6.5.13

O dia em que Chapeuzinho Vermelho comeu o Lobão.


Eu sou do tempo em que ouvir o que o cantor Lobão cantava era ser diferente, revolucionário, estar a frente do que os seus amigos pensavam a época. Lembro-me de ter visto várias vezes as pessoas me olharem com indiferença só porque eu ouvia no toca disco do carro e em alto e bom som as músicas do LP “Vida Bandida”. O titulo 1 tinha inclusive o mesmo nome do LP.
Passou o tempo e ainda fazendo lindas poesias que depois de musicadas me contagiava muito, eu admirava o artista. Era a rebeldia em pessoa traduzida pelos textos de Lobão. Confesso que percebi que algo estava começando a dar errado quando vi a vida intima do cantor começar a ser exposta nos discos que vieram a seguir.
Mas acho que a carreira de Lobão entrou em declínio total quando em um dos “Programa Livre”, apresentado por Sérgio Groisman no SBT, ele ao se referir a Deus soltou a frase que chocaria aqueles jovens que assistiam ao vivo e a todos os que estavam vendo pela TV, naquele dia. Lobão ao se referir ao Pai, disse “Pau no .. de Deus”. Talvez seja mera coincidência o fato de que o cantor teve sua carreira destruída, mas eu quero acreditar que as pessoas que davam guarida ao Lobo, perceberam que a rebeldia tinha ultrapassado o limite da criação e entrada na loucura.
O fato é que, Lobão deixou de escrever belas poesias e começou a aparecer em programas e revistas, quase sempre de forma moribunda. A imagem de Lobão ficou associada a um usuário de drogas e suas criações ficaram no passado. Lobão morreu como artista a bastante tempo e não percebeu ainda.
Hoje para chamar a atenção para um livro que escreveu, ele mais uma vez se utiliza do artifício de falar bobagens. Agride a história, destila palavras como se fosse veneno e por isto mesmo, poderá engolir a saliva e ser vitima dele mesmo.
Lobão acorda que o tempo não pára, mas a história não pode ser mudada só porque você deseja vender um livro.

Nenhum comentário: