16.7.13

Greve na Educação Municipal em Paulo Afonso na Bahia.

Em 2013 o repasse do FUNDEB foi de 7,97% e a nossa data base é janeiro e o Prefeito enviou Projeto de lei que somente em novembro receberemos o referido repasse.
Em 2012 o repasse do FUNDEB foi 22,22%. Enquanto a categoria recebeu do referido percentual dividido em três vezes, sem retroativo, e somente em setembro recebeu integralmente, tendo grandes perdas ao longo do ano. Agora em 2013, não achando pouco as perdas do ano anterior o Poder Executivo fraciona 2,5% em maio e agosto sem retroativo, somente a partir de novembro pratica a integralidade da valorização do magistério em 7,97%, ou seja, no penúltimo mês do ano, com dez meses sem repasse do referido Fundo. O que de fato ocorre na aplicação dos recursos na relação de pessoal, a educação é a pasta que mais tem recursos  para ser aplicado, no entanto, os gestores se equivocam ao contratar pessoas sem critérios, com vinculações eleitoreiras e esquecem que há um limite e o mesmo deve está na sua aplicação de fundo desatrelados de compromissos eleitoreiros e demais Secretarias. O grande desafio é aplicar a lei na íntegra porque 60% do fundo tem que ser aplicado aos Profissionais do Magistério em efetivo exercício, e demais 40% do fundo aplicar na mantenção do ensino e pagamento dos Trabalhadores em Educação. O Sindicato reuniu-se várias vezes com o governo que, em nenhuma oportunidade apresentou proposta que não houvesse perdas. Diante de tantos abusos do Poder Executivo, descumprindo o Plano de Carreira do Magistério, a categoria indignada e não aceitando mais perdas salariais resolveu em Assembleia Geral paralisar as atividades pedagógicas por tempo indeterminado ou até o Prefeito apresentar uma nova proposta.

Nenhum comentário: