso de mim mesmo. Mas estou com a minha consciência tranquila. O que não continua tranquilo são as falhas. Ainda acontece, e agora com a minha esposa. O que é um problema. Não para mim, mas para explicar  toda vez. Ela insiste em saber se tem outra em minha vida. Mulher é o bicho mais parecido com gente que eu conheço. Tudo, no relacionamento que dá errado, para elas, é porque tem outra no caminho. Mas nada disso acontece. É que as vezes, mesmo as amando intensamente, nós, os homens, mortais e carinhosos, não temos forças para estamos sempre atentos. Como disse Rita Lee, “é preciso estar atento e forte, não temos tempo de temer a morte”. Certo, eu sei, a letra da música não tem nada a haver com o tema, mas foi ela que me veio à cabeça nesta hora. E se tu pensou em outra ai, leia pensando na sua, porque a minha foi esta.

Nenhum comentário: